Resumos TVI

“Remédio Santo” resumo de 30 de abril a 6 de maio

Episódio 229

Zé Ricardo, que bêbado aceitara casar na noite anterior com Hortense, é acordado por esta que tem uma cerveja na mão e lha estende. Zé diz ainda estar um pouco bêbado, mas Hortense incentiva-o a beber a cerveja porque é a única forma de evitar a ressaca. Hortense liga a um amigo de Zé Ricardo a pedir que vários amigos do namorado se encontrem no bar da Viúva Branca para uma surpresa.

Hortense pega em Zé Ricardo, que está muito bêbado, e diz-lhe que vão jogar um jogo, fingir que vão casar. Os dois estão diante do Padre Venâncio que observa, estupefacto, Hortense a endireitar Zé Ricardo. Maria Polícia interrompe a cerimónia e comunica que Venâncio e Jacinta estão presos.

Hortense afirma que é muito importante que ela se case naquele momento e Maria Polícia abre uma exceção. A cerimónia prossegue e no fim Hortense avisa Maria Polícia que para aquele casamento ser válido basta apenas a assinatura das testemunhas e do noivo. Hortense aproveita e pede a assinatura de Jacinta e Maria Polícia que obedecem. Hortense diz que Zé Ricardo só tem de assinar um papel e ficam despachados da brincadeira.

Amélia vai ao consultório e pede a Gonçalo que lhe passe uma receita médica porque tem dores nas costas. Amélia chega ao seu quarto com a receita e os documentos que trouxe de Gonçalo e decide fazer várias pesquisas.

Renato conta à filha que nunca deveria ter tentado beijar Sara, pois agora estragou tudo com ela. Dora afirma que a mãe chegou a casa muito consternada e que a proibiu de falar no assunto. Sara está muito agastada na casa de banho a olhar para a aliança, quando sai e dá de caras com Renato que jura que não irá voltar a “pôr a carroça à frente dos bois”. Sara concorda e confessa pensar muito em Celso.

Durante a festa de casamento, chega uma encomenda para Zé Ricardo. Hortense abre e ao ver os quatro potes fica com raiva do recém-marido. Zé Ricardo tenta explicar-se, mas Hortense não o quer ouvir e diz-lhe que terá de passar a noite no sofá.

Eduardo chega para fechar negócio com Armando, mas Daniel chama-o a parte e pede-lhe que lhe venda a exploração. Eduardo reponde que não, pois para ele estar a insistir tanto é porque aquelas terras têm algo de especial. Armando dá de caras com os dois e Eduardo conta que Daniel tentou corrompê-lo.

 

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close