fbpx
Geral

Pai da madrasta de Valentina garante que a filha era ameaçada e ela tinha medo

Caso Valentina
Reprodução

O pai da madrasta de Valentina quebrou o silêncio e partiu em defesa da filha. Segundo o progenitor de Mária, Sandro ameaçava-a e ela tinha medo dele.

João, o pai da madrasta de Valentina, garantiu que a filha tinha medo do marido e era ameaçada. A menina foi assassinada em maio, do ano passado, em Peniche. 

Nunca teve um quarto só para si, dormia no sofá onde também acabou por morrer. O pai e a madrasta vão ser julgados quarta-feira, em Leiria, mas o progenitor da madrasta não tem dúvidas que a filha é inocente.

Ela sempre teve medo dele, por isso não a denunciou“, começou por dizer ao Correio da Manhã.O Sandro sempre ameaçou que fazia mal ao meu neto, o único que não era filho dele. Sempre bateu na minha filha, partia tudo em casa, não a deixava falar com ninguém. A Márcia era bondosa e mudou desde que se juntaram. Afastou-se de todos, até de nós”, acrescentou.

Recordou ainda o momento em que conheceu Valentina. Na altura, ainda era bebé. Não demorou muito a cortar relações com a filha porque nunca gostou de Sandro. Os pais de Márcia viviam na Bélgica, na altura do crime, e souberam de tudo pela televisão.

A mãe foi hospitalizada de imediato quando soube que a filha tinha sido presa e Márcia acabou por enviar-lhe uma carta garantindo ser inocente, acusando Sandro do crime, e que apenas não fez nada porque ele fazia mal ao filho dela.

Leia também: Anna Westerlund recorda Pedro Lima no ‘Dia dos Namorados’

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News