Marta Louro, jornalista CMTV
Reprodução/Redes sociais

Diretor da CMTV recorda Marta Louro: "Merece todas as homenagens"

06 Maio 2022
Adicionar comentário

Carlos Rodrigues, diretor da CMTV, dedicou uma série de palavas a Marta Louro na edição desta semana da revista TV Guia. A jornalista do grupo Cofina morreu no dia 27 de abril, aos 27 anos, na sequência de um acidente.

Versatilidade, profissionalismo, empenho, qualidade e excelência foram algumas das palavras utilizadas por Carlos Rodrigues para descrever Marta Louro, a jovem repórter da CMTV que perdeu a vida no final do mês de abril, quando regressava de uma reportagem.

Documentava-se, informava-se, preparava-se, porque sabia, talvez intuitivamente, que o melhor improviso treina-se, e que nada se conquista sem trabalho. Partilhava conhecimentos com colegas da sua geração, incentivava-os, num sinal de bom caráter que era o seu. Ajudava de forma altruísta quem a procurava“, recordou.

A Marta Louro era uma jovem jornalista da CMTV que morreu num estúpido acidente de mota quando regressava à redação, no fim de uma manhã de trabalho. A Marta merece todas as homenagens“, concluiu.

Leia também: Jornalista da CMTV morre em acidente de viação

Artigo seguinte
Adicionar comentário