Resumos SIC

«Dancin’ Days»: resumo de 11 a 17 de março

Resumo Dancin' Days

Resumo Dancin' Days

193º Episódio

Hugo encara as ameaças de Raquel com surpresa, mas assegura que não pretende vingar-se dela, de Júlia ou de Vera. Reconhece que o dinheiro foi a sua perdição, que cometeu erros mas que aprendeu a lição. Raquel fica à defesa, insistindo em dizer que vai ser impossível voltar a confiar nele, embora Hugo garanta que quer mudar. Raquel reafirma que se ele tentar algo, volta a pô-lo na cadeia.

Júlia e Duarte tomam um vinho depois de terem jantado e conversam sobre a culpa que cada um sente, por terem ficado afastados durante tanto tempo. Ambos fazem juras de amor e Duarte pede a Júlia que tenha um pouco mais de paciência, pois conta separar-se de Inês com brevidade, para que finalmente possam viver juntos. Duarte insiste que nunca mais se quer afastar de Júlia, que o beija com sofreguidão, arrastando-o para o quarto.

Hugo continua a conversar com Raquel, agora com um ambiente mais desanuviado. Conta que sofreu muito na prisão e que isso o fez pensar no rumo que tinha dado à sua vida. Assume que ficou praticamente sem recursos e que as economias que tem dão apenas para se aguentar durante alguns meses. Hugo explica que quer fundar uma associação que ajude antigos reclusos a reintegrarem-se na sociedade, contando para isso conseguir um subsídio destinado a essa iniciativa. Raquel deseja-lhe sorte e paga a despesa no café do shoping, enquanto Hugo reafirma que não tenciona vingar-se e ainda diz que ele está gira, antes de se despedirem.

Cátia queixa-se a Sónia de que está cansada. Miguel, irónico, provoca-a ao lançar indirectas sobre a sua actividade no clube de striptease, mas sem que a namorada perceba. Cátia vinga-se dele chamando Luísa para tema de conversa, quando Sónia pretende saber se os seus seios são maiores que os da decoradora. Miguel vê-se obrigado a beijar Sónia, para a distrair, jurando que a ama e que nunca mais olhará para outra mulher. Cátia faz cara de quem está enojada e vai embora. Ao entrar na loja gourmet, depara-se com Cristóvão que se prepara para enfrentar Miguel e treina a concentração e rapidez a apanhar moscas pelas asas. Cátia recomenda-lhe que tenha juízo e abandone essa ideia, percebendo que Cristóvão ainda se vai magoar. Ele demonstra mais uma vez a grande confiança no talento de Cátia, augurando-lhe um futuro brilhante no cinema internacional, acreditando que ela ainda vai recusar papéis. Cátia diz que ele é um querido e garante que continuará a tê-lo como agente, mesmo depois de atingir a fama.

Hernâni adormece no sofá da sala e acorda estremunhado com o grito de Nicole, que pergunta se ele agora vai passar o tempo ali em casa. O segurança argumenta que está de folga e fica confuso com o reparo da ex-mulher. Nicole implica com Tânia, que não para de mandar mensagens a Bruno. A manicura ordena à filha que se vá deitar porque no dia seguinte tem aulas. Hernâni protesta com Nicole por ter ralhado com ele à frente da filha mas é silenciado com um beijo intenso. A ex-mulher manda-o calar e arrasta-o para o quarto. Hernâni deixa-se levar num misto de surpresa e receio pelo entusiasmo de Nicole.

Sebastião faz uma visita a Vera, justificando que ficou preocupado com ela. O interesse do rapaz causa boa impressão em Ester e Amélia que acabam por reconhecer a sua simpatia. Vera agradece o seu apoio e confessa estar mais preocupada com uma recaída na droga do que com o que Hugo possa tentar fazer para se vingar. Ester culpa-se por não ter antecipado o problema da sobrinha, mas Vera trata de assumir a responsabilidade. Amélia também se dispõe a ajudá-la a superar a fase negativa, nem que seja com o seu leite-creme, doce que Sebastião é convidado a provar.

Áurea mostra-se feliz por ter jantado em casa com os dois filhos. Bruno, não tira os olhos das mensagens que Tânia lhe envia para o telemóvel. Inês prepara-se para ir embora e despede-se do irmão, desejando-lhe boa sorte ao mesmo tempo que atira uma piscadela de olho. Áurea repara e fica curiosa mas o filho nada desvenda, dizendo que ela tem a mania de querer saber tudo. Inês justifica que são assuntos deles e Áurea brinca, assegurando que vai descobrir o segredo. Inês vai então para casa, lamentando estar sozinha. A mãe lembra que ele está a dormir fora por compromissos profissionais e Inês assegura que não o vai censurar, pois está cheia de saudades.

Duarte e Júlia conversam nus, na cama, apenas cobertos pelo lençol, quando o telemóvel dele acusa uma mensagem de Inês. Júlia insiste para que ele envie um beijo de boa noite à mulher, garantindo que compreende a situação, já que se trata da mãe do seu filho. Duarte cumpre o pedido de Júlia com grande sacrifício, incomodado por estar a mentir.

Depois de um bom jantar e de uma agradável conversa, Bernardo despede-se de Teresa, prometendo ambos que têm de repetir o programa. Teresa fica com um sorriso na cara mas rapidamente o perde com a chegada de Lurdes que compara a presença de Bernardo à mesa, com a de Francisco quando era vivo. Teresa reage com indignação, perguntando se ele está com medo de perder os privilégios. Lurdes insiste que, embora a patroa não goste que ela a avise, pode estar a correr o risco de ser manipulada pelo advogado. A patroa assegura que não comete o mesmo erro duas vezes e a empregada aconselha-a a não se tornar dependente de Bernardo. Teresa retira-se, ignorando a última provocação de Lurdes, que lhe pergunta se não contou o seu segredo, sugerindo que deve pôr o advogado à prova.

Duarte e Júlia despedem-se com grande dificuldade, depois de terem passado a noite juntos. Ele quer voltar no dia seguinte, mas Júlia lembra que correm o risco de serem descobertos por Isabel ou Urbano, que moram ao lado. Duarte diz que parecem dois amantes e Júlia confirma que é isso mesmo que são. Ele atira que isso vai mudar. Júlia incita-o a ir embora, despedindo-se com beijos sucessivos. Depois, senta-se sozinha, num misto de felicidade e preocupação.

Alberto queixa-se de estar cheio de sede, apesar de estar farto de beber água. Amélia insinua que ele bebeu demais na festa da faculdade mas o patrão assegura que se sabe controlar. Ester pergunta se ele se apercebeu da existência de drogas, porque está preocupada com Vera, que pode ter uma recaída. Alberto dispõe-se a ir levá-la e buscá-la às aulas, quando for preciso. No entanto, fica agastado ao saber que Sebastião visitou a sobrinha, referindo-se ao rapaz como o drogadito. Ester repreende o marido, defendendo que o rapaz se preocupa genuinamente com Vera. Esta ainda entra na sala a tempo de escutar o que Alberto disse mas, ao invés de se exaltar, faz ver ao tio que ele também não iria gostar de dissessem dela o que ele disse de Sebastião. Alberto dá o braço a torcer e decide levar a sobrinha para a faculdade, aproveitando para conversar civilizadamente com ela.

Teresa incumbe Lurdes de colocar flores na campa de Francisco, todas as semanas. A empregada argumenta que as viúvas são quem costuma fazer essa tarefa mas leva como resposta que também normal que os maridos queiram fazer mal às suas mulheres. Teresa acrescenta ainda que não quer que os filhos se deparem com flores murchas quando forem visitar o pai. De seguida liga a Bernardo e convida-o para passar lá por casa ao fim da tarde. Lurdes fica intrigada e desagradada.

Duarte regressa a casa e cumprimenta Inês com um beijo frio e lembra que vão almoçar a casa de Teresa. Inês sugere que lhe contém que vai ser avó e Duarte não se opõe, já que Áurea também está a par e concordando que essa notícia vai dar mais ânimo à mãe. Inês sente a distância do marido e aproveita para dizer que sente que a última discussão que tiveram ainda não está resolvida. Duarte desvaloriza e assegura que está tudo esquecido. O casal sai de casa, ao encontro de Gui que os espera na agencia de viagens.

Teresa recebe os filhos e a nora para o almoço e fica atrapalhada para explicar as duas chávenas que Gui detecta numa das mesas de apoio. Ocultando que uma delas pertencia a Bernardo, mente e desculpa-se com Lurdes. Inês dá a notícia de que está grávida e Teresa assume que é a melhor novidade que lhe podiam dar, querendo logo saber todos os pormenores. Gui reclama que seja um rapaz, para poder jogar à bola com o sobrinho. Duarte é sem dúvida o menos entusiasmado.

Mariana combina encontrar-se com Zé Maria, explicando ao pai que precisa que ele lhe passe o cheque para pagar o externato que vai frequentar.

Raquel conta a Babi que teve uma conversa com Hugo, ameaçando mandá-lo de regresso à prisão caso tente alguma vingança contra si, Mariana ou Júlia. Tal como Raquel, também Babi se surpreende com a cordialidade com que Hugo tratou a questão.

Carminho volta a trabalhar na clínica de Urbano que a felicita, tal como a Jorge, pelo facto da gravidez estar agora a correr bem. Urbano suspira, pois gostava de estar a passar o mesmo com Isabel. Carminho insiste em receber metade do salário, uma vez que também vai trabalhar apenas meio horário. O médico não aceita e decide pagar-lhe o salário por inteiro.

Júlia reencontra Carminho na clínica e põe a conversa em dia. Fica agradada que a gravidez da amiga esteja a correr bem e garante a Jorge que lhe vai controlar os movimentos para que ela não cometa excessos. Os três seguem para o bar.

Duarte e Gui tentam convencer Teresa a mudar-se para Lisboa, mas ela garante que tem estado entretida e que não se sente sozinha. Os filhos argumentam não ser normal que ande a tomar chá com a empregada, com Inês a dizer que os netos gostariam de a ter por perto. Teresa reafirma que não é velha e que pode refazer a sua vida, cortando a conversa quando Lurdes chega para servir a sobremesa.

Júlia encontra-se com o seu gestor de conta para encontrar um plano mais rápido de pagamento do Dancin’ Days. Zé Maria aparece no shoping com Mariana e insiste para que ela vá falar à mãe. A conversa decorre com a cordialidade possível, mas Mariana fala com Júlia de forma muito seca. Quando pai e filha se afastam, Júlia justifica a atitude de Mariana, contando que tiveram uma zanga.

De regresso à agência de viagens, Gui confessa a Duarte que não entende a relação de proximidade que Teresa estabeleceu com a empregada. Duarte adivinha que a viuvez e a solidão estão na origem da mudança de comportamento da mãe. Gui, com o acordo do irmão, decide visitar Teresa para a aconselhar a ter apoio psicológico.

Teresa toma um café com Bernardo e insiste em pagar-lhe os honorários pelos serviços jurídicos que lhe prestou. O advogado recusa, afirmando que se tratou apenas do favor de um amigo. Teresa ganha coragem e beija Bernardo, convidando-o a subir ao seu quarto. Depois de mais um beijo, o casal encaminha-se para a escada interior. (conclusão)

 

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close