O Protagonista

O Protagonista

O Protagonista

Há duas semanas era ele o grande destacado desta rubrica, contudo, e passados quinze dias, o rosto de Pedro Granger continua a dar nas vistas. Segundo as últimas informações oficiais, o prestigiado ator da estação de Queluz de Baixo, que chegou a negociar com a SIC o seu regresso, está de malas aviadas para a RTP1. Será na condução de Elo Mais Fraco, concurso que inicialmente teria como apresentadora Tânia Ribas de Oliveira, que Pedro Granger iniciará este novo ciclo da sua carreira. Apesar de já ter participado em diferentes produções no primeiro canal, como Lenda da Garça, Um Estranho em Casa ou Ajuste de Contas, o ator interpretará agora um novo personagem na pele de apresentador do mítico concurso já conduzido por Júlia Pinheiro e Luísa Castel-Branco.

Está apresentado desta forma O Protagonista deste domingo, que acaba por coincidir com um dia fatídico, não só para os norte-americanos, como igualmente para todos os cidadãos que habitam o planeta Terra. O atentado às Torres Gémeas nunca será esquecido, pelos mais diversos motivos.

Habituados a ver Pedro Granger a dar a vida a personagens que lutam pelo amor de alguma rapariga, os portugueses passarão a partir das próximas semanas a ter a oportunidade de ouvir o apresentador a proferir o célebre juízo “Você é o Elo Mais Fraco“. O que esperar desta novidade? Sinceramente, numa altura em que se debate a privatização da estação pública, questiono-me o porquê de se selecionar o ator para o lugar de apresentador do concurso que irá suceder a Quem Quer Ser Milionário – Alta Pressão.

O objetivo nesta altura não seria utilizar a prata da casa, dando a oportunidade a profissionais já queridos dos telespetadores da RTP1? Neste caso, Tânia Ribas de Oliveira, que já conduzira a temporada de verão de Herança, seria a opção mais acertada. No entanto, a direção de programas da estação pública seguiu a vertente das audiências, e preferiu espantar os portugueses com uma aquisição pouco esperada. Não estará já aqui uma atitude de a RTP1 se defender de uma possível privatização? Tendo em conta as palavras de Hugo Andrade, parece que as novelas brasileiras depois do Jornal da Tarde serão um “produto a eliminar”. Assim, e em substituição das mesmas, está a ser pensada a aposta numa “novela portuguesa” ou em “documentários lusos”. Estas foram as declarações do diretor de programas da estação pública, que acabam por assemelhar-se a uma posição de um diretor de programas de uma estação privada.

Não estarão estes a ser os primeiros passos de uma RTP1 mais virada para um lado comercial, mais rentável, mais popular?

Apesar de ser ainda temporário este novo posto de Pedro Granger no primeiro canal, pode muito bem ser o primeiro passo para outros profissionais das privadas integrarem os quadros da ainda estação do Estado. É ainda de questionar que, com tantos profissionais na RTP1, desde repórteres, a apresentadores, a co-apresentadores, como existe dinheiro para contratar o ator que sempre deu nas vistas na estação de Queluz de Baixo?

Perguntas sem resposta nesta incógnita no futuro do primeiro canal. Com ou sem privatização, a verdade é que já se nota alguma cautela nas decisões de programação da RTP1. Veremos qual o resultado destas apostas e mudanças.

Até lá, os portugueses irão ouvir pela primeira vez da boca de Pedro Granger: “Você é o Elo Mais Fraco“!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close