fbpx
TVI

Viúva de Pedro Lima afirma: “A verdade é que o amor não salva tudo”

Pedro Lima, Anna Westerlung
Instagram

Anna Westerlund foi convidada de Manuel Luís Goucha e, numa conversa intimista, recordou o marido, Pedro Lima, que partiu há um ano.

Pedro Lima decidiu colocar fim à sua própria vida no dia 20 de junho de 2020. Anna Westerlund, a mulher com que o ator estava numa relação há duas décadas, esteve à conversa com Goucha e falou sobre a relação e a morte do marido.

“Sou teu fã”, foi assim que o ator  a abordou a primeira vez. “Conhecemo-nos numa noite de lua cheia e começamos a conversar e nunca mais nos separamos”, começou por recordar.

“O amor que vivemos foi tão especial, tão grande que está aqui. A presença dele é muito forte (…) perdi o meu futuro e grande parte da minha identidade. E há um recomeçar, um nascer de novo”, acrescentou Anna Westerlund.

Anna-Westerlung

“Há dias em que a dor é mais forte”

“Tenho a sorte de ter vivido um grande amor. Há dias em que a dor é mais forte e dias em que o amor é mais forte. Soubemos sempre respeitar-nos um ao outro e quisemos ser melhores pessoas um pelo outro. Tínhamos a vontade de sermos apaixonados um pelo outro”, salientou ainda. A viúva do artista recordou que a depressão surgiu de forma “violenta e rápida” e que nem o próprio ator tinha noção da gravidade.

Questionada se previa este fim, a viúva de Pedro Lima foi clara: “Falámos disso dias antes e perguntei se isso lhe passava pela cabeça e ele respondeu, olhos nos olhos, que não. Eu acreditei. A verdade é que o amor não salva tudo“.

“A verdade é que o amo de tal forma que não há espaço para zanga, há uma compreensão racional sobre o que aconteceu“, acrescentou, confessando que a medicação que o marido tomava não ajudou.

“Ele era um homem feliz”

“Ele era um homem feliz, mas com sombras. Com coisas complexas, inseguranças. É importante percebermos este ponto em que a pessoa não escolhe estar deprimida” , salientou, reforçando a importância da compreensão que o suicídio é consequência de uma doença mental.

“Dizemos que a pessoa se suicidou. Eu digo que o Pedro morreu de suicídio, porque o suicídio é uma consequência de uma doença mental. Preocupamo-nos muito com a saúde física. Pego na comparação com o cancro: quando falamos de cancro percebemos que falamos de saúde física, quando falamos de depressão é mais complexo e socialmente não há uma prevenção como há para a saúde física”, acrescentou.

Anna-Westerlung-2

Anna Westerlund contou que deu a notícia da morte do marido individualmente a cada filho e a principal preocupação de todos foi: “Mãe, como é que vais viver sem o pai?“. Uma questão que lhe deu muita força.

“Temos uns filhos heróis”

“Temos uns filhos heróis porque são corajosos, são fruto de um pai espetacular”, disse. Anna Westerlund emocionou-se ainda a recordar o carinho que recebeu e continua a receber dos portugueses e garantiu que tanto ela como os filhos não lhe faltaram.

Uma entrevista emotiva que foi acompanhada por toda a equipa em estúdio e que deixou o apresentador em lágrimas. De recordar que Anna Westerlund e Pedro Lima têm quatro filhos em comum, Ema, Mia, Max, e Clara. João Francisco é o filho mais velho do ator, fruto da relação anterior com Patrícia Piloto.

Leia também: Anna Westerlund em entrevista a Goucha: “Hoje vamos dar voz ao Pedro Lima”

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News