fbpx
TVI

Suzana Garcia debaixo de fogo após comentários polémicos no ‘Você na TV’

Suzana Garcia Suzana Garcia Debaixo De Fogo Após Comentários Polémicos No 'Você Na Tv'
Reprodução TVI

A advogada comentou no programa ‘Você na TV’ desta segunda-feira, na TVI, a polémica que se gerou devido ao facto de, alegadamente, os meios de comunicação social não terem noticiado devidamente a morte de um jovem cabo-verdiano, em Bragança, após ter sido espancado no passado dia 21 de dezembro.

Suzana Garcia garantiu que se falou no assunto, mas utilizou um termo que indignou muitos dos que já se encontravam desapontados. “Falou-se. Não se falou foi histericamente, como esta gentalha queria que se falasse“, atirou. E apontou o dedo a Mamadou Ba, dirigente do SOS Racismo.

Não tenho paciência para parasitas da sociedade que vivem estigmatizando questões que, na realidade, não existem (…) O senhor Mamadou Ba não tem nenhuma utilidade social para Portugal, pelo contrário, tem uma existência perniciosa para todos nós portugueses e ainda não vi qual é a autoridade dele“, disse ainda a advogada.

Recorde-se que em entrevista ao Notícias ao Minuto, Mamadou Ba foi muito crítico: “O silêncio sobre a morte de Luís é revelador do racismo que existe em Portugal (…) Imaginemos que tinha sido um jovem branco a ser espancado por 15 jovens negros e que essas agressões resultassem numa morte. Teríamos o país inteiro mobilizado, indignado, a exigir Justiça e o apuramento das responsabilidades“.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Isto é, nada mais nada menos, que “normalizar” o racismo sistémico de que isto é expoente máximo! Estarem as “festividades” a acontecer nessa altura deveria ter, mais ainda, feito toda a sociedade portuguesa repudiar a barbárie, se distanciar dela! Fazer eco de opiniões como a da Suzana Garcia, que nem título de advogada merece, a fazer-se de “expert” de alguma coisa, é um feio exemplo de como o recismo, de subtil, por vezes, se torna, óbvio e revoltante. O homicídio pode nem ter sido motivado pelo ódio racial, mas a cobertura ou falta dela, nos órgãos de comunicação social, por causa das “festividades”, denota, ainda para mais com a necessidade de se encontrarem “justificações” para tal, que o racismo tem várias formas de se manifestar. “Gentalhas e parasitas”. Devidamente anotado.

    “Que gentalha simbolize Gente+Batalha” por um mundo melhor sem melhor”

ATV News