TVI

Simone de Oliveira recorda violência doméstica: “Pensei: ‘Não sou capaz de viver com isto'”

Reprodução Instagram

A artista foi a convidada de Fátima Lopes, este sábado, do programa ‘Conta-me Como És’, da TVI. Simone de Oliveira recordou o primeiro casamento em que foi vítima de violência doméstica.

Aos 19 anos decidiu casar. No entanto, acabou por ser vítima de maus tratos e o casamento durou apenas três meses. “Batia-me, dizia-me que eu era maluca, dizia-me que eu não servia para nada… Nem para ser mulher da má vida. Por exemplo: eu, que gostava de ouvir música, abria o rádio mas, duas ou três horas antes de ele chegar, fechava-o. Ele passava a mão por cima do rádio, percebia que estava morno e pumba”, recordou.

“Passei por isso [violência doméstica] e fugi. Não estava preparada para casar aos 19 anos, foi um disparate”, continua a contar. “Pensei: ‘Não sou capaz de viver com isto’. E isto era baterem-me, dizerem-me que era maluca, que não servia para nada nem para mulher da má vida. Disse-lhe: ‘Ou abres a porta para eu sair ou salto pela varanda’. E saltava”, garante, contando que depois regressou à casa do pais.

“Só me lembro de estar no quarto dos meus pais, de me sentar numa cadeira e de contar a história toda. E a minha mãe [a cair] para o chão”, recorda, lembrando que o ex-marido tentou continuar com a relação. “Ele [o marido] ligou-me três dias depois a perguntar-me se eu queria ir ao cinema e eu disse-lhe: ‘Se a minha mãe morre agora por causa disto eu mato-te’. E ele percebeu que eu estava a falar a sério. Matava-o. Pode ter a certeza”, afirma.

Reprodução Instagram

ATV News