fbpx
TVI

Ricardo Castro defende Inês Herédia na cena polémica de ‘Festa é Festa’

Ricardo Castro
Instagram

Ricardo Castro recorreu às suas redes sociais para comentar a polémica que envolve o nome de Inês Herédia e da trama ‘Festa é Festa’.

Ricardo Castro desvalorizou a polémica da abordagem às “mulheres gordinhas” na novela e partiu em defesa de Inês Herédia.

“Não ofende em nada a cena interpretada pela atriz Inês Herédia, quer no texto do Roberto Pereira, quer na própria interpretação, porque é humor, comédia ligeira, porque está a fazer o seu trabalho, a respeitar o texto e a valoriza-lo da melhor forma que sabe”, afirmou Ricardo Castro, que já teve excesso de peso.

“Sempre se ‘brincou’ com os gordos e até os gordos brincam com as limitações da sua própria gordura”, acrescentou Ricardo Castro. 

Ora veja o texto na íntegra publicado por Ricardo Castro: 

O que é gordofobia?

1- É ficares sentado numa cadeira durante todas as tuas aulas de educação física ,durante um ano lectivo, porque o professor ,depois de te propor que arranjasses um falso atestado a dizer que tens um problema na coluna para te dispensar da aula e tu recusares, diz-te na cara que:”- um gordo na equipa contamina a evolução de todos”.

Contamina como um vírus. E este braço de ferro de um miúdo de 11 anos com um professor , faz-te chorar de revolta e contamina o teu rendimento noutras disciplinas , contamina a tua auto-estima .

2- É seres escolhido para uma telenovela, fazeres testes de imagem, dizerem que está tudo bem e depois não te dizem mais nada e sabes por amigos que “alguém” achou que o “gordo” não ficava bem no núcleo e porque as novelas são para “pessoas bonitas”. Ficas desempregado, com uma filha de 6 meses nos braços porque és “badocha” e “contaminas” a telenovela.

Não ofende em nada a cena interpretada pela atriz Inês Herédia, quer no texto do Roberto Pereira, quer na própria interpretação, porque é humor, comédia ligeira, porque está a fazer o seu trabalho, a respeitar o texto e a valoriza-lo da melhor forma que sabe. Sempre se “brincou” com os gordos e até os gordos brincam com as limitações da sua própria gordura.

Da mesma forma que se a Inês Herédia tivesse que interpretar um texto ,com uma piada sobre duas mulheres na rua de” mão dada” aos beijos o faria da mesma forma e provavelmente no fim da cena, depois do”- Cortaaaa!” Iria dar uma gargalhada pela “parvoíce” e “tacanhez” da cena em si.

Um ator que interpreta um “pedófilo” não tem que ser pedófilo…este exemplo é exagerado mas assim é mais fácil de entender .

Há uma expressão no Ribatejo que explica tudo :

“Nunca confundam um croquete com um cagalhão”.

Leia também: ‘Cristina ComVida’ de Cristina Ferreira em risco de terminar

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News