fbpx
TVI

Operação cancelada! Cofina já não vai comprar a dona da TVI

Tvi Logotipo
Instagram

A Cofina, sociedade detentora de órgãos de comunicação como o Correio da Manhã ou a CMTV, já não vai comprar a Media Capital, dona da TVI.

O negócio estava prestes a consumar-se, mas o grupo liderado por Paulo Fernandes anunciou que o aumento de capital para atrair 85 milhões de euros não conseguiu colocar o total de ações previsto, sendo esse o motivo da desistência.

Recorde-se que já em 2018 a Altice também chegou a um acordo para adquirir a Media Capital, mas o negócio foi cancelado depois de a transação ter sido chumbada pela Autoridade da Concorrência.

Comunicado da Cofina:

A COFINA, SGPS, S.A. (“Cofina” ou “Sociedade”) vem, nos termos e para os efeitos legais, informar que, terminado o período da oferta pública de subscrição de 188.888.889 novas ações ordinárias, escriturais e nominativas, sem valor nominal, e estando em fase de finalização o apuramento dos respetivos resultados, é desde já possível concluir que o número de ações subscritas não atinge o total de ações objeto da oferta pública.

Tendo especialmente em consideração a recente e significativa deterioração das condições de mercado, a Cofina entendeu não estarem reunidas condições para o lançamento de uma oferta particular para colocação das ações sobrantes, cuja possibilidade se encontrava prevista no prospeto da oferta pública de subscrição.

Nesta medida, conforme referido no prospeto, não tendo sido verificada a condição de subscrição integral do aumento de capital, a oferta ficou sem efeito.

O montante entregue pelos investidores no momento da emissão das respetivas ordens será colocado à respetiva disposição pelos intermediários financeiros junto dos quais tenham emitido as suas ordens.

Em consequência de a oferta pública ficar sem efeito, o aumento de capital não será objeto de registo comercial, não se encontrando verificada a última condição suspensiva de que depende o fecho da operação de aquisição, pela Cofina à Promotora de Informaciones, S.A., de ações representativas de 100% do capital social e direitos de voto da Vertix, SGPS, S.A. (“Vertix”), que por sua vez é titular de ações representativas de 94,69% do capital social e direitos de voto da Grupo Média Capital, SGPS, S.A., conforme estabelecida no contrato de compra e venda celebrado em 20 de setembro de 2019 e alterado em 23 de dezembro de 2019 (“Contrato”). Por conseguinte, não se encontram reunidas as condições de que depende a conclusão do negócio de compra e venda das ações da Vertix (e indiretamente da Média Capital) previsto no Contrato. Porto, 10 de março de 2020 COFINA, SGPS, S.A.“.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News