fbpx
TVI

Jornalista da TVI arrasa Cinha Jardim: “Gente que costumamos mandar à m****”

Amilcar Matos Cinha Jardim Jornalista Da Tvi Arrasa Cinha Jardim: &Quot;Gente Que Costumamos Mandar À M****&Quot;
Reprodução TVI / Instagram

Amílcar Matos, correspondente da TVI no Alentejo, está revoltado com as declarações que Cinha Jardim teceu sobre aquele local. Em causa está o facto de a ‘socialite’ ter dito que o “aparecimento de outras estirpes sociais, televisões e revistas” é que tem ajudado a promover aquela região de Portugal. O jornalista foi muito duro nas suas críticas.

“Entre todos os convidados [da inauguração de uma unidade hoteleira em Mourão, distrito de Évora], uma senhora ousou dizer que ‘o Alentejo está na moda porque apareceram várias pessoas de outra estirpe social que acabam por promover o Alentejo’. Não irei mencionar o nome desta senhora, em respeito para com a inteligência da mulher portuguesa e para respeitar a própria pelo facto de ser de ‘uma outra estirpe'”, começou por escrever num artigo de opinião que publicou na plataforma ‘Rádio e Televisão do Sul’, que ele próprio gere.

Em jeito de descontentamento perante as declarações de Cinha Jardim, foi ainda mais longe. “Na verdade, pertence a outro ‘lote’ de gente que habitualmente, aqui no Alentejo, mandamos à merda, e com as quais qualquer momento de conversa não passa de um momento perdido”, continuou.

Amílcar Matos não considera, ainda assim, que a ‘socialite’ seja a “maior culpada” pelo que aconteceu. “A sua presença é habitualmente recompensada, o que me faz lembrar umas ditas senhoras, porventura com muito mais dignidade, que ganham a vida mais às ‘descaradas’. Saiba, seu exemplar de ‘estirpe’, que a si a achamos do mais reles e medíocre ao nível de qualquer ser humano”, atirou.

O repórter da TVI lembrou ainda que “o turismo no Alentejo não precisa desta ‘estirpe’ para se mostrar ao mundo” e que “qualquer empreendimento turístico não precisa desta ‘estirpe’ para se inaugurar”, pedindo “respeito pela região e pelos alentejanos”. “É certo que temos a mesma origem genética da ‘estirpe’ de Cascais, mas em momento algum nos confundimos com tal aberração”, rematou.

aqui o texto na íntegra.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

64 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Grande senhor o Amílcar, sem papás na língua… O nosso Alentejo é grande e maravilhoso… É não precisa de jet set para ser promovido… Ele promove se por ele próprio de lindo que é!!!

  • So pergunto, pk razão s paga a um trambolho k n Pasa disso para ir a eventos, ese trambolho k s meta num buraco pk e a vergonha das mulheres portuguesas, ganhe juízo cinha trambolho…

  • Mais nada gente ignorante mas quem e essa gente para se considerar mais que nos outros nem o Alentejo nem lado nenhum precisa dessa gente meu deus …….

  • Na muge! Que belo comentário. Ri que nem um perdido. Por favor, peçam à tia que vá a mais inaugurações no Alentejo. E que o nosso repórter Amilcar lá vá também. Não importa o que seja! Hotéis, Residenciais de Idosos, Lagares de Azeite, Restaurantes, Oficinas de Automóveis, eu sei lá! Convidem-na. Mas que ela fale…e fale muito. É tão bom ouvi-la! Sapiência, salpicada aqui e ali, de variações filosóficas, dignas da mais alta “estirpe ” científica, … inteligência, sabedoria… não sei que mais apreciar.

  • Tia , espero que saibas ler, toma lá embrulha e leva para Cascais. Espero que nunca apareçam para os lados da mina de São domingos. Tenho um ovo podre á tua espera..
    Um abraço que te acha porosa.

  • Ela nem é da estirpe de Cascais onde mora muito boa gente. Ela é uma reaccionária da Beira, Moçambique. Filha dum ultra do regime bafiento, que possuía elites militares para matar “terroristas”.

    • Não digas asneiras. Ela é uma Reacionaria, estás com os copos. Quando não se gosta de uma pessoa, deita-se abaixo. Quando falares da Beira baixa o teu cérebro nojento. Estiveste lá? Escreve sobre as tropas Portuguesas. O pai tinha tropas de elite,para proteger a zona do Dondo. Não me recordo de alguma carnificina. As tropas portuguesas matavam toupeiras? Ela ao falar de estirpes Tvs e revistas, disse uma realidade. Todas as cidades do país têm marketing nacional e internacional. Quando não se gosta escreve-se aberrações. E o jornalista foi malcriado, pois na terra dele quando se não gosta de uma pessoa manda-se à mer**. Boa filosofia. Quem não gostar critiquem.

      • Esse Jornalista e uma nulidade por isso esta na TVI. A meu ver a Cinha Jardim nao disse mentira. O Alentejo esta a ser vendido a retalhado a Franceses Holandeses Chinocs Alemaes ,etc onde os costumes e gastronomia vao se alterar rapidamente. Uma pena por culpa dos Jornalistas sem carater e educacao . Mostrou ser o que e Saloio.

        • voces é que deviam estar calados so dizem bacuradas , cada um pior que o outro , aqui nao percisamos de gente como vos , ide vos a mrd , é mesmo assim , nao gostas comes pouco !

  • A senhora Cinha é uma pendura como é a Lili “Caneças” e o”conde”..tudo uma cambada de preguiçosos e que vivem à custa da espertice saloia
    Essa delambida de voz grosseira e aginjada sempre viveu à custa de expedientes. Agora que esticou as peles flácidas e a mandibula de babuino só faz momices!
    Chimpazola!!!!

  • A Cinha abriu a boca, saiu asneira! Muita serradura naquela cabecita! Espero que ao menos tenha percebido que os alentejanos são gente de carácter e não admitem baboseiras ofensivas, ainda por cima vindas de gente que não se enxerga!!! Passar bem.

  • Escrevi um comentário e retiraram o mesmo. Não digo mais para não ser Inconveniente. Falta de equidade. Mais não digo

  • A cinha pode nao ser boa a fazer comentários porque a Cultura dela não ajuda muito.
    Mas Santo Deus, com aquela boca ela seguramente é a melhor de todas nas mamadas.

    • Pior onde está esta aberração estão lá mais duas um dito serginho e um dito Furtado e para colmatar a desgraça temos um portas ao domingo a comentar as desgraças do país e do mundo como se fosse uma virgem, a TVI cada vez pior e a SIC agradece que continuem assim.

  • A reação dos alentejanos às palavras dessa senhora é aceitável mas exagerada, dado que se trata de uma figura que as televisões resolveram, ainda não sei a que propósito, tornar pública. Na verdade, não lhe conheço qualquer feito, mesmo de beneficência, que mereça tal visibilidade. Deviam, isso sim, distribuir pelos mais necessitados o que pagam a essa gente que nada fazem na vida.

  • As vezes a importância para alguém, está no que a TV ou Revistas oferecem e dão importância sem lógica em certas ocasiões e não o que são o todo o tempo! Neste caso, esta criatura consegue ser… Enfim!

  • Que eu saiba, as “Estirpes” referem-se a vírus, normalmente muito resistentes e difíceis de erradicar, tal como a célebre frase da dita “Senhora” se “espalhou” estes também se propagam rapidamente e agora vemos emergir o “Antídoto Alentejano” para combater a “Estirpe de Cascais”.

  • Muito bom Amílcar. Os Alentejanos não precisam dessas “Estripes de Cascais” que ganham a vida a custa dos outros. Só tem é manias pk dinheiro muitas vezes nem tem andam é sempre a pendura. São ridículas. Está senhora em questão é demais.

  • Que maravilha!! Só não fala assim quem é gago ou tem falta de neurónios!! Obrigada pelo artigo e pela abertura de espírito demonstrada. Bem haja ??

  • Lamentável também as palavras deste senhor (assim mesmo com letra pequena) que ao comparar a citada com uma qualquer prostituta, também não lhe fica bem. Lamentavelmente as gentes do Alentejo cada vez mais deixaram de ser aqueles que eram e serviam invariavelmente para o enriquecer do anedotário indígena , para passarem a ser uns arrogantes que pensam e afirmam que quem não é do Alentejo “tem qualquer mania”. Enfim combater algo menos positivo que se diga com ofensas á dignidade de cada um (a) também não estará correto.

    • pessoas como ela podem voltar de onde vieram , nao sao percisas no alentejo , nao queremos lixo tipo ela por cá , é a pála de gente desse tipo que o munda esta como está , so pensam no seu nariz , Sao pessoas muito pequeninas mas que deixam a sua marca (lixo de sociade)

  • Eu como Alentejana também fiquei indignada com as palavras dessa amostra de gente que vive à custa das publicidades e revistas cor de rosa etc….Pessoas da sua estirpe é que o Alentejo dispensa e bem. Dou os parabéns ao Senhor Jornalista Amilcar Matos pela coragem que teve em falar como fala em defesa do grande Alentejo.

  • A inteligência nada tem a ver com a miopia das aparências. Casos destes, fúteis, inodoros e fora da realidade actual, merecem ser escorraçamos da sociedade, por causarem a vergonha pela falta de cultura e que mostram ao mundo a ignorância que grassa nas elites ultrapassadas pela natural decadência de valores. Muito bem dito Sr. Jornalista. Parabéns pela crítica. É disso que Portugal precisa e não de fantoches.

  • Muito bem Amílcar Matos.! Apoiado.! De parasitas decadentes não precisa o Alentejo…. Bem haja Amílcar, que põe o dedo na ferida e diz as verdades…

  • Gente desta,não conta para dar opinião sobre uma das regiões mais ricas, em gastronomia e gentes,como são os Alentejanos.Uma parasita da sociedade que nunca trabalhou e deve de viver à sombra do ex marido e dos favores que certa televisão lhe faz. Sou nortenho e gosto muito do Alentejo.O jornalista em questão foi até demasiado benévolo com essa mer……

  • Boa noite, se estivesse com esse jornalista dava-lhe um grande abraço.
    Nunca uma verdade foi dita desta forma, e olhem que foi demasiado educado eu certamente seria mais duro.
    Gente dessa estirpe não merece o pão que come.
    Um bem haja e um abração ao Sr. Jornalista.
    Parabéns.

  • Como Alentejano e Português, só tenho a agradecer pela grande resposta… muitos parabéns… pena é, que a analfabeta nem deve saber ler a notícia…. mais digo, m*rda desta e p*tas destas que se vendem para fazer dinheiro, não são bem vindas… arranjem um trabalho digno, em vez de andarem a afiar lápis.. já a filha teve boa professora… gente pequenina, que não tem onde cair morta..

  • A Sra Maria da Graça de Sousa Pereira Jardim, é uma cidadã Portuguesa nascida em Moçambique e que sendo uma de oito irmãos tem o direito do seu bom nome e respeito. Dizer que o Alentejo tem estado mais “na moda” (por outras palavras) á custa de uma classe social dita de mais elevada, não é mais do que dizer a verdade.Hoje em dia no Alentejo ainda se tira a boina ao Sr Dr ou ao Sr Eng. quando passa e quase acompanhado de uma vénia, mas isto não é subserviência é educação e gente boa, certamente dirão os autocnes e quem os defende sem saber como são. Eu sei, não sou Alentejano mas tenho lá propriedades de herança que bem gostaria de me ver livre delas para não ter de ir tantas vezes. Ainda se vem á rua quando se houve chegar um carro, como faziam á 40 anos e mais.
    Afinal Sines e a Comporta não é Alentejo também ?e ficou a Compra conhecida porquê?Pelos seus poucos residentes ou pela Malta da nota em Portugal , independentemente da origem da mesma? E Vila Viçosa? Tem lá o Paço e existiu para quê? Pois para o Rei da altura fazer as caçadas e sedear o Reino nas suas Férias…e já nessa época… Enfim leiam, aprendam história e deixem-se de estórias em defesa de um Jornalista mal educado e ressabiado por simplesmente ser Alentejano.

    • Deves ser do mesmo bando… foste ler um pouco de historia mas nas revistas cor de rosa… o alentejo vale por si só não precisa de afia lápis como vós para nada… comparar essa dita senhora a um eng ou doutor… vai lá vai…

  • De vez em quando lá vêm ao de cima uns dejectos salazaristas que ainda graçam por Cascais e arrabaldes! Que pena ainda haver gente a maldizer o Alentejo! É preciso ter-se mesmo uma alma muito pequena… Amo Portugal! Amo o Alentejo, Ribatejo… etc…

    • Eu ainda não percebi muito bem esta discussão! Então, só se aceitam opiniões para falar bem? E porquê, o inverso também o não são ? Já não há opinião, porque se diz mal? Ponham os olhos nos americanos… E aceitem a retórica, argumentando… nós somos muito vaidosos pelo pior sentido do termo. Assim, não vamos lá. Abraço para todos até para os que não têm opinião!

  • Gente como essa criatura, que come e dorme graças às migalhas que mendigam até para se sentir gente, não merecem a nossa atenção. Além fe não terem onde cair mortos, com toda a certeza virá tentar justificar o que disse com a maior cara de pau. Cuidem das rugas e pelo menos calem a boca pra não sair nada como aquilo que este senhor sugeriu nesta sublime resposta.

  • Estirpe nem sempre tem conotação positiva, no caso dos vírus têm mesmo uma conotação negativa! Conjunto de descendentes da mesma origem genética que apresentam semelhanças morfológicas ou fisiológicas e constituem uma variante genética ou um subtipo (ex.: há uma nova estirpe do vírus).
    Não costumo perder tempo com este tipo de assunto, mas como dei de caras com ele, achei que valia a pena expor a minha opinião e dizer o que me incomoda!
    Incomoda-me o facto de as televisões me agredirem as vistinhas e os ouvidinhos com este tipo de gente, que além de muito feias, devido às inúmeras deformações que lhe foram operadas nos rostos, são incultas e só dizerem baboseiras! Ainda bem que a TV tem um botão off!
    Porque “onde há uma aberração, há logo duas ou três” ?

  • Para muitos e triste ouvir ou ler o que a Sra. disse. Mas o que disse nao me ofendeu como portugues, porque em parte tem razao mas no fundo ela mesmo tambem colabora com isso ao ir inogurar um Hotel. Se repararem bem o Alentejo esta a ser vendido a retalho a Espanhois, Chinos, Franceses, Alemaes , Holandeses etc desde que comecaram esses ditos cujos jornalistas a dizer a meio mundo que o Alentejo e bom e diferente para viver e vizitar pela sua natureza e muito mais. Ela Cinha Jardim talvez disse isso com pena porque o Alentejo vai mudar os seus costumes de Paz e tranquilidade rapidamente por culpa dos Jornalistas etc. Provavelmente nao se soube expressar. Eu prefitro o Alentejo dos anos 80 com cheiro rural onde na gastronomia e no vinho quem decidia as Estrelas Mabor General era o Povo em convivio salutar e eram felizes e todos se falavam sem maldade ou competicao social. Enfim este e o meu raciocinio e dar o beneficio da duvida seja a quem for so fica bem. Ja agora acrescento que o Jornalista deste texto e o unico que pertence a estirpe de Cascais. Como Jornalista e uma nodoa social e um mal educado sem vergonha. Venha o diabo e escolha.

  • Boa Amilcar Matos. É dar-lhe com força, a essa e a outras tantas “tias” como ela que gostam é de aparecer e dizem umas coisas achando que sabem o que dizem, estão e são muito in, do tipo, sei lá, tá a ver, imenso caturreiras e o mais possível psidónias…ouvi-as a elas acompanhadas com eles há bem pouco tempo num restaurante a falarem assim…nem sabia se havia de rir, chorar ou vomitar…enfim, tristes figuras. Na verdade e tal como o Amilcar Matos refere: é mesmo de mandar à m****

  • Estou a de acordo a 100% ou desculpem a 1.000% essa gente dos croquetes têm de parar porque no Alentejo não aceitam marmitas para levar os restos….Como vivem essa gente parece que andam aos caido!

  • A Maria da Graça (Cinha) devia ter mais tento na lingua, visto que a estirpe da qual ela descende não é grande coisa visto o pai ter sido espião do Salazar em Moçambique.

ATV News