fbpx
TVI

Iva Domingues recorda morte do pai: “Foi um choque brutal na minha vida”

Iva Domingues 1 Scaled Iva Domingues Recorda Morte Do Pai: “Foi Um Choque Brutal Na Minha Vida”

Iva Domingues  foi uma das convidadas especiais de Fátima Lopes na tarde desta sexta-feira, 8 de abril. A apresentadora falou sobre vários aspetos da vida pessoal e profissional.

Iva começou por falar na sua infância. “Eu fui uma criança muito privilegiada. Tive uma infância muito feliz. Os meus pais eram muito unidos, muito apaixonados. Eu cresci com esse exemplo. Para além de marido e mulher, eram muito apaixonados”, começou por revelar.

A apresentadora recordou um momento marcante da adolescência: a morte do pai.

O meu pai dava o amor, o pão e a educação. Era muito ligada a ele, éramos muito parecidos, tínhamos o cérebro ligado da mesma maneira“, confessou.

Foi um choque muito brutal na minha vida. Era um domingo de manhã de agosto. Estava calor, o dia lindo. Naquele dia não houve música de manhã como era habitual […] A minha mãe chamou uma ambulância. O meu pai morreu na entrada do hospital. Sofreu um ataque cardíaco fulminante“, afirmou.

A apresentadora confessa que pressentiu a morte do pai. “No momento em que ele morreu, eu senti. Passados 20 minutos de eu sentir isto, alguém com muito pouco tato ligou e perguntou se era a casa da minha mãe para informar que o marido faleceu”.

A partir daí não me lembro muito bem. Não me deixaram ir ao hospital. Há uma névoa ali. Acho que é o cérebro a poupar-nos de algumas coisas”, reforçou.

Iva Domingues foi a força da família. “A minha mãe ficou muito fragilizada. Uma de nós tinha de ser a forte e a minha mãe claramente não estava a conseguir lidar. Eu, em situações limite mantenho a calma, resolvo, aguento e depois quando tudo aparentemente está bem, eu caio, vou abaixo”, confessou.

Iva tentou abstrair-se desta perda através de um estudo intensivo. “Enfiei a cabeça nos estudos, foi o meu escape. Resolvi assim o meu luto. Foi uma fuga para a frente. Estudei, estudei, fui a melhor aluna até terminar o liceu”, salientou.

A apresentadora confessa que foi aos 17 anos que sentiu o luto de verdade e que teve uma depressão diagnosticada, medicamentada e também um esgotamento.

Perdi inclusive a capacidade intelectual. O primeiro sintoma foi dormir mal. Não dormia durante a noite. O meu cérebro não desligava. Durante o dia tinha muito sono, não tinha capacidade de concentração. Picos de humor, muito triste, dor profunda, euforia”, recorda.

Iva também falou sobre a sua escolha profissional

Iva Domingues decidiu mudar de área a meio do 12º ano. “A meio do 12º ano reuni-me com o diretor da escola e disse-lhe que precisava de mudar de área porque vou para comunicação”, recordou.

A apresentadora estudou na Universidade do Minho e participou em várias jornadas. Foi num desses encontros que teve a coragem de pedir um estágio na SIC a Nuno Santos.

“Eu tinha esse objetivo, não sabia como havia de chegar lá porque não havia nenhum tipo de intercâmbio. Falei com alguém que está nesta casa hoje, Nuno Santos, e arranjámos forma de estagiar”, reforçou.

A partir daí a SIC e a Universidade do Minho abriram um protocolo. “Eu achava que ia ser jornalista de investigação, longe de imaginar que ia estar a apresentar programas”, explicou.

“Na SIC fiz informação, campanha eleitoral, depois fui para a rádio comercial. Quando estreei em televisão, não tinha jeito nenhum. Era um pé esquerdo. Eu não tinha jeito para fazer entretenimento, mas depois de perceber que estava a evoluir de uma forma bastante rápida, percebi que estava a gostar de fazer isto”, acrescentou.

A apresentadora foi ainda surpreendida com alguns dos melhores momentos da sua carreira de 20 anos.

Iva Domingues tem uma filha de 17 anos

A filha de Iva Domingues nasceu no mesmo dia da mãe. “Vives num coma até ter um filho, conheces o amor incondicional. O teu coração passa a estar fora do teu corpo. É a soma do potencial máximo de felicidade, de dor e angustia. Nós temos um filho, mas ele sai de nós de todos os lados. É o teu coração noutro corpo”, afirmou

“A primeira coisa que sentes é um amor que não se explica e que vai para além de tudo. Eu tinha e tenho um profundo respeito pelo ser que está ali, respeito-a na sua individualidade”, complementou.

Iva Domingues deixou tudo para poder acompanhar a filha nos Estados Unidos

“Ela é e será sempre a minha prioridade. Foi amor. Essa consideração, esse respeito pelos sonhos e o acreditar nela, que tinha talento, que queria seguir essa área e esse sonho pelas razões certas […] A minha filha quer ser realizadora ou diretora de fotografia”, reforçou.

A apresentadora começou do 0 aos 40 anos para acompanhar a filha. “Eu passava semanas em que só falava com a minha filha, não falava sequer inglês ou português durante o dia com ninguém”, salientou.

A comunicadora foi ainda surpreendida pelas amigas

Mónica Jardim foi a primeira a deixar-lhe algumas palavras. “És uma pessoa admirável por vários motivos. Aquele que mais nos orgulha, nos encheu o coração a toda a tua família e amigos foi sem dúvida teres deixado a tua família, os teus amigos, o teu país, teres atrevessado o atlântico para concretizares o sonho da tua filha”, reforçou.

Por sua vez, Alice Alves, recordou como conheceu Iva Domingues. “Foi há 10 anos atrás. Estava a lembrar-me… Foste daquelas pessoas que me recebeu de braços abertos na TVI”.

Também Wesa Silva, amiga da apresentadora, quis deixar-lhe um beijinho. “Quero agradecer-te pela tua amizade, carinho, atenção sempre. És das minhas pessoas queridas. É um orgulho para mim ser tua amiga”, salientou.

Iva Domingues abraçou um novo projeto

Iva Domingues regressou à televisão nacional para abraçar um projeto de raíz. “Eu regressei para abraçar um projeto que muito me orgulha. Começar um canal do 0, o canal 11. Está a ser uma viagem muito bonita. Foi um convite irrecusável”, concluiu.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News