TVI

Ficção TVI em risco. Greve na Plural prolongada até ao final do ano

© DR

No passado dia 4 de dezembro os trabalhadores da Plural Entertainment deram início à greve que paralisa a produtora de ficção às horas extraordinárias de trabalho. Na reivindicação dos trabalhadores, representados pelo CENA-STE, Sindicato dos Trabalhadores do Audiovisual, a produtora da Media Capital é acusada, entre outras coisas, de não pagar horas extraordinárias. Reivindica-se a redução do Período Normal de Trabalho para as 8 horas diárias, bem como a integração nos quadros da empresa dos trabalhadores que vivem com o drama dos «falsos recibos verdes».

O portal N-TV, citando uma fonte, revela que esta greve está a ser causadora do «caos na atividade normal» da empresa, que em períodos normais, sujeita os trabalhadores a cerca de 12 horas diárias de trabalho.

A estrutura sindical já tinha mostrado abertura para cancelar a greve, desde fossem aceites as exigências dos trabalhadores. «Depois de a Administração do Grupo Plural Entertainment ter decidido retirar-se das negociações relativas a horários e salários, os trabalhadores decidiram-se por novo período de greve ao trabalho depois das 8 h diárias.», afirma o sindicato em novo comunicado, revelando que «esta nova greve terá o seu início no dia 18 e decorrerá até dia 31 deste mês».

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close