fbpx
Big Brother TVI

Cláudio Ramos explica ida a Fátima após fim do Big Brother: “Fiz um pacto com Nossa Senhora”

claudio-ramos-fatima

Cláudio Ramos esteve no ‘A Tarde é Sua’ e realçou que apresentar o ‘Big Brother 2020’ foi o realizar de um sonho, mas que só foi possível com a ajuda de “uma força” maior. O apresentador explicou ainda algumas situações polémicas dentro da casa.

Assim que acabou a gala, Cláudio Ramos foi de imediato ao Santuário de Fátima. Chegou lá às 02h21. A Fátima Lopes explicou que foi lá agradecer este desafio profissional. “Eu tive a sensação que alguém me trouxe, uma força, alguém me ajudou a chegar (…) Tenho muita fé, a fé faz-me acreditar que amanhã é melhor”, começou por explicar.

“Eu sabia, quando aceitei o Big Brother, que o desafio era gigante (…) e eu acho que nós se não estivermos bem protegidos a outra energia menos boa pode afetar-nos e pode afetar-nos o trabalho e se eu faço um trabalho com uma energia que não é boa, a casa das pessoas não vai chegar uma energia que eu quero“, acrescentou, contando que fez um “pacto” com Nossa Senhora.

“Para mim foi um aparo sempre, estive sempre com ela durante o programa e fiz um pacto com ela e disse que o programa acabando eu ia lá iria só agradecer, eu nunca fui pedir nada eu vou sempre agradecer“.

Gritos a chamar Noélia

“Se eu consegui, as pessoas também conseguem”, acrescentou, explicando que o público foi aprendendo a entendê-lo. Confrontado com as imagens dos gritos a chamar a Noélia, Cláudio Ramos brincou: “Toda a gente gozava comigo“.

Já sobre o seu gosto por cantar revela que adora fazê-lo, apesar de saber que as pessoas não achem que tenha boa voz. “Eu adoro cantar. Eu sei que canto mal. Mas quando ponho na rádio eu acho que canto igual”, acrescentou, revelando ainda que pede sempre autorização aos artistas para o fazer em direto.

Cláudio Ramos garante que não conhece quem está por detrás da voz do “Big Brother”

Quanto ao ‘Big‘, Cláudio garantiu que não o conhece e falaram sempre à distância: “É um bom companheiro de trabalho”. Quanto ao facto dos concorrentes quebrarem regras, esclarece que são iguais para todos. O apresentador recordou a polémica com Ana Catharina quando recusou nomear mulheres:  “Deixava-me um bocado frustrado”.

Em relação à conversa com Diogo que tanto deu que falar, Cláudio explicou que foi importante explicar que o concorrente estava bem de saúde e era tratado como os outros. “O Diogo estava capacitado para as regras como todos os outros”, explicou Cláudio, garantindo que o concorrente percebeu a conversa e que o importante era passar a mensagem que ele estava bem.

Cláudio Ramos sobre finalistas do Big Brother: “As pessoas que chegaram à final era as que eu queria”

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

ATV News