fbpx
TVI

Carla Vasconcelos pede desculpa a Inês Herédia e à equipa de ‘Festa é Festa’

Carla Vasconcelos, Inês Herédia

Carla Vasconcelos recorreu às redes sociais para pedir desculpa publicamente a Inês Herédia pela forma como se referiu a ela numa partilha anterior.

A personagem de Inês Herédia, em ‘Festa é Festa’ esta a dar que falar. Cristina Ferreira e a própria atriz estão a ser acusadas de ‘bullying’ e ‘gordofobia’. Uma das pessoas que se mostrou revoltada foi Carla Vasconcelos que arrasou a artista. (ver aqui).

Contudo, a atriz arrependeu-se das palavras utilizadas e pediu desculpa publicamente a Inês Herédia. Foi um momento mau em que te magoei gratuitamente após ver a tua cena, onde senti que foi gratuita a forma como foram tratadas as pessoas gordas, e por ter consciência de que tal nunca aconteceria se o alvo fosse outra minoria qualquer, porque todos teriam pejo de o fazer. Senti que, com os gordos não faz diferença gozar”, justificou Carla Vasconcelos no Facebook.

A atriz garantiu não ter nada contra Inês Herédia, apenas não gostou da forma como falaram nas “pessoas gordas”. “O meu dever é pedir-te desculpa pela forma violenta como te tratei e que condeno. Desculpa Inês, a minha fúria desmesurada contra ti”, acrescentou Carla Vasconcelos, pedindo desculpa também à equipa.

Texto na íntegra de Carla Vasconcelos: 

Porque há momentos em que fazemos com que os outros se sintam mal, independentemente da justificação que temos para o fazer.

A Inês Herédia foi ontem alvo da minha reação a quente por uma cena feita por ela onde eu senti um enorme desprezo sobre forma de tratar as pessoas gordas.

Inês, não é ódio ( porque não faz parte de mim ), não é conhecer-te e ter algo contra ti, ( porque nem te conheço ), não é nada que se prenda com aspetos pessoais e na realidade também não é com aspetos profissionais.

Foi um momento mau em que te magoei gratuitamente após ver a tua cena, onde senti que foi gratuita a forma como foram tratadas as pessoas gordas, e por ter consciência de que tal nunca aconteceria se o alvo fosse outra minoria qualquer, porque todos teriam pejo de o fazer. Senti que, com os gordos não faz diferença gozar, não é grave como outras coisas em que se pisa devagarinho para não estourar.

E foi o que me aconteceu. Estourei!

Sobre isso até podemos falar depois, se tiveres vontade de o fazer, mas agora o meu dever é pedir-te desculpa pela forma violenta como te tratei e que condeno.

Desculpa Inês, a minha fúria desmesurada contra ti.

Foi uma reação a quente e que te levou à frente enquanto te chamei acéfala, a ti e alguns elementos da equipa.

Desculpem, equipa. Alguns de vos conhecem-me outros nem por isso, a verdade é que nem sei quem está nesta equipa, mas fui indelicada convosco também.

Eu não sou o meu post de ontem, como algumas das pessoas com quem trabalhas e que tantas vezes trabalharam comigo, sabem.

Tenho o coração na boca, e por vezes, raramente, no calor do momento digo coisas sem pensar, o que não serve de desculpa para tudo, mas a verdade é que aconteceu ontem.

Acabei por ser tão ou mais agressiva contigo do que a cena que critiquei e que me levou a chamar-te acéfala. Desculpa-me, Inês. Desculpem, pessoas da equipa

Reconheço o meu erro, podia ter dito tudo na mesma sem ter sido agressiva e sem vos ter chamado acéfalos. Desculpem. Fiquei zangada com o que vi. Desculpem!

Tentarei não voltar a ser levada pelo calor do momento e acredito profundamente na capacidade e dever de todos nós, que trabalhamos em ficção, de tratar assuntos delicados com a dignidade que eles nos merecem, podendo usar a nossa profissão também como um veículo de combate ao preconceito e às acções violentamente gratuitas.

Inês, equipa que atropelei, estou verdadeiramente triste com tudo isto

Um beijo a todos…. com um sentido pedido de desculpas.

Leia também: Autor da novela ‘Festa é Festa’ quebra o silêncio e reage às críticas

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News