fbpx
TVI

Big Brother – A Revolução. Saiba tudo o que vai mudar

Teresa Guilhere Big Brother A Revolucao

A estreia do ‘Big Brother – A Revolução’ acontece já no próximo domingo, 14 de setembro. A apresentadora Teresa Guilherme não tem parado nas últimas semanas, entre reuniões e espetáculos.

A poucos dias da estreia, já são conhecidas algumas das mudanças nesta nova edição do reality show. Big Brother – A Revolução vai ter 18 participantes. De acordo com a revista TV Mais, esta edição não terá nenhum concorrente estrangeiro, ao contrário do que aconteceu na edição anterior.

“É tudo gente normal, por assim dizer. Muito em linha com o que aconteceu em ‘Big Brother 2020’. Fogem muito à ideia do que tínhamos de outros programas. Foram escolhidos a dedo”, conta uma fonte da produção à referida publicação. Os concorrentes já estão em isolamento num hotel e serão submetidos a vários testes por causa da pandemia da Covid-19.

Outras das alterações é o regresso das nomeações durante a semana.

As nomeações do Big Brother vão voltar a ser à terça-feira. “A ideia é dar uma mecânica diferente à gala e poder puxar mais pelos concorrentes, como a Teresa tanto gosta”, explica uma fonte àquela publicação.

Esta temporada tem uma grande novidade

Numa primeira fase do programa, os 18 concorrentes não vão viver todos no mesmo espaço. “Alguns deles vão estar num anexo da casa da Ericeira. Entre os 18, um grupo vai para esse anexo e terá vários desafios e provas. O objetivo é infernizarem a vida dos outros candidatos e trazerem uma mecânica diferente ao programa”, conta uma fonte.

Os concorrentes podem nunca vir a juntarem-se todos. “E poderão ou não juntar-se todos. Há alguns que certamente ficarão pelo caminho”, acrescenta a fonte à revista TV Mais.

Leia também: Teresa Guilherme revela primeiras imagens do “Big Brother” em entrevista a Goucha

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News