TVI

Altice corta salários na TVI e leva a recusas de atores

A Altice, que anunciou oficialmente a compra do grupo Media Capital por 440 milhões de euros em julho, já está a interferir na gestão da TVI, em particular na Plural, a produtora de novelas do canal de Queluz.

De acordo com a revista TV7 Dias, uma das primeiras medidas foi cortar nos ordenados de grande parte dos atores. «Eles estão a cortar 50% no ordenado nos atores mais jovens, de segunda linha, e 25% nos atores veteranos, de primeira linha», afirmou uma fonte ligada à Plural. Este corte nos salários foi o principal motivo para a TVI ter dificuldade em formar o elenco da nova novela A Herdeira.

Diogo Amaral, por exemplo, foi um dos atores que esteve para participar na novela, mas recusou por causa da redução de 50% no valor do ordenado. Também Fernanda Serrano recusou entrar no projeto pelo mesmo motivo.

Além disso, «as viagens para o estrangeiro vão ser muito selecionadas e reduzidas», acrescenta a mesma fonte ligada à Plural, que sublinha ainda que os contratos de exclusividade vão ser outra matéria a repensar pois «a tendência é acabarem com estes contratos».

Até ao fim do ano, a Altice planeia ainda fazer alterações em mais áreas do grupo Media Capital, como a informação e o entretenimento.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Quem deve ser salvo?

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close

A Televisão

GRÁTIS
BAIXAR