fbpx
TVI

All Together Now: Conheça as duas primeiras semifinalistas

All Together Now Natalyia Patricia

O All Together Now chegou à TVI e promete deixar todos rendidos ao maior programa de talentos do mundo.

Desde o primeiro minuto de ‘All Together Now’, que as emoções são garantidas e candidato após candidato o talento não vai dar tréguas e, quando menos se esperar, o pódio com o top 3 sofrerá grandes alterações.

A capitã dos 100 jurados – a cantora Gisela João – será uma das grandes protagonistas com muitas lágrimas, mas também com muita diversão, quer com os seus colegas Rui Baeata e André Henriques, quer com o seu vizinho de baixo Padre Ricardo Esteves. É já neste primeiro episódio que se estreará numa difícil decisão: desempatar dois candidatos com a mesma pontuação.

A verdade é que a cumplicidade entre os 100 vai ser imediata e se, por um lado, vão viver momentos de muito humor, também a emoção tomará conta do painel de jurados.

Após a atuação de 10 poderosos candidatos de diferentes estilos e idades, o mais votado será automaticamente selecionado para a semifinal. Segue-se um duelo entre o 2º e o 3º lugares que, neste episódio, dividiu opiniões, tornando a competição emocionante até ao último minuto. O suspense aumenta porque a votação destas duas atuações será secreta e apenas no final de ambas será revelado o 2º apurado para a semifinal.

A Natalyia e a Patrícia são as primeiras semifinalistas do ‘All Together Now‘.

Candidatos do primeiro programa

NATALIYA STEPANSKA

32 ANOS / FAMALICÃO
É cantora lírica de profissão, tirou o mestrado em Ópera. Está há 18 anos no mundo da música.

A sua experiência é vasta: estudou violino na escola profissional de Música Artave e depois na Universidade de Música da República Checa. Como cantora, estudou no Conservatório de Música de Viena, onde obteve o Mestrado em Ópera.

Chegou também a cantar na Opera de Chemnitz (Alemanha). Já cantou com Bobby McFerrin e vários artistas e realizadores no mundo da música clássica. Toca Violino há 18 anos.

Acha que a participação no All Together Now vai levar a música clássica e a ópera a mais pessoas. Foi a cunhada que a incentivou a inscrever-se.

CRISTINA E VÍTOR

28 e 39 ANOS / PAÇOS DE FERREIRA e PORTO
São amigos, tocam juntos há 4 anos.
A Cristina inscreveu-se numa Escola de Música e o Vítor era o professor de canto, foi assim que se conheceram.

Têm um projeto chamado “Diário de um Cantor no Desemprego”, onde fazem covers. Têm outro projeto de originais, chama-se “Vitor Blue”. Atuam em eventos, casamentos, batizados, etc..

A Cristina é cantora e professora de Expressão Musical. Vive com os pais e já pertenceu a vários coros, fez também musicais para crianças.

O Vítor também é professor de música e cantor. Vive com a mulher e o filho de 7 anos. Tem formação em canto lírico.

Individualmente já tinham muita experiência como músicos. A Cristina já fez mais castings e ouviu muitos “nãos” e não quis vir sozinha ao ATN, é o desafio certo para darem a conhecer a sua música. A participação no ATN significa um 2021 carregado de esperança. Significa o que o nome do programa não esconde: estamos juntos!

PATRÍCIA PALHARES
23 ANOS / LISBOA
Vive em Lisboa com o marido, conheceram-se quando a Patrícia foi cantar ao estádio do Sporting de Braga, num jogo com o Benfica.
É casada com o João Palhinha, jogador do Sporting.

É estudante de medicina dentaria. Parou o curso, mas pretende retomar. Começou a cantar em pequenina, com os pais em bares de karaoke e nunca mais parou. Já ganhou vários prémios em festivais de música e já cantou em alguns eventos privados. O seu maior sonho é seguir uma carreira no mundo da música.

Gostava de prestar uma homenagem a uma pessoa muito especial na sua vida: o avô materno, que já faleceu. Cresceu com ele e acha que iria ficar muito orgulhoso da sua participação no ATN.

KHEIRA

23 ANOS / LISBOA
A Kheira é Drag Queen e “nasceu” há 2 anos, mas desde pequeno que o Hugo já se sente a Kheira e já tinha “saído do armário”.

O irmão sempre teve muita dificuldade em aceitar o que a Kheira faz, mas o pai e a mãe apoiam. A mãe é o seu anjo da guarda e o seu pilar, as primeiras roupas que usou como Drag eram da mãe. Aos 11 anos participou n’ “Uma Canção Para Ti”, como Hugo Pereira.

O seu nome artístico é uma homenagem à avó que sempre a chamou de “Kikas” e “sabia quem eu era mesmo antes de eu saber”. O seu nome é então uma mistura de Kikas + Hugo + Pereira, o seu nome. A avó já morreu, “mas continua entre nós e sempre a apoiar-me”. Acha que ela ia estar muito orgulhosa de si e de vê-la na televisão.

Está a trabalhar no Drag Taste a full time.

Decidiu vir ao ATN porque demorou muito tempo a descobrir-se e a aceitar-se. Agora, tem um desejo enorme de ouvir as suas músicas a chegar longe. Quer ser uma artista reconhecida. Veio para ganhar!

Descreve-se como uma fénix que acaba de renascer. A maior surpresa que podia ter era o apoio do seu irmão, sem preconceitos ou medos.

INÊS FERREIRA ALVES

27 ANOS / MAIA
É atriz e cantora de teatro musical, formada pela International College of Musical Theatre, em Londres.
Está no mundo da música há cerca de 12 anos.

A paixão pelo Teatro Musical iniciou-se quando foi ver o espetáculo “A Música no Coração” do Filipe La Feria. Foi então que, em 2011, se inscreveu no Teatro Musical na Academia de Música de Vilar do Paraíso. Depois de ter começado a ter aulas de canto, de dança e aprender a representar, percebeu que era isto que queria fazer para o resto da vida.

Em 2013, sem falar uma palavra de inglês, decidiu ir a Londres fazer audições para escolas de Teatro Musical. Entrou em 3, escolheu uma e foi viver para Londres.
Depois dos 3 anos do curso, foi para Malta cantar num hotel. Em 2017, candidatou-se para cantar em cruzeiros e não mais parou. Em março de 2020, devido à pandemia, voltou para a Maia e começou a criar projetos em escolas, onde vai dando aulas de teatro musical.

O seu sonho é abrir uma escola de teatro musical. Acha que o programa pode dar-lhe a experiência que ainda não tem em televisão e quer dar-se a conhecer aos portugueses e aos 100 jurados.

JOANA NUNES

24 ANOS/ REBORDOSA
É lojista da NOS.

Canta desde muito nova, em restaurantes, bares, casamentos… A música sempre foi o seu refúgio.

Quis ir trabalhar para ser independente, desde os 19 anos. Por isso, a música acabou por ficar um pouco para segundo plano. Quer mesmo é sentir-se feliz a cantar em cima do palco. Tem muitas saudades. Quer demostrar a fibra de que é feita. Não é um “NÃO” que vai decidir o que é ou não na vida.

A sua maior inspiração é o Avô. Foi com ele que começou a cantar nos campos de couves.

STAFF

(Ana Queirós, Clara, Daniela, Joana, Sofia) 27 / Vila Nova de Gaia
Chamam-se STAFF em homenagem a todos os profissionais “de backstage” que não conseguem trabalhar durante a pandemia. Criaram o grupo durante a pandemia para vir ao ATN. A Ana achou que estava na altura de se juntarem e criarem uma banda que conjugasse o melhor de todas, em perfeita harmonia.
Estão todas ligadas à música há vários anos, principalmente ao teatro musical.

PORQUE SÍ

(Tomás, Margarida, Rúben e Manuel) 17, 17, 18 e 18 anos / Moura e Amareleja
Começaram o grupo há 2 anos, uma professora juntou os quatro para uma atuação da escola. A professora disse que tinham de ter um nome, a Margarida perguntou, “Mas porquê, professora?!” e a professora respondeu “Porque Sí!” e assim ficou.

O Rubén e o Manuel conhecem-se desde pequeninos e a Margarida e o Tomás também. Conheceram-se todos na escola e agora são inseparáveis.

A Margarida quer ser educadora de infância, o Tomás quer seguir ciências farmacêuticas, o Manuel tem um negócio de família de construção civil e o Rúben quer ser cavaleiro da GNR.

Já atuaram em muitas festas de aldeias, com o Toy, em Barrancos, CM de Moura, Amareleja… são muito populares. Desde a pandemia, focaram-se mais nos diretos de Instagram.

O que os distingue dos outros grupos é a sua energia, amizade e cumplicidade. Fazem música para se divertirem e, assim, acabam por divertir os outros também.

As famílias apoiam-nos muito e insistiram para virem ao ATN. Vêm para ganhar experiência e reconhecimento, se possível, ganhar (“Se não fosse pedir muito” – riem- se).

VIRGILIO FALEIRO

33 anos / BELMONTE (Castelo Branco)
É casado e tem dois filhos.

Concilia a música com o trabalho na loja de eletrodomésticos, negócio de família. Toda a família concilia essas duas paixões. Descreve-se como humilde, divertido e persistente.

Está há 26 anos no mundo da música, começou com 7 anos. Faz centenas de atuações musicais, tanto em território português, como para as comunidades portuguesas no estrangeiro, sempre com a música popular portuguesa e acompanhado do seu acordeão.

Quase toda a sua família deriva da atividade musical. O seu avô era mestre de bandas filarmónicas, o pai também fazia da sua vida os palcos de Portugal e estrangeiro, e a restante família toda pertence à Banda de Música de Belmonte.

Já abriu concertos de grandes artistas, como Quim Barreiros, Augusto Canário, Toy, Emanuel, José Malhoa… e quase sempre teve o privilégio de ser convidado a partilhar o palco.

O seu maior sonho é ter saúde para conseguir fazer aquilo que mais gosta por muitos anos, que é atuar por esses palcos fora.

O que mais se orgulha de ter conquistado na vida é ser pai.

JOÃO ARTUR SANTOS

25 anos /Sintra
Enfermeiro da linha da frente. Trabalha no Amadora Sintra. Natural de Castelo Branco a viver em Sintra.

Começou a gostar de música aos 10 anos, gosta de música ligeira portuguesa (baladas) e fado. O seu cantor favorito é o Marco Paulo. Costuma cantar em eventos de fado, festas de verão, espetáculos de teatro-musical. Tem uma banda – a Banda ESTILUS (de Castelo Branco).

O maior sonho diz que é – “Atingir a felicidade através da arte!”

As pessoas mais importantes da sua vida são – os pais, os avós e a sua irmã. A maior inspiração – a sua mãe. É a mulher da sua vida, que já sentiu o desgosto na pele e na alma, mas que continua firme dia após dia.

Orgulha-se de ter conquistado o coração das pessoas que ama e de ter a coragem de trabalhar onde trabalha: urgência do Hospital Fernando Fonseca.

Gosta muito de cuidar, de ser enfermeiro. Mas a magia da arte musical é que cuida da sua alma! E se puder mostrar ao mundo que é fundamental cuidar uns dos outros, através da música, através da arte … já se sente alguém feliz!

A participação no programa revelou-se uma necessidade de escapar ao inferno que se vive no hospital e a necessidade de mostrar que cuida da saúde física, mas sabe e pode cuidar da alma, com aquilo que canta. “Preciso de cuidar para me sentir feliz… e tendo em mim estas duas áreas da enfermagem e da arte, que generosamente cuidam do corpo e da alma, sou feliz.”

Leia também: All Together Now: Jurados “enganados” por Cristina Ferreira

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News