fbpx
Big Brother TVI

Abandono, racismo e depressão. Sandra emociona-se na curva da vida

sandra-big-brother-curva-da-vida-2

Sandra, concorrente do “Big Brother – A Revolução”, tem estado no centro das atenções na gala deste domingo, 27 de setembro.

Durante a semana, Carina e Sandra tiveram uma forte discussão que foi abordada no programa de hoje. Entretanto, Sandra foi chamada ao confessionário e foi dada a conhecer a sua curva da vida.

“A minha mãe quando chegou [a Portugal] nunca tinham visto uma pessoa negra. Ela sofria muito e nós também. Alguma coisa que acontecia era logo a preta, a filha da preta…”, começou por referir.

A certa altura da sua vida, a mãe da concorrente teve de ir para Coimbra para ter os irmãos e acabou por ficar com a avó. “Ela tinha preferência pelos outros netos. Escondia as amêndoas, bolachas para os netos que vinham”, salientou.

Colocada fora de casa

“Um dia acordámos [com 7 anos] e ela meteu-nos fora de casa com uma trouxa às costas. Metemos um lençol e fomos por dentro da aldeia porque tínhamos vergonha”, recordou, em lágrimas.

Depois, a mãe da concorrente voltou e tudo melhorou, mas existiam certos fantasmas que a perseguiam. “A minha adolescência era difícil porque as meninas eram branquinhas, cabelo liso. Nunca tive namorados. Ninguém gostava de mim”, lamentou.

Pai de Sandra era militar e nunca demostrou muitas emoções

O pai de Sandra era militar e, como tal, também nunca demostrou muitas emoções. “Foi um bom pai. Um dia, ele veio da Suíça e agarrei-o com força e ele largou-me no chão… Ele já não amava a minha mãe, o que não significa que não pudesse ter tido contacto connosco. Só o voltei a ver há 2 anos. Encontrei o Facebook dele. Disse que estava tudo perdoado. Também tenho orgulho dele… Ensinou-me muita coisa”, defendeu.

Sandra recordou ainda que a sua mãe trabalhou num restaurante e trazia comida de lá. “Esperávamos pela minha mãe porque era a única refeição que tínhamos”, acrescentou.

Sandra abordou espontaneamente

“Aos 17 anos conheci o meu marido. Aos 19 anos fiquei grávida. Abortei espontaneamente aos 6 meses de gravidez”, confessou.

Depois, passado um tempo foi mãe de Jéssica, que é a sua eterna amiga e companhia.

Sandra confessou ainda que a sua mãe tem problemas de saúde e move-se em cadeira de rodas, contando com a sua ajuda para as tarefas diárias.

“Comecei a entrar em depressão. Tinha tudo o que uma mulher podia ter, mas não estava feliz”, rematou.

Leia também: Fome, sonhos e morte. A história de Sandra e Jéssica concorrentes do Big Brother – A Revolução

Vê aqui o vídeo:

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

ATV News