fbpx
SIC

Sofia Ribeiro recorda cancro da mama: “É preciso ter muita força para não nos entregarmos à doença”

Sofia Ribeiro
SIC

Sofia Ribeiro foi diagnosticada com um cancro da mama em 2015, quando tinha apenas 31 anos.

Na tarde deste sábado, dia 14 de janeiro, Sofia Ribeiro foi a convidada do ‘Alta Definição’. A atriz “abriu o coração” numa conversa com Daniel Oliveira, e recordou o diagnóstico de cancro da mama, em 2015, após ter sentido um nódulos e alterações notórias do peito.

A partir do momento em que faço a biópsia e começo a fazer uma bateria de exames, começa a ser muito angustiante. Quando chega o resultado é um tirar o chão. Parece meio uma brincadeira, um sonho, que não é verdade. Lembro-me de deixar de ouvir e só ver o meu médico mexer a boca. Ficou sem som (…) De vez em quando, lá ouvia umas palavras soltas. Foi um choque muito grande”, começou por contar.

Contudo, garantiu que nunca perdeu a confiança e acredito sempre que ia superar a doença. “É preciso ter muita força para não nos entregarmos à doença”, disse, notando que a brutalidade dos tratamentos e os seus efeitos no seu corpo a deitaram muito abaixo, além dos olhares de “pena” das pessoas: “É doloroso e é preciso ter muita força para saber lidar com isso”.

Passados sete anos da cura, Sofia Ribeiro continua a falar do problema de saúde com um objetivo: “Faço questão de ser uma porta voz desta doença, no sentido de alertar as pessoas para a prevenção, para a importância de um diagnostico precoce. Está mais do que provado que as coisas, quando são detetadas a tempo, há finais felizes“.

Por fim, Sofia Ribeiro afirmou que o corpo humano é uma “máquina perfeita” e que o dela a avisou que tinha de parar, numa altura em que “a vida não a deixava”.

Estava numa fase em que mal dormia. Trabalhava sem parar, estava a fazer novela e teatro ao mesmo tempo. Não tinha folgas. Dormia à volta de cinco horas por noite, comia quando dava tempo. A juntar a isso, tinha saído de uma relação muito conturbada, que me desgastou muito. O meu corpo dava-me sinais que eu estava em exaustão, que tinha de parar, mas a vida não me deixava e eu não estava preparada. Não conseguia perceber os sinais”, recordou.

Maternidade? “Já vivi mais a sonhar com isso

Aos 38 anos, Sofia Ribeiro não tem filhos, mas este também já não é um dos seus maiores sonhos. “Se tiver que ser, acho que as coisas vão acontecer. Houve uma fase em que me deixava triste isso não poder acontecer, porque há uma possibilidade, por consequência dos tratamentos”, revelou.

Embora tenha havido uma fase em que podia ter tentado ter um bebé, hoje em dia, já não vive com essa pressão: “Há uns anos queria muito ser mãe (…) Mais tarde, se fizer sentido, se eu encontrar uma pessoa que eu olhe para ela e ela para mim e achemos que somos a pessoa da vida uma da outra, talvez…”.

Leia também: Sofia Ribeiro sofreu depressão após o divórcio de Ruben Rua: “Cheguei a temer pela minha sanidade mental”

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News