fbpx
SIC

Saiba tudo sobre o primeiro episódio da 2.ª temporada de Nazaré

nazare-carolina-loureiro-2-temporada

A SIC estreia este domingo a 2.ª temporada de ‘Nazaré’. Saiba tudo o que vai acontecer neste primeiro episódio.

A história começa um ano depois do final da primeira temporada. Bernardo acredita que detetive descobriu o paradeiro de Verónica. Rui descobre que Duarte é seu irmão. Adolfo provoca acidente e Duarte fica inanimado.

Leia os episódios completos: Nazaré: Resumo dos próximos episódios

Saiba tudo:

Lisboa. 1 ano depois

Vemos dois cães abandonados, sem água nem comida, a ladrar. Rui e o seu ajudante, olhando revoltados para a situação, tentam tocar à campainha para falar com o dono dos animais. Na ausência de resposta, Rui inicia o resgate dos animais. De repente, e sem que Rui esperasse, Natália aparece com a desculpa de que estava ali por perto. Rui percebe que a mãe mente e Natália diz que está preocupada com ele e que estas suas missões de resgate de animais nem sempre correm bem. O dono dos cães aparece quando Rui já está prestes a levar os animais consigo e começa uma discussão desagradável entre os dois.

Vemos Nazaré a percorrer a marginal de mota. Nazaré passa pela praia onde vemos Ana a correr para o mar, para ir surfar.

Na Quinta, Duarte acorda e começa a apalpar o lado da cama onde dorme Nazaré. Dá-lhe os bons dias e Gaspar responde com uma lambidela. Duarte ri e diz a Gaspar que queria muito era abraçar Nazaré, enquanto tira da mesa de cabeceira uma caixa de joalharia.

 A Geliré é uma fábrica pequena, ainda em início de atividade. Vemos Nazaré a chegar e a estacionar ao lado de uma das suas carrinhas enquanto comenta com os seus colegas que a faina correu bem, dada a quantidade de peixe que está a ver. De repente, ao fundo, ouvimos Adolfo que começa, logo pela manhã, com as suas provocações alegando que Nazaré devia deixar o negócio para quem percebe dele. Os dois trocam acusações e, já farta do machismo de Adolfo, Nazaré empurra-o para cima de uma das caixas do peixe, deixando todo sujo.

Quando entra no seu gabinete, é surpreendida por Duarte que reclama que o tenha abandonado na cama a um sábado e ainda por cima no seu 1º aniversário de casamento. Nazaré senta-se na secretária, numa pose sensual, e pede ao marido que tranque a porta, mas Matilde acaba por interromper o momento e pedir aos dois que sigam com ela pois precisa de ajuda.

Na casa Silva, vemos Toni a correr atrás de Vânia, enquanto esta segura a barriga e vai tenta fugir dele. Vânia só pede a Toni que se acalme e que a deixe em paz mas Toni não arreda pé até que Vânia se sente no sofá e fique sossegada. Toni anda de um lado para o outro, a reunir tudo o que é necessário, pois pensa que o bebé vai nascer a qualquer momento. No meio de toda esta confusão, entra Nazaré a perguntar se o bebé já nasceu. Vânia, de cabeça perdida com toda aquela agitação, manda um grito a todos dizendo que o bebé não vai nascer.

No Lar, Ermelinda, Floriano e João, de máscaras colocadas e mantendo as distâncias de segurança, recebem um novo utente. Vão apresentando o Lar e todas as mais valias de escolher aquele local para passar a velhice. Olívia, que ouve a conversa, vai ter com eles e avisa-os que não podem continuar a receber utentes que não têm capacidade para pagar a mensalidade, mas os três amigos desvalorizam e continuam a sua visita guiada.

Duarte estende uma cerveja a Toni enquanto lhe pede que tenha calma. Toni inspira e expira, como se estivesse em trabalho de parto, sob o olhar incrédulo de Duarte e Nazaré. Matilde e o INEM estão lá dentro com Vânia, aperceber o que se passa, mas Toni não relaxa nem por um segundo. Matilde vem de dentro e explica que o bebé não vai nascer e que as contrações que Vânia teve não passaram de um falso alarme. Toni respira fundo mas, devido à emoção, acaba por desmaiar.

No Restaurante, Dolores faz uma videochamada com Glória. Glória está num pranto, enquanto vê o seu restaurante, e comenta com Dolores que o neto ia quase nascendo e que ela não estava presente. A conversa prossegue, Dolores desce até ao Mercado, e vai à sua banca onde Joaquim atende os fregueses. Glória diz que tem saudades e pergunta-lhes quando abre a loja de Ana e Cris. Ismael junta-se à conversa e diz-lhes que a digressão está a ir de vento em popa e que os concertos estão praticamente todos esgotados.

Érica entra no Mercado com Yara no carrinho, cheia de nódoas na roupa e visivelmente cansada. Dolores desliga a chamada e vai ter com ela perguntando o que se passa. Érica está revoltada por estar sozinha com a filha, Luís está nos festivais do queijo e Cris não pode ajudar pois tem a inauguração da loja de surf e ainda queria ir visitar os pais. Dolores e Joaquim comentam que Ana e Cris também não tiveram a vida facilitada, com Laura e Gonçalo presos, e a sua única safa foi mesmo Nuno ter ficado a gerir o Hotel.

No Hotel, vemos Nuno na receção bastante atarefado com os hóspedes. Ana e Cris surgem a discutir, Cris quer ir ver os pais à prisão, mas Ana preferia que fossem noutro dia pois hoje é a abertura da loja e não se podem ausentar. Ana comenta com Cris e Nuno que lhe custa bastante aceitar que Bernardo tenha colocado Laura na prisão para safar Verónica e que não sabe se algum dia o conseguirá perdoar. Nuno diz-lhe que ela tem de seguir em frente e que, no que depender dela, vai cumprir a promessa que fez a Laura e mantê-los em segurança.

Já em casa, Duarte e Nazaré conversam sobre o ano que passou e Duarte pergunta quando vão ter o filho deles. Nazaré diz que agora a empresa tem de entrar em velocidade cruzeiro e que também tem de se esquecer do que aconteceu com a sua primeira gravidez. Os dois trocam juras de amor e presentes de aniversário pelo primeiro ano de casados.

Natália, já em casa, fala com Rui ao telemóvel enquanto este lhe diz que vai à esquerda apenas para prestar declarações. Natália pede ao filho que tenha cuidado e que acabe com estas missões de resgate de animais abandonados pois um dia pode correr mal. Rui desliga e Natália vai até a um móvel da sala e retira de lá uma caixa que tem escondida, enquanto respira fundo. Quando abre a caixa vemos um par de botinhas, algumas fotos de um bebé, entre as quais as de uma criança morena de dois anos. Natália começa a recordar um episódio do passado … Na Quinta, António confronta Natália dizendo que o filho que carrega no ventre não é seu, mas sim de um amante. Natália chora e pede a António que, por favor, acredite nela e que não há amante nenhum. António, invadido por uns ciúmes doentios, diz a Natália que marque uma consulta pois vai fazer um aborto. A discussão é interrompida por Duarte (2 anos) que vem chamar pela mãe pois acordou com os gritos dos dois. Natália chora copiosamente enquanto agarra, contra o peito, a fotografia de Duarte em bebé.

Na praia, Duarte vai puxando Nazaré pela mão enquanto esta reclama por estar vendada. Quando Duarte lhe retira a venda, Nazaré sorri ao ver uma pérgula montada com um piquenique para os dois. Nazaré deita-se nas almofadas, a apreciar a sua cerveja, e quando Duarte se vai a deitar são surpreendidos por Alice, que aparece por detrás de umas almofadas que ali estavam. Nazaré e Duarte riem com Alice quando Josué chega à procura da neta e pede desculpa pela interrupção. Alice e Duarte brincam na areia, divertidos, enquanto Josué desabafa com Nazaré que anda com uma tosse há que tempos que teima em não passar. Nazaré fica alerta e preocupada com ele.

É a inauguração de loja de surf de Ana e Cris. Os dois estão nervosos apesar de todos os presentes elogiarem a loja e o evento. Érica chega com Bernardo, que está visivelmente nervoso. Ana e Cris não gostam da presença dele ali e, apesar dos esforços de Érica para resolver os problemas entre eles, Ana e Cris dizem nunca perdoar uma pessoa que foi capaz de colocar a mãe deles na prisão por um crime que cometeu apenas para salvar a filha.

Já a desfrutar do seu piquenique, Nazaré desabafa com Duarte que está preocupada com o estado de saúde de Josué. A conversa é interrompida por Adolfo, que vem com um grupo de amigos, e que tenta destabilizar o casal. Duarte pede a Nazaré que não ceda às provocações de Adolfo e mostra-lhe a sua última surpresa- uma volta de jetski. Adolfo olha para o casal, enquanto estes já se afastam no mar e comenta com os amigos que teve uma ideia.

A conversa entre Cris, Ana e Bernardo decorre com este último a tentar justificar a sua atitude sob o olhar impaciente dos irmãos. Nisto, Gil entra na loja. As suas roupas estão sujas e gastas e traz o capuz do casaco sob a cabeça. Gil começa a ver a loja, sob o olhar atento de Ana, e pega numa leash dando a entender que a vai roubar. Ana aproxima-se dele com um tom acusador quando percebe que Gil não ia roubar nada. Este, ofendido, avisa-a para que seja menos precipitada e desagradável com as pessoas, sem razão aparente.

De volta à Quinta, Bernardo atende a chamada do detetive privado que diz ter-lhe enviado uma foto de uma pessoa que parece Verónica que avistou num restaurante chinês em Alcobaça. Bernardo desliga a chamada e vê a fotografia. Na imagem vemos, de costas, uma mulher loira, malvestida, a despejar o lixo nas traseiras de um restaurante com mau aspeto. No entusiasmo de Bernardo a confirmar que é a mãe.

Passamos para a receção do Hotel onde vemos Nuno, de portátil aberto e com uns auscultadores, e percebemos que está a ouvir a conversa entre Bernardo e o detetive privado. Nesse instante, Nuno é interrompido pela chegada de Júlia e Roberto, os novos hóspedes do Pé d’Areia. Nuno é simpático e oferece-se para carregar as malas sob o olhar reprovador de Júlia que, definitivamente, não quer estar ali.

Amélia está sentada no seu escritório, em silêncio, enquanto tenta meditar. A secretária vem, pé ante pé, para tentar não interromper. Amélia apercebe-se da sua presença e pergunta o que se passa. A secretária entrega-lhe um papel com o nome de Nuno e a morada do Hotel. Ficamos na raiva de Amélia que amarrota o papel com toda a força.

Já no quarto, Júlia desdenha do Hotel e diz a Roberto que preferia estar num sítio que, ao menos, um spa tivesse. Vai tomar banho, muito contrariada, quando vemos Roberto a enviar uma SMS onde escreve “Preciso de falar contigo. É um caso de vida ou morte”.

Rui cozinha, animado, para o jantar que vai ter com a mãe. Quando vai arrumar o livro de receitas, repara na caixa que Natália esteve a ver. Rui retira a caixa e, para além de tudo aquilo que Natália já tinha visto, encontra a capa de uma revista de negócios bastante recente com a cara de Duarte e com o título “Duarte Blanco conquista a Europa”. Na expressão confusa de Rui.

No mar, Duarte e Nazaré aceleram nos jetskis, divertidos. Duarte faz algumas palhaçadas propositadas para arrancar gargalhadas à mulher. São interrompidos por Adolfo e mais quatro amigos, que surgem também em jetskis, e fazem um círculo à volta deles. Nazaré e Duarte são obrigados a juntarem-se para não colidirem com nenhum deles.

Adolfo provoca Nazaré e diz que ela precisa de uma lição. O clima fica tenso e Nazaré olha fixamente para Adolfo, tentando perceber o que ele está a fazer, até que, de repente, Adolfo vira-se e começa a acelerar na direção dela. Duarte e Nazaré assustam-se, mas não conseguem movimentar-se, pois estão encurralados pelos amigos de Adolfo.

Nazaré e Adolfo olham-se, como que medindo força, e Duarte só consegue gritar e pedir a Nazaré que salte. Nazaré semicerra os olhos a ver Adolfo quase em cima de si. Este planeia desviar-se no último minuto, mas o movimento desesperado de Duarte, surpreende-o e não lhe deixa margem de manobra. Duarte atravessa-se à frente de Nazaré, apanhando com o jetski de Adolfo em cima. Duarte cai à água.

Vemos Duarte a submergir, atarantado pela pancada que levou. Nazaré levanta-se do jetski e mergulha, desesperada, à procura de Duarte. Adolfo olha para os amigos, e num ato de cobardia, faz-lhes sinal para irem embora. Nazaré grita e suplica por ajuda enquanto os vê a afastarem-se. Abandonada e desesperada, Nazaré inspira profundamente e volta a mergulhar.

Duarte, debaixo de água, tenta emergir, mas fica preso numa corda. Tenta soltar-se, a todo o custo, enquanto Nazaré vai mergulhando na esperança de o encontrar. Quando o encontra, Duarte tenta explicar que está a ficar sem ar, acaba por desmaiar, e Nazaré aflita não para enquanto não o solta. Coloca-o no jetski e segue para terra, a toda a velocidade.

Natália entra em casa, sorridente, com um saco de pão e dirige-se ao terraço. Perde o sorriso quando encontra Rui com a caixa com os pertences de Duarte. Rui enfrenta a mãe e pede-lhe explicações. Natália fica atrapalhada, começa a chorar e a tentar fugir à questão, mas acaba por confessar a Rui que Duarte é irmão dele. Na incredulidade de Rui.

O jetski já está em terra. Duarte está deitado na areia, inconsciente. Nazaré realiza manobras de reanimação, mas Duarte não dá sinais de vida. Nazaré não desiste e fala com o marido pedindo encarecidamente que não a abandone assim e que acorde e comece a respirar.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News