fbpx
SIC

Raquel Strada: “Não perco tempo com pessoas para as quais não tenho paciência”

Raquel Strada
Instagram

Raquel Strada admitiu que a pandemia da Covid-19 fez com que pensasse mais nas pessoas que são importantes para a apresentadora.

Raquel Strada confessou que a pandemia deu-lhe uma lição de vida e fez-lhe desvalorizar as coisas menos importantes.

“Não perco tempo com pessoas para as quais não tenho paciência. Se não gosto, não estou, e está tudo bem. Não foi por nada que alguém me tenha feito, simplesmente reduzi um bocadinho o meu grupo de amigos. A vida é demasiado curta para estar a perder tempo com certas pessoas. Não tenho medo de dizer que não e tenho outras prioridades”, contou à revista Caras.

Graças à Covid-19, a sua vida deu uma volta de 180 graus, na medida em que a empresária teve de reinventar-se na forma de comunicar os seus conteúdos: “Sinto que preciso de fazer coisas diferentes. O cansaço ao longo deste ano foi só mental. No início da pandemia fiquei preocupada com tudo, com medo do desconhecido, até o metabolismo era lento. Agora estou tranquila e mais leve. E isso fez-me chegar a este ponto. Tive a sorte de ter trabalho ao longo deste período, mas, como o mundo parou e agora tem de recomeçar, quero fazer coisas com as quais me identifico mesmo”.

“Quanto mais demonstro a minha personalidade, que é uma coisa que também tenho de trabalhar, mais as pessoas se sentem próximas de mim. Às vezes tenho vergonha, porque gosto de preservar a minha intimidade”, admitiu.

Raquel Strada evidencia que não gosta de expor tanto a sua família: “Tenho de perceber como é que posso comunicar sem me pôr a mim e à minha família em xeque, algo em que não me sinto confortável”.

Leia também: Raquel Strada declara-se ao marido: “O amor da minha vida faz hoje 40 anos”

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News