SIC

Passadeira Vermelha: Revelam o que odiaram fazer em televisão

Diogo Amaral revelou recentemente qual o projeto que menos gostou de fazer em televisão, em sequência desta revelação, a apresentadora e os comentadores do programa Passadeira Vermelha, da SIC também contaram o que não gostaram de fazer em televisão.

Joana Latino contou que não gosta de fazer cobertura de conferências de imprensa. «Porque vão para lá pessoas falar, às vezes, durante duas horas, dizer coisas irrelevantes, tens que ouvir aquilo tudo para depois lá conseguires fazer a tua pergunta».

Elo Mais Fraco, da RTP1 foi o programa que Luísa Castel-Branco odiou apresentar. «Dava cabo de mim. As pessoas não fazem ideia do que é estar 10-12 horas naquela posição, em pé, com quatro pessoas no auricular, com uma tensão enorme».

«Olha eu foi o Olhó Vídeo [TVI]. Detestei, detestei, detestei», admitiu Cláudio Ramos. «Naquele momento, agora já gostava de fazer, a idade era outra, o programa era uma sobrecarga de trabalho horária muito grande», explicou.

Liliana Campos revelou que esteve contrariada nos sorteios do Totoloto. «É um stress enorme, é muito pouco tempo. Preparaste tanto para aquele bocadinho e, pronto, e era os fins-de-semana todos estragados durante quatro anos».

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close