fbpx
SIC

Natalina José emociona-se ao recordar o pai: “Era um alívio ele não estar em casa”

Daniel Oliveira, Natalina José, Alta Definição, Sic
Instagram

Natalina José foi a convidada deste sábado, dia 6 de março, do ‘Alta Definição’, da SIC. A atriz, de 82 anos, recordou a infância dolorosa marcada pela violência.

Natalina José emocionou-se ao recordar a infância marcada pela violência. O progenitor era agressivo para a atriz, para a mãe e para as irmãs.

“Tenho memória do meu pai, mas não posso dizer que seja uma boa memória”, começou por dizer Natalina José, visivelmente emocionada. “Éramos cinco raparigas e a mais bem tratada era eu. Ele abandonou a minha mãe e nós fomos distribuídas por tias. Éramos todas muito pobres“, acrescentou.

A artista da SIC admitiu que nunca sentiu falta do progenitor porque “de certa forma, era um alívio ele não estar em casa”, isto porque era agressivo. “Bebia muito. Batia na minha mãe e em nós. Foi um alívio”, explicou.

“Tinha de haver comida para ele. Para nós era açorda. Uma vez, a minha mãe fez-lhe coelho. Era um cheirinho tão bom… Nós [a atriz e as irmãs] fomos ao coelho e comemos. Quando o meu pai chegou a casa, a minha mãe é que apanhou”, recordou.

“Fui sempre acarinhada pela minha mãe e depois, aos três ou quatro anos, pela minha tia quando me mudei para casa dela. Mais tarde, a minha mãe era a minha mãe, mas a minha tia também era a minha mãe. Havia uma confusão grande e eu acabei por me agarrar mais à minha tia”, lembrou.

Leia também: TVI decide a primeira grande aposta para a rentrée

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News