fbpx
SIC

Miguel Guedes critica «reality shows» e programas com crianças

Miguel Guedes Miguel Guedes Critica «Reality Shows» E Programas Com Crianças

Miguel Guedes

Aceitou o convite para ser o quarto jurado da nova edição do Fator X da SIC. Função que obriga o vocalista dos Blind Zero a deixar o papel de comentador no programa da RTP Informação, Trio d’Ataque, quando arrancarem as galas do formato da estação de Carnaxide.

 Atento à televisão, Miguel Guedes crítica os reality shows e os concursos que apostam em crianças. «Faz-me confusão é que continue a haver espaço Casas e Big Brothers que não são do George Orwell (do livro 1984). A narrativa desses programas faz-me confusão», começa por dizer o músico em entrevista à Notícias TV que não esconde o incomodo por ver crianças no pequeno ecrã.

Confrontado com o alargamento de idades do programa da estação de Carnaxide o famoso adepto do Futebol Clube do Porto mostra-se desconfortável. «Apareceram bons candidatos com 12 anos. Se eu sei lidar com convidados jovens? Tenho mais dificuldade e é desde logo instintiva, de afeto. É um bocadinho constrangedor quando tudo gira à volta de crianças, mas isso acontece-me muito mais naqueles programas que se veem no cabo, tipo look alike, crianças a parecerem adultos, isso arrepia-me, mexe comigo e não vejo. É tão pornográfico quanto a má pornografia», garante.

«Tenho dificuldade em lidar com essa ideia das crianças em concurso de televisão, mas não vi. De repente pode haver um miúdo de 8 anos a cantar extraordinariamente, mas depois não sei como se acompanha emocionalmente. Certamente que estão a fazer o trabalho com a maior dose de responsabilidade e gostava de frisar isso até pelo que vejo em Fator X. Agora, se gosto de ver programas só com crianças, não! Mas não gosto de ver nem a cantar, nem a dançar, nem a interpretar, nem a fazer de adultos», concluiu em declarações à publicação do grupo Controlinveste.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

12 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Concordo. As crianças são emocionalmente muito frágeis e a rejeição, acrescendo a pressão de ser bem sucedido, pode ter consequências graves.

    • A qualidade de muitos programas nem sempre se medem pelas audiências. Olha o exemplo da CS, tem bastante audiência mas não passa de um programa reles, inútil e fraco de qualidade. Em contrário o fator x pretende levar os portuguese a mostrar talentos e qualidade em quanto a CS faz completamente o contrário, leva a que os portuguese demonstrem os seus defeitos e o lado mau e negativo do ser humano

      • Se foi esse alguma vez o objectivo do Factor X, está completamente desvirtuado. O que mais lá se vê são talentos desaproveitados ou rebaixados, enquanto certos “quiduxos” são levados ao colinho. A credibilidade do programa está no chão e apropriadamente as audiências para lá caminham.

  • Por acaso acho que os miúdos reagem melhor as “negas” do que certos adultos! Isso também varia da personalidade da criança e da sua educação! Esse tal Miguel que cale a boca que o programa dele também tem crianças concorrentes, se lhe faz impressão porque é que aceitou ser júri do factor X(au)?

    • Oh jovem lê tudo… “Agora, se gosto de ver programas SÓ com crianças, não!” Fator X não é exclusivo para crianças tal como TVkids ou o ATNMEKids.

      • lógico que ele ia dizer isso, se esta num que não é só de crianças, não o ia criticar. o que não faz sentido, uma criança rejeitada num programa de crianças e num de jovens e crianças, continua a ser uma criança rejeitada.. e eu até acho ridículo, porque nos programas infantis ficam mais depressa ‘ressabiados’ os pais do que as próprias crianças.

  • Acho que sempre faz mais sentido programas só com crianças do que programas em que crianças são postas a competir com adultos, como acontece no Factor X.

  • O programa que ele participa na rtp informação de pessoas a discutir umas com as outras, muitas vezes aos berros e com cegueira por uma cor e por outra já não é que é uma maravilha… ou não.

ATV News