fbpx

Melânia Gomes relata abuso por um familiar em criança: “Pedi ajuda e ninguém deu”

Pedro Vendeira
3 min leitura

Daniel Oliveira recebeu no programa Alta Definição, a atriz Melânia Gomes. A convidada fez uma revelação chocante sobre um episódio traumático que afetou toda a sua vida.

Este acontecimento influenciou, inclusive, a forma como educou a filha. Melânia Gomes revelou que foi abusada por um família quando tinha 6 ou 7 anos e apesar de ter contado na altura à família, “ninguém fez nada”.

Eu fui abusada por uma pessoa da minha família numas férias. Tinha 5/6/7 anos. Reprimi. Nalguns momentos tinha flashs de coisas concretas, cheiros, tudo muito forte e sensorial. E da mesma forma que vinha, ia. E tinha as mais diversas reações”, começou por contar, em lágrimas, referindo ainda que precisou de “bastante tempo para trabalhar isto”, “para enfrentar o que aconteceu”.

Melânia Gomes assume que parte da família não acreditou no seu relato. “Eu contei e acho que acreditaram, mas havia uma esperança muito grande que como era pequena, que fosse esquecer. E a verdade é que eu não esqueci, mas reprimi. Nunca gostei dessa pessoa, já morreu. Evitava-a ao máximo. Eu contei e ninguém sabia lidar com aquilo que eu contei”, afirmou.

A atriz contou ainda como tudo começou: “Eram feitas quando eu estava sozinha na casa de banho, porque me ia dar banho para ‘ver se eu me estava a lavar bem’. Ou quando eu estava a dormir ou quando estava a brincar, sempre sozinha”.

Foi estranho, gradual. As coisas foram escalando. Embora não tivesse conhecimento, há uma intuição que te diz que aquilo não é normal, e que não devia estar a acontecer. Que não é certo. Fiz um telefonema e disse que queria ir embora e fui embora“, recordou Melânia Gomes.

No entanto, o familiar nunca foi confrontado. “Nunca ninguém fez nada. Com a esperança que era muito pequena e ia esquecer”.

Após os abusos, Melânia Gomes voltou a cruzar-se com o abusador, mas apenas em situações sociais. “Fica a raiva daquela pessoa. Não lhe aconteceu nada. Eu sofri tudo sozinha. Eu pedi ajuda e ninguém me deu. Eu resolvi mas àquela pessoa não lhe aconteceu nada. E não sei a quantas mais pessoas ela não terá feito o mesmo“, disse.

E alerta: “É importante falar, é importante denunciar e as coisas deviam ser mais facilitadas porque é preciso muita coragem para falar sobre isto“.

Siga-me:
Amante da tecnologia e apaixonado pela caixinha mágica desde miúdo. pedro.vendeira@atelevisao.com