fbpx
SIC

Luísa Castel-Branco revoltada com aglomerado na Feira do Livro de Lisboa

Luisa Castel-Branco
Reprodução Instagram

Luísa Castel-Branco perdeu a mãe em julho deste ano e, devido à pandemia da covid-19, não conseguiu despedir-se dela como desejava. A comentadora do ‘Passadeira Vermelha’ mostrou-se revoltada nas redes sociais com o aglomerado na Feira do Livro de Lisboa. 

A escritora fez uma publicação no Instagram onde deixa bem saliente o seu desagrado com a Feira do Livro de Lisboa. Isto porque a mãe faleceu recentemente e esta não conseguiu dar um funeral à progenitora como pretendia.

Feira do Livro em Lisboa. Ainda bem que as pessoas querem ler. Mas porque razão eu não pude despedir-me da minha mãe em conformidade com as regras?“, questionou na descrição de uma fotografia do evento.

Uma publicação que teve inúmeros comentários. “Tão verdade Luísa… Não pode haver excepções, mas não paramos de as ver. Parece que só alguns podem propagar a doença”, escreveu uma seguidora. “Lei do funil… Larga para uns, estreita para outros”, acrescentou outra.

“É mesmo isso Luísa…. Eu tenho lido imenso. Compro tudo online. Tenho absoluta certeza de que 90% das pessoas que foram à feira do livro têm todo um mundo de compras online à sua disposição. Mas pronto… A organização achou por bem avançar com esta palhaçada e está à vista o resultado”, lê-se em outro comentário.

Leia também: Aos 66 anos, Luísa Castel-Branco mostra-se sem qualquer tipo de maquilhagem

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

ATV News