Famosos SIC

Luciana Abreu entrevista dono do stand do carro que vitimou Angélico Vieira

Instagram

Já saiu mais uma entrevista do novo programa de Luciana Abreu, ‘Quem sou eu? Luciana Abreu Online’. A cantora esteve à conversa com Augusto Fernandes, dono do stand do carro que vitimou Angélico Vieira.

Durante a entrevista, um dos temas mais abordados foi a altura em que Angélico Vieira sofreu o acidente onde acabou por falecer.

Luciana começou por revelar que “as pessoas desconheceram todo o sofrimento” que o dono e empresário do stand viveu quando perdeu o “filho do coração”.

“Não é teu amigo, é teu filho do coração, que tu protegias, que acompanhavas para todo o lado… […] As pessoas desconhecem, por exemplo, que te incendiaram a casa e que tu tinhas o teu filho lá dentro. São dores que tu foste silenciando, que tu nunca falaste, nunca deste uma entrevista… Sempre te mantiveste em silêncio por respeito e por amor ao Angélico, à família do Angélico e a ti próprio”, contou a artista.

De seguida, Luciana questionou Augusto Fernandes que até ao momento se mantivera em silêncio relativamente à morte do cantor e ator: “Sentes-te injustiçado?”.

“Muito porque, normalmente, quando conheço alguém eu entrego-me. O Angélico era um filho mais velho que eu tinha ali. E da forma como eu o conheci foi tão intensa que posso dizer que até acho que havia ali ciúmes entre a minha mulher. Ela ligava-me e perguntava-me onde é que eu estava e eu dizia-lhe que estava com o Angélico e ela dizia: ‘Estás sempre com o Angélico…’. Não havia horas. O tempo com ele parece que voava”, respondeu.

Augusto Fernandes garantiu, ainda, que se manteve no silêncio porque “ainda decorrem muitos julgamentos”. “Mas tudo será provado como deve ser. E acredito plenamente na justiça. Mas foi muito complicado“, desabafou o empresário.

Luciana aproveitou para recordar Angélico, questionando Augusto sobre a homenagem que poderia deixar ao cantor: “A única coisa que eu podia dizer era que nada disto se passasse, como é óbvio, ou da forma como se passou. Mas a única homenagem que eu podia transmitir a toda a gente é que, mesmo com este mal todo, com tudo o que me fizeram, ele está no meu coração”.

“É uma pessoa que penso muitas vezes, ouço muitas vezes as músicas dele, dou por mim a falar sozinho com ele. Posso dizer que jamais esquecerei a pessoa especial que ele era”, rematou Augusto Fernandes.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News