SIC

Luciana Abreu: Atriz já desenha estratégia para o divórcio

Instagram

As coisas entre Luciana Abreu e Daniel Souza, o guia turístico com quem a cantora está casada há 15 meses, parecem não ter remédio e a atriz da SIC já desenha a estratégia para o divórcio e para a luta pela guarda das gémeas.

Segundo avança a edição do Correio da Manhã desta sexta-feira, a “eterna” Floribela esteve reunida com o seu advogado, a sua melhor amiga – Ana Micaela e Maria Odette, a sua conselheira espiritual. O diário de tiragem nacional garante também que esta quinta-feira o advogado de Luciana Abreu (António Cerejeira Leitão) e o de Daniel Souza estiveram reunidos para começar a mediar a separação do casal.

Já a TV Guia garante que as frequentes discussões do casal, que se terão intensificado nos últimos seis meses, conduziu ao desfecho da separação com Daniel Souza a sair de casa antes da entrada em 2019. Um amigo de Daniel garante à revista semanal que “tentaram salvar as coisas, mas não deu. Já nem moram juntos nem nada. Houve muitas discussões e não dava para continuarem juntos”, garantindo que Daniel “está em sofrimento com isto tudo que se está a passar”.

O pai de Amoor e Valentina já não vê as filhas, de acordo com o Correio da Manhã, há cerca de duas semanas, altura que coincidiu com a saída de casa onde o casal morava com as duas filhas em comum e as duas crianças da relação anterior de Lucy.

A separação ainda não foi confirmada oficialmente, sendo que a própria Luciana Abreu se recusa a falar sobre o tema, situação que levou Nuno Eiró a alertar a atriz e cantora para o facto de “não se pode abrir a porta quando nos dá jeito e fechar quando queremos”. O comentário feito pelo apresentador de Manhã CM tem em consideração o facto de Luciana Abreu ter falado abertamente sobre o seu casamento (e aberto a cerimónia, até) à imprensa cor-de-rosa.

Recorde-se que Luciana Abreu tem ainda assuntos da sua anterior separação pendentes com um processo a decorrer em tribunal contra o antigo jogador do Sporting CP, Djaló, a quem exige 111 mil euros de pensões de alimentos em atraso.

ATV News