fbpx
SIC

Judite Sousa emociona-se: “Em 2017, eu fui assassinada profissionalmente…”

Julia Pinheiro, Judite Sousa
Instagram

Judite Sousa esteve à conversa com Júlia Pinheiro esta sexta-feira, dia 20 de janeiro, onde apresentou o seu novo livro ‘Pedaços de Vida’. A jornalista emocionou-se ao falar do capítulo que aborda a reportagem feita em Pedrogão Grande.

Judite Sousa criticou a postura dos colegas de profissão, desde a morte do seu filho, há oito anos. A jornalista recordou, no programa ‘Júlia‘ que foi arrasada pelos colegas e recordou o episódio em que mostrou um corpo nos incêndios de Pedrogão Grande coberto com um lençol.

“Eu fui cruelmente atacada pelos meus colegas por causa da história de Pedrogão. A crueldade que me fizeram foi obscena, destruíram-me emocionalmente e profissionalmente”, começou por dizer.

“Em 2017 eu fui assassinada profissionalmente, mas estou de consciência tranquila. Eu li muitos livros de jornalismo para escrever esse capitulo, eu mostrei o país e ao mundo a verdade,  mostrei um corpo tapado, não disse a idade, se era homem ou mulher, de que aldeia era…”, justificou, salientando o exemplo da invasão da Ucrânia.

“Compararam a morte do meu filho a Pedrogão, durante anos os meus colegas fizeram memes, com a cara do meu filho em cima daquele corpo… e eu não fiz um direto, eu fiz uma reportagem, e no local eu tinha o diretor-adjunto da TVI e e subdiretor de informação. Fui cruelmente atacada”, rematou.

Leia também: Judite Sousa recorda palavras de Cristiano Ronaldo após a morte do filho: “Venha para minha casa e fique o tempo que quiser”

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News