SIC

Joana Ribeiro: «A SIC era a minha casa»

Joana Ribeiro deu os primeiros passos na representação na ficção da SIC e foi no final do verão que deu a conhecer ao público a sua participação em A Teia, a ficção policial que a TVI prepara. Em declarações à revista Maria, a atriz comenta a sua saída da estação que a viu nascer.

Sobre o contrato que a unia a Carnaxide, a atriz revela que este «entretanto acabou e surgiu este convite [da TVI]» e admite que lhe «pareceu interessante trabalhar com pessoas com quem nunca tinha trabalhado e com quem queria muito trabalhar».

Sobre a sua saída da estação liderada por Daniel Oliveira, Joana garante que «não aconteceu nada de mal» e justifica a sua decisão: «Simplesmente acho importante mudar». «Acho que nós só crescemos quando saímos da nossa zona de conforto e a SIC era a minha casa».

Sobre esta sua participação na ficção de Queluz, a atriz é perentória: «Não foi uma troca da SIC para a TVI. (…) Não tenho um contrato com a TVI, sou uma atriz livre. Já trabalhei na SIC, na RTP e estou neste momento na TVI. Quero trabalhar onde o trabalho me chamar e onde os projetos forem interessantes, assim como as personagens. No fundo, é isso que importa.»

ATV News