SIC

Isabela Valadeiro em lágrimas: “Nunca privei tanto com ele [pai]”

Reprodução SIC

Isabela Valdeiro voltou às origens no ‘Alta Definição’. A atriz de 22 anos foi às lágrimas numa entrevista emotiva onde recordou “uma miúda meio bloqueada em alguns sentidos” e um “pai altruísta”.  

Menina da aldeia, a protagonista da série ‘Golpe de Sorte’ da SIC falou da infância no Alentejo e da importância da família nas escolhas que a levaram ao pequeno ecrã.”Aquilo é campo, é sossego. Vir para a cidade é outro mundo”, confessa a atriz que decidiu mudar-se para a capital aos 18 anos para estudar representação.

“Cheguei a Lisboa num quarto mais com quatro pessoas, o meu irmão deixou-me lá e assim que ele fechou a porta caiu-me tudo. Queria voltar para os braços da minha mãe. Ganhei consciência de que estava por minha conta”, recordou Isabela que, apesar de reconhecer que nunca passou fome. “Passei semanas sem quase dinheiro na conta. Ia ao supermercado e em vez de comprar dois sacos de pão, comprava só um. Mas nunca me faltou nada, nunca passei fome”, contou a atriz que não esconde que teve de trabalhar numa loja de cigarros electrónicos para se sustentar.

Aprendeu a poupar desde pequena. Isabela passou grande parte da infância com o avô com quem aprendeu o valor do “amor ao próximo”. Os pais trabalhavam 12 a 14 por dia. “Dizia que queria um brinquedo e eles diziam-me: “Não vais ter. É importante guardares. Se quiseres um curso, uma universidade, quero ter dinheiro para te poder pagar”, relatou orgulhosa dos ensinamentos que diz terem sido essenciais para o percurso que lhe abriu as portas do mundo da moda no Face Model of The Year e da representação, primeiro na TVI e agora na SIC.

Isabela é “menina da mamã”, mas não disfarça o orgulho que nutre pelo pai. “É um homem muito altruísta. Hoje quando vou à aldeia ele diz: ‘Tu vais continuar a falar com estas pessoas’. É sem dúvida um exemplo para mim, nunca disse isto. Mas é», disse em lágrimas.

Há anos à frente das entrevistas inimistas onde as emoções estão à flor da pele, Daniel Oliveira percebeu a deixa e quis saber se a atriz já tinha elogiado o pai daquela forma, a atriz assumiu que não. “Nunca calhou. Nunca privei tanto com ele em determinados assuntos. Se calhar devia ter privado, mas ainda estou a tempo. Foi só uma abertura que se foi construindo mais com a minha mãe. Por ele não se expressar tanto, talvez eu também não me expresso tanto. Mas vejo que ele tem orgulho em mim e que, sem dizer, tem muita orgulho na minha escolha”, contou.

Dona de uma beleza invejável, a jovem não se deixa deslumbrar. “Acho que sou uma miúda acessível, não me acho a última bolacha do pacote. Às vezes até acho que quanto mais bonitas somos, mais temos de provar”, afirmou no programa da SIC.

Protagonista da nova aposta na ficção da SIC, Isabela reforçou que é importante manter os pés bem assentes na terra. Sem qualquer preconceito em relação ao passado, reconhece que os dias difíceis trouxeram bons frutos. “Vinha de uma aldeia, era uma miúda meio bloqueada em alguns sentidos. Vir para a cidade, formatar-me e adaptar-me às circunstâncias é um despir. Quando cheguei a Lisboa senti que não sabia nada, que não tinha lido o suficiente, que não tinha visto os filmes suficientes. Os primeiros meses na Escola de Atores senti que os meus colegas sabiam muito”.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita.Apple Store Download Google Play Download

ATV News