fbpx
SIC

Hell’s Kitchen: Ana Sofia encheu a garagem da mãe com cabras

Ana Sofia Hell'S Kitchen Sic

Ana Sofia Figueiredo é uma das concorrentes de ‘Hell’s Kitchen’, da SIC. A cozinheira esconde uma vida de sacrifício e nem a pandemia impediu a concorrente de ser bem sucedida.

Ana Sofia Figueiredo integra o leque de concorrentes de ‘Hell’s Kitchen’ com Ljubomir Stanisic. A concorrente do programa da SIC já passou por momentos de grande sacrifício, mas na pandemia conseguiu ser bem sucedida.

A história de vida desta beirã do Sabugal passa-se no Fundão, para onde se mudou com o marido, aos 25 anos, depois de vários anos a viver em Lisboa. Os dois decidiram abandonar a capital por estarem fartos, passando a dedicar-se à criação de cabras, numa fase inicial a que se seguiu a produção de queijos. Numa entrevista que deram em 2018, ao Jornal do Fundão, na altura já tinham cerca de 1000 animais e preparavam-se para abrir o negócio dos queijos que no dia de estreia anunciou a Ljubomir Stanisic.

Ana Sofia e o marido compararam uma velha queijaria da região e realizaram o seu sonho. “Algumas pessoas que trabalhavam comigo onde eu estagiava gostavam muito de agricultura, mas acabaram por tirar outro curso e nunca trabalharam no campo. Eu sentia neles a tristeza de nunca terem feito isso e sei que não queria chegar um dia na minha vida e sentir-me arrependida de pelo menos não tentar. Não sei se daria certo ou errado, mas queria fazer e assumir as responsabilidades dos riscos e do que poderia vir“, confessava ao jornal regional.

Esta mudança de vida, após sete anos de vida de cidade, aproximava-a de coisas que lhe tinham mais valor. “Estava longe da familia e o meu filho não estava junto dos valores que são importantes para mim, e então comecei a ver o que poderia fazer por aqui“, disse na altura a concorrente de ‘Hell’s Kitchen‘.

A sua ligação às cabras surgiu quando regressou ao Sabugal, deu-se conta que os rebanhos estavam a desaparecer e recorda o que fez: “Comprei 17 cabras, meti-as na garagem da minha mãe e ela não me deserdou“, recorda.

Uma das maiores dificuldades foi habituar-se à ordenha das cabras, antes de ter instalado um sistema industrializado. Na mesma reportagem revela que a primeira vez que ordenhou o seu ainda minirrebanho começou às 8 da manhã e quando chegou às 8 da noite ainda não tinha concluído a sua tarefa e até precisou de pedir ajuda a um vizinho.

Hoje, os dois e o filho de sete anos vivem numa quinta que compraram. Atualmente, Ana Sofia começa a trabalhar às 5 da manhã e às 7 horas o leite proveniente das cabras chega à sua queijaria, onde a concorrente mete mãos ao trabalho. “Não interessa se somos doutores ou pastores, mas, sim, chegar ao fim da dia e sentirmo-nos realizados“, diz a concorrente de ‘Hell’s Kitchen‘.

Leia também: Hell’s Kitchen. Francisca Dias sofreu com machismo, gritos e humilhação

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News

<>