SIC

Custódia Gallego e a morte do filho: “Sinto revolta por ele não poder viver mais”

Custódia Gallego pronunciou-se pela primeira vez sobre o desaparecimento do filho, Baltazar, que morreu em agosto do ano passado, aos 32 anos, vítima de cancro. A atriz esteve presente no “Programa da Cristina” Ferreira, que estreou na manhã desta segunda-feira, na SIC, e não escondeu as saudades que sente.

“A minha dificuldade não é pela minha dor da perda, é pela raiva, pela revolta de ele não poder viver mais”, começou por desabafar a intérprete, de 59 anos, sobre a morte do filho Baltazar, ou Razat, como era conhecido no meio artístico o DJ e produtor musical.

Custódia Gallego explicou também que só agora parece entender o significado da palavra “saudade”, expressão que, para ela, pode ser entendida como aquilo “que tens falta” e que “gostavas de ter”, mas que “sabes que não vais ter” outra vez.

De forma a superar a dor que o tempo não cura, mas que “ameniza”, a atriz referiu que o facto de ter começado a trabalhar logo depois da perda do filho a ajudou a ultrapassar aquele que terá sido, certamente, um dos momentos mais difíceis da sua vida.

Custódia assumiu ainda que teve receio de falar sobre o assunto, por considerar que poderia expor demasiado a sua vida pessoal, mas considerou importante o desabafo pois pode, dessa forma, ajudar outras mães que tenham passado pela mesma situação.

ATV News


Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close