fbpx
SIC Cristina Ferreira TVI

Cristina Ferreira acusada de querer o lugar de Daniel Oliveira na SIC

Cristina Ferreira Daniel Oliveira

Cristina Ferreira decidiu trocar a SIC pela TVI em busca de novos desafios. Uma fonte revelou recentemente que a apresentadora queria o lugar de Daniel Oliveira na estação de Paço de Arcos.

Segundo avançou uma fonte à Tv Mais, Cristina Ferreira quis comandar a estratégia de programação da SIC e “conspirou” contra Daniel Oliveira por diversas vezes.

“A verdade é que ela queria o lugar dele”, disse a mesma fonte à TV Mais.

De relembrar que a apresentadora e a SIC têm um processo a decorrer em tribunal. Cristina Ferreira reclama à estação de Paço de Arcos o pagamento de faturas que não foram liquidadas referentes a comissões de publicidade e outros serviços no valor global de 222.468,59 euros.

A apresentadora, recorde-se, tinha contrato até 2022 mas decidiu quebrar a ligação laboral sem qualquer pré-aviso. Como consequência, a SIC deu 15 dias à apresentadora para pagar o montante e esta ignorou. Aliás, já tinha deixado claro que não o ia fazer. No dia 19 de agosto a apresentadora garantiu, através de comunicado, que a “quantia não tem qualquer fundamento ou base contratual”.

A SIC, recorde-se, exigiu 20,2 milhões de euros à comunicadora como indemnização pela rescisão unilateral de contrato. Cristina Ferreira não pagou esse montante e já deu resposta ao processo interposto pela estação, defendendo-se ao longo de mais de 130 pontos.

A TV 7 Dias avança que a apresentadora defendeu que a petição apresentada pela SIC contém “factos verdadeiros, factos falsos, factos mistos de verdadeiros e falsos, por vezes com verdade e falsidade numa mesma frase ou artigo e factos, por vezes com verdade e falsidade numa mesma frase ou artigo e factos deturpados ou descontextualizados que, assim apresentados, são mais falsos do que verdadeiros”.

Cristina Ferreira acusou ainda a SIC de lhe ter ficado a dever dinheiro. “A ‘execução’ do contrato correu mal, pois não correu como esperavam… Face ao que havia sido combinado e contratualizado”, avança a mesma fonte.

Para além disso, segundo a TV 7 Dias,  a defesa de Cristina Ferreira alegou que a SIC esteve “centrada no uso e exploração da sua imagem e denunciar elementos da sua personalidade”.

A apresentadora salientou também que a única liberdade que tinha era no seu programa da manhã e tentou negociar estas condições com Francisco Pedro Balsemão, que lhe assegurou que iria mudar esta situação. Apesar disso, a mudança não aconteceu até esta ter colocado um ponto final no contrato.

Cristina Ferreira defendeu ainda as razões que a levaram a ir para a TVI: “5% das ações da empresa e (finalmente) trabalho e um cargo de direção nas áreas de programas de entretenimento”.

A resposta da SIC

A estação de Paço de Arcos foi notificada da contestação apresentada por Cristina Ferreira. Depois das notícias de hoje, em que Cristina Ferreira acusa a SIC de dever-lhe mais de 222 mil euros, o canal emitiu um comunicado.

Leia-o na integra:

“A SIC foi notificada esta semana da contestação apresentada por Cristina Ferreira, no âmbito do processo que aquela intentou na sequência da cessação ilícita do contrato que a vinculava à SIC até 30 de novembro de 2022.

A SIC desde já dá nota de que não pretende discutir publicamente questões que estão concretamente submetidas à apreciação do Tribunal. Não obstante, face às notícias hoje publicadas, e tendo em vista a defesa da imagem e reputação da SIC – que aquelas pretendem pôr em causa –, cumpre esclarecer as seguintes questões:

– A pretensão da SIC assenta estritamente em factos objetivos e todos os factos apresentados foram acompanhados por provas robustas e maioritariamente documentais, pelo que se estranha que Cristina Ferreira acuse a SIC de “factos falsos” e “factos mistos de verdadeiros e falsos” com base no diz-que-disse e sem apresentar provas concretas e reais.

– A SIC repudia a ocorrência de qualquer incumprimento da sua parte, nomeadamente que Cristina Ferreira não tenha desempenhado efetivamente as funções de consultora executiva na área do Entretenimento, reiterando o integral cumprimento dos contratos celebrados entre as partes.

– Por fim, a SIC rejeita e manifesta a sua surpresa face às alegações de aproveitamento, seja por que meio for, da intimidade da vida privada de Cristina Ferreira, alegações que não deixam de ser contraditórias, considerando que a mesma era a principal responsável por “O Programa da Cristina”, agindo, no exercício dessas funções, com extrema liberdade, pelo que lhe é objetiva e exclusivamente imputável a partilha de quaisquer informações do foro íntimo ou privado.

No mais, a SIC mantém a convicção das pretensões por si formuladas em sede própria, reiterando a sua confiança no sistema judicial e na obtenção da boa decisão da causa”.

Leia também: Big Brother Duplo Impacto: Famosos pedem valores muito elevados para participar no programa

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News