fbpx
SIC

Clara de Sousa explica porque não está na guerra na Ucrânia

Clara De Sousa, Jornal Da Noite, Sic
Instagram

Clara de Sousa revelou o motivo porque não está no terreno, a fazer a cobertura da guerra na Ucrânia.

Desde o início do conflito militar entre a Rússia e a Ucrânia, vários jornalistas de todas as estações de televisão deslocaram-se até ao local, entretanto muitos voltaram, por motivos de segurança. Clara de Sousa, pivô do ‘Jornal da Noite’, da SIC, explica porque se mantém em estúdio.

“Não sou repórter de guerra e as pessoas não podem ir de ânimo leve para este tipo de palcos. Devem estar onde são mais necessárias”, disse, em declarações à revista ‘Nova Gente’.

“Se sou mais necessária no estúdio para distribuir jogo, são os meus colegas que têm mais treino que devem ir para lá. Porque isto de estar num palco de guerra não é uma coisa simples. As pessoas têm de perceber que, além de arriscado, há regras a cumprir, há treino que é necessário ter, experiência necessária, e devem ir os melhores. Como noutros tempos iam o Paulo Camacho e a Cândida Pinto, que já têm muita experiência”, acrescentou.

Para Clara de Sousa não faz sentido um pivô ir para um palco de guerra. “Fazer o quê? Fazer aquilo que as outras pessoas fazem, que é meter os seus pivôs a 500 quilómetros de onde as coisas estão a acontecer?”, critica.

Sobre os colegas que estão a trabalhar na Ucrânia ou noutros países fronteiriços, a jornalista só quer que estes façam um bom trabalho e que regressem bem a Portugal. “Acima de tudo, eles têm de estar a desempenhar a sua profissão com os poucos meios que têm no terreno e obviamente que estão limitados. Mas acho que o têm de fazer em segurança e, portanto, percebo que, para eles, também seja difícil. Desejo a todos um bom trabalho e que regressem bem. A minha preocupação é essa, sempre.

Leia também: Clara de Sousa desabafa: “Tenho uma sensação de impotência, de angústia. E nada disto faz sentido”

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News

<>