SIC

Balsemão inaugura nova sede da SIC, critica ‘Fake News’ e ‘ganância dos gigantes da internet’

Foto: Jornal de Notícias

Foi no dia de ontem que o Grupo Impresa, liderado pelo ex-primeiro ministro Francisco Pinto Balsemão abriu as portas do edifício que já acolhia a redação do Expresso e que atualmente alberga as novas instalações da SIC e da SIC Notícias, que abandonaram a antiga sede em Carnaxide, aos órgãos de comunicação social. Com a pompa e circustância exigidas à inauguração do espaço, o responsável pelo grupo de comunicação, deixou duras críticas ao papel que as redes sociais têm desempenhando na propagação de falsas notícias.

«A própria censura, que tivemos durante anos de enfrentar, era uma maneira de, através de cortes totais ou parciais, falsear a realidade», disse Balsemão que aproveitou para recordar o início da fundação do grupo Impresa e a forma como a censura do Estado Novo afetava o percurso do, à época, jovem Expresso: «As legendas das palavras cruzadas do Expresso tinham de ir à Censura antes de poderem ser publicadas», referiu a título de exemplo.

Apesar de reconhecer que as «fake news sempre existiram», nos dias de hoje, a existência destas «é mais grave pela quantidade de pessoas atingidas e pela velocidade de propagação». Para o antigo líder do PSD, os órgãos de comunicação  precisam,  «cada vez mais de separar o trigo do joio e de quem o faça com isenção, distinguindo entre notícia e opinião, não se sujeitando à feira das vaidades das redes sociais, lutando contra o domínio e a irresponsabilidade gananciosa dos gigantes da internet».

No mesmo tom e num evento que contou com a presença de representantes da RTP e da TVI, Francisco Pinto Balsemão aproveitou para apelar «aos verdadeiros meios de comunicação social» que encontrem o seu caminho seguindo sempre os príncipios deontológicos do meio profissional.

ATV News