fbpx
SIC

Ângelo Rodrigues com infeção grave. Cirurgia correu mal

Angelo Rodrigues

A cirurgia que Ângelo Rodrigues fez em meados de abril correu mal e provocou uma infeção na perna esquerda do ator.

Em abril, Ângelo Rodrigues fez uma operação de reconstrução estética no Hospital Garcia de Orta, mas correu mal e provocou uma infeção na perna esquerda do ator. Uma das causas pode ser “um sistema imunológico frágil”.

Segundo apurou a TV Guia, o ator sofreu uma infeção pós-operatória grave, que o impede de regressar ao trabalho, e à peça ‘A Ratoeira’, em cena no Teatro Armando Cortez, em Lisboa, no papel de detetive Trotter. Ângelo Rodrigues foi substituído pelo colega Daniel Cerca Santos.

A mesma publicação refere que a infeção ocorreu depois de Ângelo Rodrigues ter sido submetido, durante várias horas, no Hospital Garcia de Orta, em Almada, a uma intervenção cirúrgica, desta vez com finalidade estética reconstrutiva.

De recordar que, em finais de agosto de 2019, o ator esteve em coma induzido, entre a vida e a morte. Nas semanas seguintes ao episódio do internamento, uma fonte hospitalar revelou ao Correio da Manhã, tudo o que se passou. “Na altura, o Ângelo chegou a correr risco de amputação da perna esquerda. Tiveram de lhe retirar muitos tecidos e a prioridade era recuperar completamente a mobilidade.”

Possíveis causas da infeção

A médica endocrinologista Sílvia Saraiva revela à referida publicação que Ângelo Rodrigues “fará ainda mais cirurgias”, porque ficou com pouca massa muscular. “Deve ter ficado assimétrico e penso que, até pelas imposições da sua profissão, se vai submeter a mais uma série de cirurgias estéticas para minimizara fisionomia que terá ficado alterada.”

A especialista pensa que, “em termos funcionais, não haverá muito a fazer nesta fase”. Uma vez que a massa muscular não é feita com cirurgias, mas com fisioterapia. “Para recuperar massa muscular, é importante uma boa energia mental, que não se terá se a pessoa não se sentir bem consigo própria”, conta Sílvia Saraiva.

Sobre a justificação para a infeção da última operação do ator, afirma que “não é comum acontecerem infeções, mas são possíveis. Felizmente, são bastante raras, senão as pessoas não se submetiam tanto a cirurgias estéticas. Eventualmente, ele terá ficado com o sistema imune um pouco mais frágil. Depois de tudo o que se passou, é possível que tenha ficado bastante frágil em termos imunológicos. Fez uma série de antibióticos durante muito tempo”.

Leia também: Fernanda Serrano é maquilhada pela filha: “Parece que apanhei uma insolação”

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News