fbpx
SIC

Agricultor. Ana Sofia ataca Yasmyni: “Às vezes encosta-se. Deve ser defeito dos brasileiros”

Os convidados dos agricultores e da agricultora continuam as suas vidas no campo e cada vez é mais visível o nível de aproximação dos participantes de “Quem Quer Namorar com o Agricultor”. As emoções continuam ao rubro no episódio deste domingo, 25 de maio.

João Paliotes

Na casa de João Paliotes o ambiente entre as convidadas tem sido tenso. Para encontrar a melhor forma de evitar as constantes discussões, o agricultor aconselha-se com Mafalda. “Estou com medo de ter de enervar-me e meter as mãos na mesa e vai ser pior”, afirmou o agricultor.

“Eu não sou nenhum objeto. Sou uma pessoa”, acrescentou João Paliotes. A conversa com Mafalda conseguiu acalmar o agricultor, que chega a casa com outra disposição.

As conversas sucedem-se. Agora é a vez de Cláudia desabafar com Mafalda. “Elas têm de perceber o que outros sentem quando há outras discussões”, afirmou Mafalda.

Em Monforte, caiu a noite e Paliotes decidiu tentar resolver os problemas na quinta. “É uma conversa para os quatro, mas nomeadamente para vocês as duas”, disse o agricultor.

“A única coisa que quero dizer com isso é pedir desculpa à Cláudia”, disse Dalila. Cláudia também pediu desculpa por invocar a família de Mafalda.

“Gritámos as duas. Quando tocam em assuntos da minha família e acho que todos nós somos assim e quando usam isso para uma discussão que não tem nada a ver. Não foi a maneira mais correta, mas é família”, disse Dalila.

O alentejano está a tentar devolver a paz à sua casa

“Temos de tentar ter mais calma quando temos algum assunto para discutir”, explica o agricultor.

“Eu quero dizer à Cláudia e a todos vocês que jamaias estou aqui a competir com alguém […] Somos diferentes, mas não temos de agir por testes”, disse Dalila.

“Tu disseste que não ficavas chateada comigo, mas com o João”, salientou Cláudia. Por sua vez, Dalila defende-se. “Eu disse que ia falar com o João e que ia ficar triste”.

“És uma víbora e mentirosa”, atacou Dalila.

“A partir de agora não vou ter conversas”, disse Cláudia.

“Vais ser falsa, não vais ser simpática para uma pessoa que não gostas”, refere Dalila.

“Não posso com pessoas falsas e sonsas […] A partir do momento em que Cláudia tem certas atitudes comigo, é normal que eu não goste”, acrescentou.

Cláudia remete-se ao silêncio e dá a entender que o ambiente frio está para durar. “Aqui temos de saber lidar uns com os outros”, afirmou Paliotes.

Mafalda tem a sua opinião formada: “Eu vejo que o João está muito influenciado pelo que a Dalila pensa e diz”.

No fim da noite, Dalila pediu para falar a sós com o agricultor. Em Monforte começa um novo dia e o ambiente está mais calmo. O agricultor está a ensinar as concorrentes a alimentar os animais.

Catarina Manique

Daniel Malheiro e Bruno tiveram uma conversa a sós sobre a agricultora. Entretanto, Catarina prepara o jantar com Ricardo. “Dou por mim que estou sozinha com ele… Fico tímica, não sei porquê”, confessou a agricultora.

“Eu ainda sei muito pouco do Ricardo e todos os momentos são bons para nos conhecermos mais”, acrescentou.

A preparação do almoço continua. Entretanto, a família de Catarina Manique chega à quinta e durante a refeição todos se conhecem melhor.

Os rapazes estão curiosos por saber a opinião da família da agricultora. “Eles saíram-se muito bem em tudo”, confessou a Dona Teresa, mãe da agricultora.

“Desde que ela esteja feliz para mim é o suficiente”, disse Patrícia Robalo, irmã de Catarina Manique. A agricultora confessa à família que os preferidos são o Daniel e o Ricardo.

“Achei que a Catarina estivesse mais virada para o Bruno, mas afinal de contas, parece que não”, confessou ainda a irmã da agricultora.

No Fundão, Catarina decide começar a tocar acordeão.

Depois da festa, o trabalho continua. Catarina ensina os rapazes a ordenhar as ovelhas, no entanto, Daniel não está a mostrar muita aptidão para a tarefa.

No Fundão Catarina começa a perder a paciência com os rapazes.

Francisco Tomé

Na quinta de Francisco Tomé, a tensão também continua a aumentar. As concorrentes estão aborrecidas com Ana Sofia.

O novo dia começa, mas o agricultor tem de estar com a indumentária perfeita. “Hoje vamos ter uma visita especial. Hoje vão conhecer a minha filha”, afirmou o agricultor.

As convidadas esforçaram-se para que tudo estivesse perfeito para este encontro especial, no entanto, estavam muito nervosas.

Os desentendimentos entre a Maria João e a Ana Sofia não têm fim à vista. Em Moura, as convidadas esperam que o agricultor chegue com a filha Joana.

“A minha primeira impressão é que eram bonitas e simpáticas”, disse a filha do agricultor.

“O ambiente estava tenso. Elas estavam mesmo nervosas”, confessou o agricultor. Em Moura as convidadas tentam saber mais pormenores sobre Joana e a sua relação com o pai.

A filha do agricultor acha que ele está mais inclinado para Maria João.

Na quinta de Francisco Tomé, um novo dia começa e as concorrentes dão início a um novo dia de trabalho. Yasmyni critica Ana Sofia, referindo que não têm máscaras e que estão somente a aproveitar os momentos.

Em Moura, as convidadas tentam organizar-se para tratar dos animais, mas nem tudo corre às mil maravilhas. “É melhor ser autoritária e malandra do que ser esperta”, refere Yasmyni.

“A Sofia quer mostrar que é ela que trabalha”, confessa Maria João.

Em Moura é tempo de começar uma nova atividade: plantar uma horta.

Ana Sofia decide tecer um comentário sobre a prestação de Yasmyni: “Às vezes encosta-se. Deve ser defeito dos brasileiros”.

O comentário despropositado não caiu bem a Francisco, mas o agricultor decidiu deixar passar.

Ricardo Bernardes

A temporada de Sandra e Mafalda já leva uns dias e a experiência tem sido diferente para cada uma das concorrentes.

“Uma é o sol, a outra a lua. Eu achei que era mais fácil gerir, mas já vi que era muito mais difícil. Cada pessoa sente de forma diferente e cada pessoa tem as suas atitudes. Há bocadinhos que não sei se quero montar um cavalo e esquecer um bocadinho e depois logo regresso”, afirmou o agricultor.

“Não é nada fácil porque habituamo-nos a estar sozinhos e a fazer as coisas à nossa maneira”, acrescentou.

Ricardo continua a abrir o coração a Andreia Rodrigues

“São duas pessoas muito distintas. A Mafalda é uma pessoa que não me via a viver com ela. Somos muito parecidos. Temos meia hora a sorrir e confrontos. Vejo mais a Sandra porque me apazigua e é alguém mais calmo”, afirmou.

Ricardo assume a sua preferência pela Sandra.

O agricultor abriu o coração sobre o filho: “Eu já não vejo o meu filho há muitos anos, desde que tem 4 ou 5 anos […] é a maior mágoa que eu tenho”.

“Não é fácil. Achar que das melhores coisas que há no mundo, não há ligação […] Gostava de mudar tudo e ser uma pessoa mais presente”, disse o agricultor.

Ricardo falou da grande mágoa da sua vida. “Não tenho um buraco. É uma vala que não fecha […] Venha quem vier ninguém tapa este buraco”, acrescentou.

Depois da conversa íntima em Rio Maior, Ricardo tem uma surpresa preparada para Sandra e Mafalda: uma ida à feira. “Tu pensas que vais comprar galinhas para a quinta? Só por cima do meu cadáver”, disse Mafalda a Ricardo.

Em Santarém, a surpresa do agricultor está a revelar-se uma tortura para as concorrentes. “Sinto-me agoniada, um pouco enjoada, os músculos contraídos. Não me sinto bem”, afirmou Mafalda.

O agricultor decidiu dar um coelho às concorrentes. Ricardo, Sandra e Mafalda estão a regressar a casa juntamente com os novos habitantes da quinta.

Entretanto, o agricultor vai mostrar uma galinha às concorrentes que ficam em pânico.

“Sinto que a galinha me vai saltar e penicar” afirmou Mafalda.

António Gonçalves

Na quinta de António Gonçalves, o clima está cada vez pior entre Susana e Ana Paula.

O novo dia está prestes a começar e as concorrentes estão a ajudar o agricultor a desempenhar as tarefas da quinta.

Também em Chaves é hora de confraternizar e António preparou uma surpresa para as concorrentes. O agricultor convidou amigos para conhecer as participantes.

Em Nogueira da Montanha, brinda-se ao amor. “Durante estes anos todos tive bastantes dificuldades na vida. Esta senhora era como se fosse filha da minha esposa […] Quando as perdi foram as minhas únicas companhias […] Foram os únicos que me apoiaram”, confessou o agricultor, em lágrimas.

A dor da perda do António é difícil de superar, mas o agricultor deposita nesta experiência a esperança de encontrar uma companheira para a vida.

As convidadas aproveitam o convívio para tentar saber mais informações sobre o agricultor. Após o encontro, as participantes falaram sobre algumas coisas que as magoaram no dia anterior e o bom ambiente volta a reinar na quinta.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News