fbpx
SIC Resumos

A Serra: Carlota é interrogada pela polícia

A Serra Carlota

Esta semana, em ‘A Serra’, a empresária teme ser acusada da morte de Artur e pede a Sebastião que controle o processo, mas não consegue enganar os agentes da PJ que a querem ouvir depois de terem encontrado sangue no cachecol do irmão de Fátima.

Em ‘A Serra’, da SIC, com medo do rumo que a investigação à morte do irmão de Fátima está a levar, Carlota conversa com Sebastião e pede ao advogado para que tente controlar o processo e a informe do que se está a passar.

Mas, pouco tempo depois, é interpelada por uma inspetora da Polícia Judiciária (PJ) que é conduzida por Nicolau até ao escritório. Cristina quer falar com a dona do hotel sobre a morte de Artur. Carlota está preocupada e mostra-se nervosa enquanto Cristina lhe faz algumas perguntas, olhando-a atentamente.

A empresária tenta perceber o que encontraram e a inspetora apenas fala do que é de domínio público, como terem encontrado no carro uma garrafa de álcool com benzodiazepinas, o resultado da autópsia que foi falsificado e o cachecol sujo de sangue que não era de Artur. Carlota conta que, nessa noite, teve um evento no hotel, mas antes cruzou-se com Artur na inauguração do busto do sogro e acrescenta que ele a ameaçou e foi bastante desagradável.

Quando Cristina sai, Carlota fica em pânico. Entretanto, Guilherme conta a Fátima que a PJ falou com Carlota, que foi a primeira pessoa com que quiseram conversar. O advogado diz que encontraram sangue no cachecol de Artur mas que não era dele. Gustavo ouve, atento. Tozé já sabe que a PJ falou com Carlota. No hotel, esta continua a mostrar-se muito nervosa. Perante a filha disfarça, alegando que está com problemas com Fernando, mas com Sebastião desabafa.

Este diz-lhe para ela manter a calma e aconselha-a a colaborar com as autoridades, pois não tem o que temer. Fernando fica a saber que ela foi interrogada, mas a mulher não fala com ele e sai. De repente, reconhece a rua onde se encontra e recorda a discussão com Artur. Lembra-se do pai de Anabela lhe dizer que não o calava mais, estava cansado de fazer o que ela mandava.

Carlota vem a si quando se vê rodeada pelas ovelhas que estão a ser conduzidas por Silvério. O pastor aproveita vê-la ali e diz que quer falar com ela. Pergunta-lhe o que é que acha da polícia voltar a investigar a morte do filho. A vilã lembra-o que está fora da prisão graças a ela. Silvério descansa-a, não vai sujar as mãos com quem não merece. A justiça tarda, mas não falha, ameaça, deixando Carlota ainda mais desconcertada. Quem também desconfia dela é Tomás.

Outros destaques de A Serra nesta semana:

A Serra – Tomás decide lutar pela filha na justiça

Leonor faz anos e Tomás oferece-lhe uma bicicleta. A menina gosta muito do presente, mas diz-lhe que não o pode experimentar, pois vai passear à Covilhã com os pais. Tomás não gosta da atitude dos tios de Fátima e conversa com os seus pais, que lhe pedem que seja paciente. Mas nada melhora. Domingos não está disposto a deixar Leonor ver o pai biológico e não concorda em fazer cedências, o que enfurece Tomás, que procura Sebastião para entrar com uma ação judicial para poder estar com a filha.

A Serra – Fátima envergonha Carlota

Chega o dia de Carlota apresentar os projetos que tem para a queijaria. A empresária discursa perante investidores e jornalistas, mas não quer responder se vai despedir as funcionárias. Fátima responde por ela e confirma que as trabalhadoras não vão ficar, assim como o leite vai ser outro. Acrescenta ainda que o método de fabrico e o segredo continuam na sua família. Carlota fica furiosa.

A novela ‘A Serra‘ é exibida entre segunda a sexta-feira, às 22h30, na SIC.

Leia também: A Serra: Resumo dos próximos episódios

Tags
Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News