O Dia na Eurovisão

Eurovisão 2018: o que esperar da 2ª semifinal?

Analisadas as canções da semifinal que será emitida hoje à noite pela RTP1, vamos ver o que dizem as casas de apostas sobre o que pode acontecer logo, e comparar com a sondagem que A Televisão fez aos seus leitores.

Antes de avançarmos para a 2ª semifinal, nota para os dois grandes falhanços das casas de apostas em prever os finalistas oriundos da primeira semifinal. Albânia e Irlanda eram, à priori, duas cartas fora do baralho, mas a verdade é que foram apuradas, tal como a Finlândia, que na terça-feira estava em 13º, nas previsões. É claro que o resultado pode ter sido favorecido pelos votos dos jurados, mas ainda assim é de salientar. Em sentido inverso, Grécia, Arménia e Bélgica foram as surpresas pelo lado negativo. Os arménios falharam o acesso à final pela segunda vez na sua história, os gregos também é uma raridade ficarem pelas semifinal e a Bélgica interrompe uma série de resultados muito positivos nos últimos anos, com 3 Top 10.

Para hoje, os leitores d’ A Televisão gostariam de ver na final: Austrália, Ucrânia, Dinamarca, Suécia, Noruega, Letónia, Holanda, Polónia, Sérvia e por último a Eslovénia.

Nas casas de apostas, às 16h00, Noruega e Suécia aparecem praticamente empatadas na primeira posição, ainda que com vantagem para o norueguês Alexander Rybak. A seguir vem Moldávia e Ucrânia, também com valores muito próximos, assim como entre a Hungria, Polónia e Dinamarca. Por fim, os últimos apurados, a esta hora, para os apsotadores são a Austrália, Holanda e Roménia.

Nota para a proximidade da Letónia, Malta e Rússia, que aparecem, respetivamente nas 11ª, 12ª e 13ª posições. Sérvia, Eslovénia, Geórgia e Montenegro aparecem bem mais atrás, mas nunca se sabe se não haverá nova surpresa quando se anunciarem os últimos finalistas. São Marino é que parece arredado da luta pelos 10 últimos lugares na final de Sábado.

O sistema de votação é praticamente o mesmo do ano passado, os votos do júri e público valem 50% cada, que somados dão o resultado final. A única alteração, que é relevante, é do lado da combinação dos votos dos jurados, já que adopta o modelo de peso exponencial, que potencia os valores dos dez primeiros classificados. Segundo o ESC Portugal, que deu eco à notícia, «por exemplo, se quatro jurados classificassem uma canção em primeiro lugar, enquanto que o quinto jurado a classificaria em último lugar, tal votação poderia impedir que a canção recebesse a pontuação máxima do júri», algo que com o novo sistema não acontece.

O Dia na Eurovisão volta amanhã, com mais novidades do primeiro Festival da Eurovisão em Lisboa.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita.Apple Store Download Google Play Download

ATV News