fbpx
Falar Televisão

Podes não saber cantar, nem sequer assobiar

Falar Televisao2012 Podes Não Saber Cantar, Nem Sequer Assobiar

Falar Televisao2012 Podes Não Saber Cantar, Nem Sequer Assobiar

Certamente que a opinião que trago aqui hoje, já passou pela cabeça de muito boa gente. A questao é: playback nas televisões portuguesas, ou como quem diz, no «Você na TV!», no «Querida Júlia», no «Portugal no Coração», no «Somos Portugal» e nesses todos outros belíssimos exemplos. É que eu fico chateado («é claro que fico chateado», como diria o Ricardo Araújo Pereira) quando vejo o conceito de «música» ser fraudado descaradamente por tantos artistas em Portugal. Claro que isto não acontece só no nosso país, mas é elevado o número de cantores e bandas portuguesas que só atuam em modo «playback». Que sentido faz isto? Chamar-se-á «fazer música»? Poderá o artista ser considerado um ‘artista’? Será que se sente bem com o dinheiro que recebe pelas atuações? Que ambições de vida é que alguém que só dá a cara e não canta, pode ter afinal? Tudo perguntas sem aparente resposta.

Às vezes chego a pensar que as coisas fazem-se por fazer. Porque simplesmente esta é a tradição e não vale a pena “gastar” os miolos nestes assuntos. E o povo já está tão mas tão habituado, que nem dá por nada. Come e cala. E come. E cala mais uma vez. Principalmente os mais idosos, que provavelmente nem têm noção que estão a ser “enganados” por um cantor que afinal não canta. Está a fingir, a imitar, a fazer gestos, a abrir e a fechar a boca como se estivesse a mastigar uma pastilha elástica interminável. Confesso que, às vezes, gostava que essa pastilha contivesse pimenta.

Contudo, pior do que um cantor praticar playback, só mesmo a sua “pobre” banda por trás. Um conjunto de elementos que fingem que tocam, que estão super entusiasmados com aquilo, que realmente estão a fazer o que gostam, que sabem o que fazem. É triste esta situação, porque isto jamais será música. E nem sequer chega a ser entretenimento. Na verdade, é um atirar de areia para os olhos dos telespectadores. É um não-gastar-dinheiro com os músicos, porque cantar “à séria” custa bem mais a quem paga a conta.

Porque não começar então a chamar a Ruth Marlene e dizer-lhe: «Ei! Tu aí, miúda! Agora vais cantar a sério!». Porque não convidar o Emanuel para o «Somos Portugal» e dizer-lhe com antecedência: «Hoje vai ser diferente, vais cantar. As pessoas vão ouvir a tua voz». Porque não começar a mudar um bocadinho a forma como se faz televisão, inovar de uma vez por todas, apostar na qualidade sem ter que fazer um esforço tremendo. Já chega de mais do mesmo e do mesmo mais. Serei eu o único a pensar assim?

[divider]

Deixo aqui o meu top 3 das atuações mais drásticas de sempre:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=SGXiDlSin-0]

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=Ruvob7JTI3Y]

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=YtMSkHVeFU0]

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

1 Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News

<>