fbpx
Falar Televisão

Ó Televisão que não mudastes nada

 

Ó televisão, que bom que foi encontrar-vos o outro dia. Vós, cuja criação foi disputada por americanos e japoneses, chegastes para mudar o mundo e assim foi. Vós, que a Portugal chegastes a dar os primeiros passos a preto e branco a 4 de setembro de 1956 e caminhastes sozinha a partir de 1957. Vós, que vistes a ditadura cair, governos não resistirem, guerras começarem e acabarem e contribuis para a opinião pública. Vós, que na década de 70 vistes Portugal entrar na era das novelas e dela não mais sair e as cores aparecerem na década de 80 e agora até digital vos tornastes.Vós, que assististes ao nascimento da RTP2 e da televisão privada em Portugal e deixaste a tua filha mais nova nascida do teu casamento com o Estado corromper-se às mãos da publicidade. Vós, que vedes o teu horário nobre poluído de novelas, concursos ocos de adivinhação de preços, talk-shows de day time geminados, serviço público camuflado ou televisões obrigadas a divulgar cultura certamente que ficais triste de ver que não envelhecestes da melhor forma. Vós, que já com alguma idade vistes uma privada enfiar 14 pessoas numa casa sem privacidade e anos depois lhes adicionar um segredo. Vós que há 35 anos vistes uma novela torna-se um fenómeno, onde poucos ou nenhuns te tinham como companhia, se juntarem para te ver em casa de amigos e cafés.

Agora, que a sua popularidade subiu e poucos ou nenhuns são os que não têm uma televisão em suas casas, vedes o mesmo fenómeno acontecer e ser visto por milhares de portugueses. Foi saudável matar saudades tuas, e ver como estás crescida e emancipada mas feliz ou infelizmente não mudaste nada. Afinal de contas,como se canta por estes dias, nasceste assim, cresceste assim e quem sabe vais ser sempre assim.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

5 Comentários

Clique aqui para comentar

    • Que vontade têm as pessoas de ser mesquinhas! Quando não têm maneira de criticar inventam! LITERALMENTE! “S” nunca ouviu dizer “não sabe, não fale”?
      Aconselho-o vivamente a rever as regras da língua portuguesa e depois sim criticar um artigo.
      Fora isso, excelente crónica. A melhor até agora. 🙂
      Bom trabalho Fernando.

  • A forma correcta é “mudaste”. O erro denota falta de cultura e de leitura. Quem não sabe português devia abster-se de escrever.

  • só para esclarecer: pretérito perfeito, 2ª pessoa singular (tu) “mudaste”, 2ª pessoa plural (vós) “mudastes”! já não sei se é defeito ou feitio esta implicância…

ATV News

<>