fbpx
Falar Televisão

Fim-de-semana recheado

O fim-de-semana passado foi rico em estreias, em diferentes apostas, em diversidade nos diferentes canais portugueses. Umas resultaram bem e outras… nem por isso!

«A Voz de Portugal» que, não sendo uma estreia, teve o início das suas emissões em directo no passado sábado. Directamente dos estúdios da Valentim de Carvalho, num cenário/palco grandioso, com cerca de 800 pessoas a assistir (no local) à Gala, o programa mostrou o porquê de ter sido uma boa aquisição da estação pública: interpretações soberbas, dinamismo, um júri de fazer inveja a outros talent shows (pela cumplicidade com os concorrentes, pela avaliação sem arrogância, pela despedida emotiva dos concorrentes eliminados…), uma apresentadora super à vontade, entre outras coisas. A nível audiométrico, as quase três horas de directo, teve um baixo resultado; sem dúvida que não merecia e o público não correspondeu às expectativas. Depois admirem-se que não haja novidades na televisão portuguesa, que a oferta seja sempre a mesma e que haja sempre novelas em “modo fast food” para enjoar!

Na SIC, também no sábado, houve estreias de manhã (ou tarde?!) e à noite. Por volta do meio-dia e um quarto, chegou o «Manual de Sobrevivência» que, sendo algo novo, mas na linha do que a estação há anos habituou o público daquele horário, teve uma baixa audiência. Restava esperar que as outras apostas fossem mais certeiras… Em horário nobre, num dia que há muito não se apostava a sério (pelo menos em Carnaxide), chegou «Dr. White – O Caminho para a Felicidade» e «Até à Verdade». Ambos os produtos seguiram o caminho audiométrico de «Manual de Sobrevivência», ou seja, ficaram muito àquem… «Dr. White» é aquele produto que estamos habituados a ver nos canais temáticos, adequado a um público muito específico; está bem produzido, graficamente bem feito e o resultado final é bom, mas não é um programa que arraste multidões (e que convença a maioria do público, ainda para mais quando é clinicamente específico). Depois veio o «Até à Verdade», com a Rita Ferro Rodrigues no papel idêntico ao da sua melhor amiga, Iva Domingues, na concorrência! O programa traz o lado criminal, mas não fica muito longe do que já vimos no «Depois da Vida»… aliás, a produtora do programa até é a mesma; a grande diferença é que, neste formato, vai-se para o terreno e sai-se da monotonia do estúdio. Com um horário mais tardio, «Até à Verdade» teve um baixo rating (um pouco por culpa do horário) e o share já foi mais positivo (pouco melhor) que o «Dr. White».

Também o domingo foi recheado com novas apostas, desta feita na SIC e na TVI. «Ganha Num Minuto!» chegou para ocupar as noites de domingo da SIC; o Marco Horácio teve uma boa prestação (agora a solo), com as piadas ditas no momento certo, bastante solto, num programa à sua medida (dispensava-se algumas intervenções durante a prestação dos concorrentes!). Obviamente que não é um formato arrojado como a SIC teve há um ano, o «Portugal Tem Talento», mas está ao nível do «Chamar a Música», «TGV» ou «XXS». Este programa, entre «O Cubo» da RTP1 e o «Mesmo a Tempo» da estação, é dinâmico, jovem, faz o público vibrar (tanto em casa como no estúdio!) e entretém sem cansar (por os jogos serem sempre diferentes, rápidos e por haver vários concorrentes por programa). A nível audiométrico, teve um bom resultado, tendo sido o 6º programa mais visto do dia.

À TVI chegou, ontem, a sua nova novela, «Doce Tentação», que segue a linha de «Espírito Indomável» da mesma autora. Uma novela muito fantasiosa, cliché e previsível. Tem boas interpretações, mas muito teatrais, com personagens muito carregadas a quererem mostrar logo se são os heróis, os vilões ou as personagens cómicas da novela! O texto também não é muito rico. O genérico é excelente, mas muito infanto-juvenil para um produto de horário nobre… a menos que a novela esteja a ser pensada para esse público! Acredito que a nível audiométrico a novela venha a conseguir boas audiências (tal como na estreia), mas que o público conquistado desde cedo seja os idosos, as donas de casa e as crianças, mais as classes C e D (tenho algumas dúvidas em relação aos outros públicos e às outras classes). A novela está a começar, mas é difícil não saber o caminho que irá seguir… até porque é “mais do mesmo”, seguindo a linha de outras novelas!

O fim-de-semana foi recheado para um início do ano, mas só o tempo mostrará se estas apostas foram certeiras e se valerão a pena acompanhar!

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

1 Comentário

Clique aqui para comentar

ATV News