fbpx
Falar Televisão

40 anos de televisão livre

Falartelevisãodestaque 40 Anos De Televisão Livre

Falartelevisãodestaque

Hoje venho falar-vos de um tema, que pelas razões evidentes, está na ordem do dia e não passa despercebido a ninguém. Ainda bem que assim é. Assinala-se hoje o quadragésimo aniversário daquela que é até hoje, a revolução mais aclamada em Portugal: A Revolução dos Cravos. Provavelmente, muitos dos nossos leitores mais jovens, grupo do qual eu faço parte, perguntar-se-ão «mas o que é que o 25 de Abril tem a ver com televisão?». Tudo, respondo eu.

A Televisão em Portugal surgiu no ano de 1955, 19 anos antes do fim do Estado Novo. Viveu-se, durante muito tempo, sob um clima de opressão e é bom que as gerações mais novas não deixem que essa grande conquista se esqueça.

Os meios de comunicação social, como foi o caso da televisão e rádio públicas, tiveram um papel fulcral na conquista da liberdade. Foi através deles que se difundiram as senhas que deram início à revolução. Senhas essas que passaram pela censura, sem que esta percebesse o seu significado.

A Televisão tem, tal como a sociedade portuguesa, um antes e depois de 1974. Um jornalismo que não tinha liberdade, uma estação televisiva que emitia o que o Estado queria. No fundo, todos os órgãos de comunicação estavam submetidos ao lápis azul da censura. Só passava cá para fora, o que não beliscava o sistema político.

Tempos de perseguição, tempos de injustiça, tempos de opressão. Durante esse período foram cometidos alguns dos gestos mais bárbaros e inumanos que se possam imaginar. As torturas aplicadas pela Polícia de Intervenção e Defesa do Estado, vulgarmente designada por PIDE, foram absolutamente terríveis. Pessoas que eram torturadas por querem algo que é inerente ao ser Humano: A Liberdade.

Se o povo não se tivesse revoltado, muito provavelmente, hoje não estaria aqui deste lado a escrever-vos esta crónica, não existiriam programas como o Big Brother, não se poderia fazer grande parte das coisas que, nos dias de hoje, são completamente vulgares.

Hoje temos tudo. Viva a Liberdade!

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

5 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Sem dúvida que o 25 de Abril trouxe uma televisão mais livre mas num regime democrático, não se mandam suspender programas por piadas com raínhas-santas (e.g., Herman José), não se pressionam comentadores políticos, através das direcções de informação dos canais (e.g., Santana Lopes vs. Marcelo Rebelo de Sousa) nem se pedem aos camaradas espanhóis para que uma empresa tecnicamente falida – PRISA – compre a Média Capital para poder controlar a informação de Queluz (e.g., José Sócrates vs. Manuela Moura Guedes).
    Ainda há muito para fazer e já lá vão 40 anos.

  • Tanta coisa boa que a liberdade trouxe à TV e este só se lembra de referir o Big Brother(que longe está de ser bom)?
    Mas vindo de quem vem não se esperava outra coisa TVI TVI TVI…

    • “Só se lembra de referir o Big Brother”. Só referiu o Big Brother??! Deves estar a ver muito mal. Então e a referência à importância da RTP na revolução? E a referência à liberdade de imprensa?
      Mas vindo de quem vem não se esperava outra coisas criticar criticar criticar criticar e mais, sem fundamento, que é o pior.

    • “este”? espera, conhece-lo??
      Quer dizer, a pessoa passa a crónica toda a falar da importância da revolução e do papel da RTP e da rádio na altura e tu só deste importância a um detalhe, que foi exemplificativo?? Isso é aquilo a que se chama ter palas nos olhos: só vês o que te convém.

ATV News

<>