fbpx
De Olho nos Segredos

A Entrevista – Sofiya, ex-concorrente da «Casa dos Segredos 5»

Sofiya A Entrevista - Sofiya, Ex-Concorrente Da «Casa Dos Segredos 5»

Destaque2 Sofiya A Entrevista - Sofiya, Ex-Concorrente Da «Casa Dos Segredos 5»

Sofiya foi expulsa da Casa dos Segredos 5. A jovem de origem ucraniana arrecadou 56% dos votos, contra os 18% de Cristiana e os 13% de Agnes e Cinthia. Numa entrevista franca e direta, a ex-concorrente do reality show da TVI explicou a origem do trio Bruno, Flávia e Sofiya; comentou a sua (curta) estadia na casa mais secreta do país e ainda revelou planos para o futuro. «Gostava de ser maquilhadora, e vou fazer tudo por isso», disse ao A Televisão.

1 A Entrevista - Sofiya, Ex-Concorrente Da «Casa Dos Segredos 5»

Como é que se forma o trio Bruno, Flávia e Sofiya?

Há muitos anos atrás, eu “andava” na escola com um rapaz que era um grande amigo meu. A Flávia também andava connosco na escola. Ele era mais velho – na altura ele tinha 18 anos, e eu tinha 16. Já conheço a Flávia desde o meu 6º ano. Eu dava-me super bem com ele… E uma vez estava a chegar à escola… [pausa] Nunca tive nada com ele, começámos é a dar-nos super bem. Estávamos a chegar à escola, e estava a Flávia à porta. Nós éramos miúdos e ele já tinha um carro potente [risos]. As miúdas ficavam loucas por ele. Mas ele dizia que gostava de mim. Eu não lhe achava piada, nem ia andar com ele porque ele tinha um carro. Se as miúdas eram loucas por ele, claro que não gostavam de mim. Lógico. Então, a gente estava a chegar à escola, estava a Flávia à porta, ela olhou para ele de uma forma (bem, ficou interessada!). Ele meteu então conversa com ela, começaram a dar-se muito bem. E ele dizia que gostava de mim, e desabafava muito com ela, até que eles começaram a namorar. Ela começou a detestar-me e um dia vieram-me dizer que o meu amigo tinha dito que tinha andado comigo. Peguei no telefone e fui falar com ele, desmentiu logo tudo.

Já namoravas com o Bruno nessa altura? 

Nessa altura, já namorava com o Bruno. Ele [o meu amigo] e a Flávia já namoravam há algum tempo. Contei ao Bruno tudo. No dia a seguir ao telefonema, ele veio buscar-me à escola. Entro no carro e diz-me «Desculpa-me, por favor». O que é que se passou? «Fui ameaçar o teu amigo e tive que o encostar, porque ele disse isto e aquilo e estava ali com os amiguinhos todos a rirem-se. Eu só pedi para falar com ele, mas ele começou “Não me toques, larga-me! Não quero falar contigo. Peguei nele e deitei-o em cima do carro». Ele não se devia ter metido, o problema era meu. Pronto, mas ficou por aí. Não sei como é que ele explicou isso à Flávia. O que os passarinhos me disseram é que a Flávia odiava-me. Eu e o Bruno namorámos, tivemos uma relação impecável… Ele não é aquilo que parece ser agora.

E quem era o Bruno de antigamente? 

Era uma pessoa que tinha pouquíssimas tatuagens, que tinha cabelo… [risos]. Em termos de personalidade, era uma pessoa que se estivesse a chover, ele estava à minha espera, com um chapéu, para eu não apanhar chuva. Se estivesse frio, ele tinha lá no carro um cachecol e um gorro guardado para mim. Era essa pessoa que eu conhecia, que eu gostava. Foi sempre super protetor até… [pausa] Abusar. Abusou porquê? A meu ver, quando uma pessoa namora, tem que se dedicar. Tudo bem, ninguém é perfeito. Toda a gente tem a sua opinião, mas uma pessoa tem que se saber moldar. Portanto, uma tem que se calar, como de vez em quando a outra, digo eu!

Mas quando vocês namoraram, a personalidade dele foi alterando?

Eu era muito nova. Eu não sabia o que era o amor, não sabia o que eram relações… Eu comecei a namorar com 16/17 anos. Era muito nova e ele foi o primeiro rapaz. Mas tivemos uma relação impecável. Ele deu tudo o que tinha, mas eu também dei, esforçei-me muito. Até começar a ver que aquilo não era muito certo e uma pessoa começou a fartar-se, não é? Eu cheguei aos 18 anos e nunca tinha ido para uma discoteca. Eu achava que isso era um abuso, porque eu via as minhas amigas – mesmo namorando…Depois tinha ciúmes de tudo.

Portanto, a relação terminou…

«Eu sou nova, eu tenho que aproveitar esta vida. Se queres ficar comigo, ficas; não queres, não ficas. Eu vou viver, agora é sempre a viver, não é viver só para ti», foi o que lhe disse. Não aceitou, claro e a gente acabou. Passado alguns meses, quase um ano, vi umas fotografias no Facebook onde estava ele e a Flávia. Vou ser sincera, odiei o que vi. Eles a passarem férias nos mesmos sítios onde nós íamos passar: na mesma lagoa, no mesmo sítio, tudo igual. As músicas que a gente ouvia e cantava, as músicas que a gente adorava… era tudo igual. Admito que fiquei com ciúmes, mas percebi que ele estava a fazer dela o que eu era. Mandei-lhe uma mensagem: «Desculpa lá, mas tu podias ser mais original um pouco, que ela nunca vai ser como eu. Aceito a tua relação, não tenho que me meter. Não penses que eu quero que vocês acabem, nem nada disso, mas, é assim, podias ter sido mais original. Ela nunca vai ser como eu. Eu sou eu. Eu nunca fiz nada para não gostares de mim. Fui sempre eu» O que é que aconteceu? Estivemos juntos nesse dia, falámos pessoalmente, mas não aconteceu nada… Falámos na boa como amigos, para esclarecer isso. Passado algum tempo, comecei a pensar como era possível eu ter ainda ciúmes, tendo já passado um ano.

Entretanto eles acabaram e vocês deram uma nova oportunidade à vossa relação.

Houve um dia em que sonhei que ele tinha morrido. Mandei-lhe mensagem: «Espero que estejas bem. Sonhei muito mal contigo». Nessa altura, a Flávia estava na casa dele. Ela quis responder, mas o Bruno não deixou. Entretanto ela foi trabalhar e passado meia hora, ele ligou-me. Falámos um pouco, estivemos juntos mas não houve sexo, não houve nada disso. Passado alguns dias, eles acabaram. Nós voltamos, assumimos apenas para nós. O primeiro dia foi excelente, eles tinham acabado. O segundo dia, começou: «Tens que sair do ginásio, tens que deixar esses desfiles». Tinha que deixar o ginásio, desfiles, presenças… Pensei para mim: «Ele vai ser sempre aquele, por isso, para que é que eu vou estar a tentar?». Acabou e nunca mais estivemos juntos. Depois, entrei na casa.

Entre a segunda tentativa e a tua entrada na casa foi quanto tempo?

Foi… para aí cinco meses, menos de um ano. E até à casa, nunca nos tínhamos encontrado, há quem diga mas isso é grande mentira.

O que é que sentiste quando entraste na casa e viste-o?  

Eu já desconfiava da entrada dele. Então uma pessoa está… «Ai, fala ali do teu ex-namorado… Ai, fala ali da tua relação, não sei quê, não sei que mais…» [castings para o programa]. Eu cheguei à maquilhadora: «Ai, tu namoraste com o Bruno?» Porquê? Eu namorei com outro rapaz, a seguir a ele, com o Tiago. Porque é que não era o Tiago, que era mais recente? Desconfiava dele, mas fiquei chocada ao ver a Flávia. A outra miúda, eu não sabia nada da Inês. Eu pensava que iam pôr a ele, a mim podiam pôr com outro rapaz qualquer para haver escândalo. Se fosse verdade, nem quero imaginar! Aquilo era estoiro todos os dias [risos].

Depois de veres o teu percurso na casa, preferias ter entrado sozinha? 

Preferia ter entrado sozinha, claro! Preferia que me tivessem conhecido como a Sofiya, e não namorada do Bruno. Tenho a certeza que os portugueses ficaram com uma má imagem minha. Tenho a certeza pelo facto de ninguém avisar que o Bruno tinha uma namorada dentro da casa e de não explicarem [ a história completa]. Disseram «A Sofiya saltou em cima do Bruno quando eles namoraram». Não houve a justificação, ninguém justificou nada. Senti-me injustiçada porque as coisas não foram bem explicadas como eram na realidade.

Saíste da casa com 56% dos votos. O que é que te custou mais: foi a expulsão ou a forma como saíste da casa?

50 50. Eu pressentia que ia sair, tantas vezes que disse isso. Eu quando me inscrevi para a casa, eu sabia que ia entrar. Quando nomearam, eu vi logo. Eu já sabia a figura que estava a passar. Aliás, eu pedi desculpa à Inês [quando soube da história].

E a «maldade» que a Teresa fez na gala de domingo… Estavas tu tão contente a pensar que tinhas ficado na casa, e depois: um balde de água fria. Ficaste revoltada?

Senti-me revoltada. Senti porque é assim, foi triste. Fiquei super contente e de repente grande facada nas costas. Foi triste, tinha achado melhor “Sofia, vais sair”. Pegava nas minhas coisas, não quero cá beijos abraços, acabou, vamos embora. Era mais fácil.

2 A Entrevista - Sofiya, Ex-Concorrente Da «Casa Dos Segredos 5»

Porque é que te inscreveste?

Foram amigas, foram elas que me inscreveram. Eu sempre recusei entrar, disse que não queria, não precisava daquilo. Depois outras pessoas começaram a ligar e a explicar que devia ir, devia tentar…Eu comecei a pensar no assunto, nada me prende, a única coisa que me prendia era o curso. (Fui informar-me e soube que podia parar o curso durante um ano).

Se tivesses entrado sozinha, como é que serias?

Seria completamente diferente. Era top, completamente diferente. Se não estivesse lá o Bruno nem a Flávia… [pausa] A Inês não quero saber, que não conheço de lado nenhum. Era completamente diferente. Não tinha nada que me prendesse, nada que eu pensasse. Naquele dias que eu estive muito colada, eu estive sempre a pensar: «O que é que eu estou aqui a fazer?», «O que é que as pessoas vão pensar sobre mim?» Foi sempre isto. E quem é que eu tinha a meu lado? Só tinha a ele. Porque é que a gente continuou a missão, já depois de ela ter acabado? Porque a gente pensou: se a gente acabar, óbvio que não podemos revelar fomos um casal falso, eles também nunca vão notar que somos um casal falso, porque nós conhecemo-nos demasiado bem (e dá para ver isso, que a gente não se conhece há dois ou três dias). Por isso, é que continuámos a missão. Depois de eu saber que a Inês era a namorada dele, pedi-lhe imensa desculpa. Afastei-me do Bruno num instante, falei com eles e esclareci tudo. Gostava que isso tivesse aparecido na televisão, gostava mesmo mas não apareceu.

Achas que a produção manipulou as imagens?

A produção fez o jogo que teve que fazer. Aquilo é a casa mais vigiada do mundo, é a casa mais escandalosa. Se tudo fosse tão bem lá dentro, ninguém via aquilo.

3 A Entrevista - Sofiya, Ex-Concorrente Da «Casa Dos Segredos 5»

E o que é que fica da casa? Que recordações é que trazes?

Conheci pessoas que não estava nada à espera, mesmo. Tive a oportunidade de falar com a Flávia, de a conhecer melhor. Não é a pessoa que eu pensava que era. Ela é uma rapariga super simpática, super simples. Afinal não havia aquele ódio. Ou às tantas havia, mas depois de eu falar com ela, pedi-lhe desculpa. Não lhe pedi que ela me perdoasse, mas pedi que compreendesse, que ela se metesse um bocado no meu lugar. Também soube que ela ainda gosta dele.

E tu?

Acho que não. Não, porque por exemplo, se ele ficasse com outra lá dentro, eu até achava piada. Eu sei que não há futuro com ele. Por muito que já tivesse gostado dele, e depois? Para quê mais uma vez?

Que opinião é que ficaste com os teus colegas de jogo? 

Ai, adorei o Pedro. É uma pessoa fantástica. É um palhaço. Ele está ali… ele não joga. Adorei esse rapaz. Ele não fala por frases que leu no Facebook. Ele sabe conversar, e não simplesmente «fala». Quem me surpreendeu pela negativa foi o Daniel que disse que a Cristiana queria comê-lo. Ou foi o Daniel ou foi o outro, o Fernando. Não tenho a certeza qual deles disse isso.

E em relação aos segredos?

Estou chocada! É assim, o Ódin… que totó [risos]. Esse gajo é maluco. Ele não bate bem, é o que tenho a dizer, ele não é normal. Adorei o segredo da Cinthia [«Estou grávida»]. Das raparigas, foi a que mais gostei. Dos homens, foi o Luís M. Eles os dois um casal, opá, eles têm uma diferença de idades enorme…Eles são um casal perfeito.

4 A Entrevista - Sofiya, Ex-Concorrente Da «Casa Dos Segredos 5»

Ainda é cedo, mas vês algum potencial finalista?

O Daniel… Ele tem poder. Mas ele ainda é um bocado pequenino, não sei se ele vai conseguir jogar.

O que esperas retirar da tua participação?

Gostava de ser maquilhadora, e vou fazer tudo por isso. Mas fiquei triste com as cenas que vi no Facebook. Fui super humilhada… O que é que eu fiz assim de tão grave para as pessoas não gostarem de mim? As pessoas criticaram-me demasiado. O limite foi ultrapassado. As pessoas têm uma ideia muito errada de mim. Mas… fui eu que me meti nisto.

Estás preparada agora para seres conhecida na rua?

Eu não quero pensar nisso. Preparada estou sempre para o pior pois é melhor do que estar preparada para o melhor. É assim, não estava à espera disto, não. Não estava à espera de passarem esta imagem de mim. Se eu tivesse entrado sozinha, estava lá agora [risos]. Mas se eu confio nas pessoas que me conhecem, é o que interessa.

E o que dizem os teus amigos e família?

Não estão lá muito contentes pelos comentários que estão a receber. Pelos jornalistas que estão sempre a aparecer lá em casa. A minha mãe já está farta. O meu pai está a sair em revistas (o meu pai!).

5 A Entrevista - Sofiya, Ex-Concorrente Da «Casa Dos Segredos 5»

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News