fbpx
Ainda Sou do Tempo Rubricas

“Ainda sou do Tempo…” do “Sassaricando”

Ainda Sou Do Tempo &Quot;Ainda Sou Do Tempo...&Quot; Do &Quot;Sassaricando&Quot;

Ainda Sou Do Tempo &Quot;Ainda Sou Do Tempo...&Quot; Do &Quot;Sassaricando&Quot;

 

Esta semana regresso novamente aos anos 80 desta vez com a novela Sassaricando que marcou toda uma década, quem não se lembra de Tancinha, Fefê ou mesmo de Guel ou Beto? Produzida pela Rede Globo e exibida no horário das 19 horas, tinha como tema central a participação das mulheres no mercado de trabalho e foi escrita pelo génio Sílvio de Abreu e dirigida por Cecil Thiré e Miguel Falabella.

A novela conta, com intenso humor, as aventuras e desventuras de um homem de 60 anos que, ao ficar viúvo, passa a levar uma vida cheia de “sassaricos”. Aparício Varela (Paulo Autran) era casado com a poderosa e prepotente Teodora Abdala (Jandira Martini), herdeira da Tecelagem Abdala. Quando Teodora morre, Aparício transforma-se num novo homem, mais solto, e deixa de ser subjugado pela filha mimada, Fedora (Cristina Pereira), começa a namorar três amigas ao mesmo tempo: a estilista Rebeca (Tônia Carrero), a atriz fracassada Leonora (Irene Ravache) e a dona de casa Penélope (Eva Wilma). A vida das três entrelaça-se depois de se conhecerem num spa.

Sassaricando &Quot;Ainda Sou Do Tempo...&Quot; Do &Quot;Sassaricando&Quot;

Ficou famosa a família da espanhola Aldonza (Lolita Rodrigues) que é abandonada pelo marido Ricardo (Carlos Zara) e luta sozinha para criar os quatro filhos: Jorge Miguel (Edson Celulari), Tancinha (Claudia Raia), Isabel (Angelina Muniz) e Juana (Denise Milfont). Com a ajuda das filhas, Aldonza vende frutas na feira, e a barraca faz sucesso, especialmente quando Tancinha anuncia melões, balançando-os junto aos seios.

Um núcleo importante de Sassaricando é a louca família de Aparício (Paulo Autran), que persegue e inferniza a vida do pobre homem. Fedora (Cristina Pereira), a Fefê, filha do viúvo, vive entre estalos e beijos com seu marido Leonardo Raposo (Diogo Vilela), o Leozinho, um assassino profissional que só mata as pessoas erradas. Lucrécia (Maria Alice Vergueiro) e Fabíola (Ileana Kwasinski), que são cunhadas de Aparício, querem desesperadamente a fortuna deixada pela falecida irmã Teodora (Jandira Martini) e atormentam a vida de Aparício. E quando a própria Teodora Abdala baixa do além para atazanar o viúvo é a comédia! A personagem Camila (Maitê Proença) também merece algum destaque, sobrinha de Aparício, ela é uma bem-sucedida fotógrafa que se envolve com Jorge Miguel, filho de Aldonza.

 Novela Sassaricando &Quot;Ainda Sou Do Tempo...&Quot; Do &Quot;Sassaricando&Quot;

Curiosidades

• Segundo Sílvio de Abreu, o nome da novela, Sassaricando, surgiu antes da sinopse numa conversa informal com Daniel Filho, que considerava o título excelente para uma novela

• Sílvio de Abreu inspirou-se no drama de uma amiga para escrever a história: era uma mulher de meia-idade, recém-divorciada e que não sabia como continuar com a vida na pós-separação

• Paulo Autran e Tônia Carreiro foram escolhidos para o elenco devido à afinidade que tinham quando contracenavam juntos

• Quando estava numa situação complicada, Aparício Varela (Paulo Autran) chamava sempre o santo de devoção, São Sinfrônio. No último capítulo, o santo apareceu, interpretado pelo diretor da novela, Cécil Thiré

• Interpretada por Cláudia Raia, Tancinha foi um dos destaques da novela e até hoje um dos papéis mais marcantes da atriz. Com sotaque paulistano exagerado, o bordão “me tô divididinha”, usado pela personagem quando ela expressava a dificuldade de escolher entre o publicitário Beto (Marcos Frota) e o musculoso Apolo (Alexandre Frota), fez grande sucesso entre o público. Tancinha foi inspirada numa vizinha do autor, moradora da Vila Monumento, um bairro de São Paulo

• Para interpretar Tancinha e adotar um sotaque meio italiano, Cláudia Raia fez aula de prosódia. A própria atriz inventava palavras para a personagem, que falava sempre tudo errado. E uma vez pronunciada a palavra, como “parteleira” em vez de prateleira, ela precisava mantê-la. Não podia mais falar do jeito certo

• O trio amoroso formado por Tancinha, Beto (Marcos Frota) e Apolo (Alexandre Frota) tinha na estética dos personagens um forte tom cómico. Tancinha era um “mulherão”, e era disputada pelo baixinho Beto e o forte Apolo, dois homens completamente diferentes

• Para criar a trama de Aparício com Rebeca (Tônia Carrero), Leonora (Irene Ravache) e Penélope (Eva Wilma), o autor Sílvio de Abreu inspirou-se no filme “How to Marry a Millionaire” de 1953, com Lauren Bacall, Marylin Monroe e Betty Grable, dirigido por Jean Negulesco

• Penélope, papel de Eva Wilma na novela, foi uma homenagem do autor Sílvio de Abreu à atriz, que interpretou uma personagem com o mesmo nome em “As Confissões de Penélope” exibido em 1969, pela TV Tupi

• Sílvia Pfeifer que na época ainda era modelo, fez uma participação em Sassaricando, num desfile para a tecelagem Abdala

• Foi a primeira experiência de Miguel Falabella como diretor de novela

• A novela foi exibida em Portugal em 1989

Genérico

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=ikLzUocSErI]

Melhores Momentos

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=GqobJ4x6YBo]

http://www.dailymotion.com/video/xenpzw_sassaricando-1987-apolo-encontra-ta_shortfilms#.UMvDc-Syd8E

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

2 Comentários

Clique aqui para comentar

ATV News