RTP

The Voice Portugal: Conheça os últimos candidatos desta edição. Veja as atuações

No quinto programa de Provas Cegas foram conhecidos os últimos candidatos desta edição do The Voice Portugal, da RTP1.

Esta semana, os mentores continuam a procura pelas melhores vozes para as suas equipas. Destacam-se grandes talentos como: A Nicole Silva que invade o palco com a sua energia e deixa todos a dançar. Matheus Fonseca tem a oportunidade de mostrar um original seu e deixa os mentores rendidos.

O Gabriel, baterista da banda da Cláudia Pascoal, que vem ao The Voice Portugal em busca do mesmo sucesso que a ex-concorrente conseguiu. Alicia Correia, ex-concorrente do The Voice Kids, volta determinada a conquistar um lugar no The Voice ‘dos crescidos’. Anna Ermakova, a russa que vem disposta a conquistar o The Voice Portugal e o país inteiro. A Bunny prova que o apoio da família e o mais importante quando queremos seguir os nossos sonhos e o sonho dela e cantar.

O Nuel vem em busca de uma nova oportunidade no mundo da música e vai ser até à última da hora que vai perceber se a essa oportunidade passa pelo The Voice Portugal ou não. Soraia Cardoso traz o fado na alma e na voz e leva os mentores a crer que quem esta no palco e uma fadista de renome: Ana Moura. O David Dias, senta-se ao piano e deixa todos rendidos a sua voz e ao seu talento.

Bárbara Parreira, 21 anos, Setúbal, SIM | Mentor: Anselmo Ralph
Bárbara é estudante de Medicina no 3o ano.
Vive com os pais e o irmão mais velho. “É uma casa de médicos!”. A mãe é cardiologista, o pai é radiologista e o irmão ainda não tem especialidade.
Bárbara diz que está em medicina para garantir uma vida estável. Arrepende-se de não se ter dedicado à música mais cedo.
Sempre cantou em casa, mas quando cantou pela primeira vez no coro da escola, houve quem não gostasse da voz dela. “Lembro-me de me dizerem que eu cantava mal!”. Mais tarde foi para uma escola privada onde havia um grupo de teatro musical. “Aí disseram que cantava bem e ganhei mais confiança!”.
No ano passado esteve numa banda de rock mas diz que não resultou porque nunca se conseguiam juntar para ensaiar. Agora formou um duo de jazz com um amigo. Tocam covers.

Diogo Barbosa, 24 anos, Sintra, NÃO

Com 12 ou 13 anos pegou na primeira guitarra e começou a tocar como autodidata. Há pouco mais de dois anos é que começou mais a sério quando começou a frequentar karaokes. Teve um bar com o irmão durante algum tempo e cantava no bar. Cansou-se da rotina de trabalhar à noite e deixou o bar para tentar ter um emprego de dia que conseguisse conciliar com os estudos.

Hoje, atua em bares com um guitarrista, o Márcio Belezas. O feedback que tem quando canta é positivo.
Durante 11 anos, foi atleta federado em Polo Aquático. Deixou há pouco tempo por falta de disponibilidade, mas quer voltar. Era atleta do Sporting. Começou com 12/13 anos. Antes disso, foi federado em ténis de mesa durante 4 anos.

É estudante da Licenciatura em Engenharia e é vendedor numa grande superfície de produtos de bricolage.
Vive com a namorada, Sara. Conheceram-se no bar que o Diogo tinha com o irmão.
O pai vive em Algueirão, tem um café, uma lavandaria e alojamento local. A mãe vive em Carnaxide e é gerente de um restaurante.

Quem o apoia mais é a namorada, a mãe, os irmãos (tem 3 meios-irmãos)

Pedro Leitão, 24 anos, Maia, NÃO

Pedro é operador numa fábrica. Vive com os pais e o irmão. Os pais estão desempregados, mas têm conseguido ultrapassar tudo juntos. A mãe é sua maior inspiração porque nunca “baixou os braços” apesar de todos os problemas. Considera o pai igualmente um lutador. Tem o Mestrado em Ciências e Tecnologia do Ambiente. Conta que “isto da música” começou nas viagens de carro com os pais em que cantava todas as músicas que davam na rádio e começou a desenvolver um gosto enorme por cantar. Há 11 anos que toca clarinete e há 10, guitarra. Tem o 4o grau de formação musical e coro e o 3o de clarinete pelo conservatório do Porto.

Começou por fazer covers no youtube. Entretanto foi convidado para ser cantor e clarinetista numa orquestra ligeira. Ao longo dos anos tem também cantado em bares, casamentos, saraus e eventos escolares.
O seu maior sonho é ser cantor profissional e “poder transmitir o que sinto, através da música”. Em criança era muito bom aluno e bastante reservado, isso fazia dele um alvo fácil de chacota e foi muitas vezes gozado pelos colegas da escola. Há 3 anos teve uma depressão e a música “Fix You”, dos Coldplay ajudou-o muito nessa fase.

Aquilo de que mais se orgulha de ter conquistado foi: “acabar o meu curso, consegui mostrar ao mundo aquilo que valho e consegui tornar-me uma pessoa boa”. Recentemente, O Pedro foi assistir a um concerto da Rita Ora (no Meo Marés Vivas, em Vila Nova de Gaia, dia 22 de julho) e levou um cartaz que dizia: “Do You Wanna Sing With Me?”. Durante o espetáculo, a artista viu o cartaz e, na penúltima música, desceu do palco e deu-lhe o microfone para cantar. Pedro cantou “Listen” da Beyoncé e deixou o público do Marés Vivas ao rubro. Vai trazer o mesmo tema para a sua prova cega!

Gabriel Gomes, 21 anos, Vila Nova de Gaia, SIM | Mentor: Mickael Carreira

Vive com os pais. Tem uma irmã que vive em Amesterdão.
O pai é músico e dá aulas de piano. Interessou-se pelo canto quando o pai, na véspera de Natal, ofereceu um álbum do Michael Bublé à mãe. Ouviam muito no CD no carro e ele cantava só por cantar. Até que a mãe reparou que ele chegava bem às notas. A mãe dá-lhe sempre forças para continuar a tentar a sua sorte no mundo da música.
O Francisco chegou a estudar informática, mas não gostou do ambiente. Tem curso concluído de instrumentista de jazz, Bateria no conservatório de música da Jobra (em Albergaria-a-Nova). Diz que sente-se livre a tocar bateria. É baterista na banda da Cláudia Pascoal (Morhua). Também já tocou violino, xilofone, violoncelo e piano. Quando estava no Conservatório começou a ouvir Chet Baker e isso despertou qualquer coisa. Começou a cantar mais.
Mentor preferido: Aurea (identifica-se mais com o registo dela).

Matheus Fonseca, 26 anos, Lisboa, NÃO

Matheus nasceu no Brasil. Vive em Lisboa com dois amigos portugueses.
Está no ensino superior a tirar Economia.
O que mais se orgulha na vida é de estar a estudar e a dedicar-se à música na Europa. Aos 10 anos “ganhou” um “violão” e nunca mais parou de tocar. Toca guitarra há 15 anos. Tem formação básica. Trabalha como músico profissional há 2 anos. Atua em restaurantes, bares e na rua.
O seu maior sonho é viver da música e as pessoas que mais o apoiam é a namorada e a mãe. A mãe é a pessoa mais importante na sua vida “pela força e ensinamentos”. É a sua maior fã e seria a ela que prestaria qualquer homenagem.
Há muitos anos que escreve temas seus, mas apenas há um ano publicou o seu primeiro trabalho em todas as plataformas digitais.
Vencer o The Voice Portugal seria a realização viva de um sonho de criança.

Bunny, 21 anos, Alfragide, NÃO

Desde os 13 anos que a tratam por Bunny. Era pequenina, fofinha e andava sempre com um colar que tinha um coelho, então começaram a tratá-la assim.
Vive com a mãe que é técnica de luz e som em espetáculos.
Os pais são angolanos e já viveu em Angola. Diz identificar-se mais com o povo angolano, acha que é humilde e que está sempre preparada para a festa. Nunca viveu com o pai e a mãe sempre preferiu ser mãe solteira. Fala às vezes com o pai, mas é uma relação distanciada. Bunny diz que a mãe a apoia a 100%, só não a trouxe para os castings porque a põe muito nervosa.

Esteve a tirar um curso para despachar o 12o ano, mas em setembro vai regressar para o Conservatório Nacional ou tirar um curso profissional.

Anna Ermakova, 28 anos, Oeiras, SIM | Mentor: Aurea

A Anna é russa e está em Portugal há 2 anos e meio. Quando visitou Portugal pela primeira vez decidiu que era aqui que queria viver. Diz que aqui se sente em casa. Vive com o marido, Mikhail e com o seu cão, Piri-piri, um rafeiro que encontrou num canil em Cascais.

A Anna é gestora, trabalha numa empresa imobiliária e faz a ponte com os investidores russos. Na Rússia, tirou Economia Política, com especialização em Matemática. Também estudou música lá, mas nunca o fez profissionalmente. Foi animadora de karaokes, agora canta numa banda: Tea Motion (Trio Ermakova Anna) e às vezes canta em aniversários e casamentos de pessoas de Leste.
A mudança de país foi difícil, especialmente no primeiro ano. Teve de fazer limpezas e foi guia turística até encontrar um emprego fixo. No entanto, as pessoas sempre foram muito simpáticas com ela e nunca sofreu qualquer tipo de preconceito.
O primeiro programa que viu na televisão portuguesa foi o The Voice Portugal e começou a estudar português através do programa. A primeira palavra que aprendeu foi “brutal”. Adora a Marisa Liz e já foi a 5 ou 6 concertos dela.

Alicia Correia, 17 anos, Felgueiras, SIM | Mentor: Mickael Carreira

A Alicia vive com a mãe e o irmão. “Somos bastante felizes e próximos”. A mãe é comerciante de têxteis-lar e o irmão está desempregado. A Alicia já participou no The Voice Kids, era da equipa da Raquel Tavares. O seu irmão já participou no The Voice Portugal, era o Diogo Correia do mentor Mickael Carreira.

Voltou ao The Voice porque é isto o que quer fazer da vida. Desde o Kids mudou muita coisa, principalmente a sua forma de pensar.
Neste momento está no 11o ano no curso de ciências e tecnologias. Gostava de ir para a universidade, mas não sabe o que seguir.

Marta Alves, 19 anos, Lagos, NÃO

A Marta é de Lagos, mas está a tirar uma licenciatura em canto lírico na Escola Superior de música. Por isso, vive em Lisboa numa casa, em Sete Rios, com estudantes com quem tem uma boa relação.
Os pais vivem em Lagos, a mãe é farmacêutica e o pai trabalha numa empresa de venda de material turístico.
Já ganhou vários festivais.
É sempre o pai que a acompanha. Desde que ela começou a cantar e a adorar música. Além de estudar, faz espetáculos de Fado no Bairro Alto e Alfama. De dia estuda e à noite canta. Este verão tem a agenda cheia no Algarve. Há uns tempos gostavam que ela fizesse parte do elenco do Amália, mas com as aulas, a Marta recusou.

Francisca Gomes, 26 anos, Cascais, SIM | Mentor: Mickael Carreira

A Francisca vive perto do Guincho com os seus pais. “Mesmo muito perto do mar que eu adoro, não consigo estar um dia sem mar.” O pai trabalha em projetos de investimento e a mãe era administrativa, mas quando a Francisca era pequena decidiu que queria cuidar da família. Além da Francisca ser uma peste, tinha mais duas irmãs: a Ágata e a Rebeca. A Ágata é a nutricionista Ágata Roquette que escreveu o famoso livro “Dieta dos 31 Dias”. A Rebeca está grávida, vive no Luxemburgo e não a vê desde o Natal. Além disso, tem duas sobrinhas lá. Cá também tem dois sobrinhos filhos da Ágata. Diz que com a Ágata tem uma relação de amizade e com a Rebeca é mais uma relação de mãe e filha.

Soraia Cardoso, 19 anos, Alcouce, SIM | Mentor: Aurea

A Soraia é filha única e vive com os pais. A mãe é empregada de balcão e o pai mecânico de máquinas agrícolas e presidente da junta de freguesias local.
É estudante e está no primeiro ano da licenciatura de Gerontologia Social.
O seu género musical favorito é Fado. Costuma cantar em tascas, cafés, restaurante e em todos os locais em que se pode cantar fado.

Faz parte de um grupo de fados, mas muitas vezes canta sozinha.
Começou a cantar na missa e na escola. Aos 16 anos participou num concurso musical em Condeixa-a-Nova e desde aí tudo mudou. Começou a ter aulas de canto e foi convidada a integrar o grupo de fados.
Foi uma amiga que a incentivou a inscrever no The Voice Portugal
Sofreu de bullying. No entanto conseguiu ultrapassar os seus medos, aceitando-se como é. O fado ajudou-a bastante.

Nuel, 32 anos, Porto, SIM | Mentor: Anselmo Ralph

O Emanuel vive com os pais e avós paternos em Vilar do Paraíso. Há pouco tempo os pais abriram uma pastelaria e uma tabacaria.
A carreira do Emanuel começou num programa de televisão, quando fazia parte do grupo musical residente.

Aos 21 anos participou na 3a edição da Operação Triunfo. A partir daí esteve na RTP como cantor residente, fez “A Minha Geração”, foi protagonista de uma série juvenil e fez o “Dança Comigo no Gelo”. Aí conheceu o Joaquim Monchique que o convidou para ser seu filho na peça “Mais Respeito que sou Tua Mãe”.

Esteve mais de um ano em cena e quando ia novamente assinar um contrato desistiu pois sofreu de síndrome de pânico. Foi aqui que voltou para a casa dos pais. Arrepende- se até hoje porque sente muita falta deste mundo.
Nos últimos anos apenas fez participações esporádicas em telenovelas. O seu último trabalho foi em 2016. Tem estado sempre a ajudar os pais, mas a sentir-se mal, por ter largado tudo.

Regressar agora é um pânico, porque vai novamente ser avaliado depois de já ter conquistado tudo. Regressar é a sua procura “de estar vivo”.

Ana Rita Oliveira, 28 anos, Coimbra, NÃO
A Ana Rita é dentista e vive em Paris. Quando está em Portugal vive na casa dos pais, com o irmão, cães, gatos, cavalos e avestruzes. “Uma família grande e uma grande família”.
Gosta de cantar desde que teve a primeira aparelhagem que veio com um microfone. Nessa altura, cantava para os amigos. Depois disso, foi ficando insegura e só cantava de luzes apagadas.

Entrou no mundo da música em 2012. Os momentos mais especiais relacionados com a música aconteceram em 2015, quando cantou com a Selah Sue em Águeda, e em 2016, quando cantou com os The Black Mamba no Casino da Figueira da Foz. Diz que começou a levar a música mais a sério este ano com a inscrição no The Voice Portugal.

Começou a tocar guitarra em 2012, mas nunca se dedicou o suficiente. Tem um original “Feelings Up” a ser “gravado aos pouquinhos”.
Canta, de vez em quando, em concertos. Utiliza o nome “ARO” (Ana Rita Oliveira)
Em relação aos seus maiores fãs, tem uma resposta gira: “Não sei, ainda não fiz essa sondagem. Se calhar, não tenho. Tenho que aparecer no The Voice Portugal para deixar de ter fãs tímidos.”

David Dias, 27 anos, Braga, SIM | Mentor: Marisa Liz

O David é professor de canto. Dá aulas na Valentim de Carvalho (no Porto), NUGUEL Music (Braga) e Arts Academy (Barcelos).
Vive sozinho. Irmãos emigraram (irmão para Londres, irmã para Dinamarca). Os pais estão no Brasil numa missão religiosa.

Os pais e os irmãos são mórmons. O David cresceu nesse ambiente, mas aos 18 anos percebeu que não se identificava com a religião e saiu. Não foi fácil no início para os pais e irmãos, mas diz que agora já lidam bem com a situação.
David fez formação em Música Clássica. Licenciou-se em Canto Lírico, mas depois distanciou-se desse registo no Mestrado.

Toca piano, guitarra e violino (não faz questão de tocar). Neste momento tem uma banda de originais no registo pop folk (We Find You)

José Pestana, 31 anos, Porto, SIM | Mentor: Mickael Carreira

O José vive sozinho, no Porto. Consegue viver da sua voz. Faz vozes para desenhos animados, locuções e videojogos. Além disso, costuma tocar sozinho. Não tem uma banda porque isso prejudica o cachet.
Acha que, por causa da internet, as pessoas não dão muito valor à música. Já ninguém vai a um local onde haja música ao vivo para ir ouvir música. Simplesmente calha ir àquele sítio, por isso o José acha que quando dá concertos tem logo de conquistar as pessoas.

É licenciado em som e imagem pela Católica no Porto. Encara este programa como trabalho.
Vive sozinho há 6 anos, anteriormente vivia com o pai.
Faz desporto: crossfit, paddle, jogging, squash e ténis. Neste momento está a delirar com o crossfit e adora jogos de computador.

É amigo de quase toda a comunidade musical no Porto (jam sessions e etc.).

Nicole Silva, 36 anos, Silves, SIM | Mentor: Marisa Liz

A Nicole vive da música. Canta em bares, hotéis, restaurantes, etc.
Está no mundo da música há cerca de 20 anos. O pai e o irmão também estão no mundo da música. Os três cantam no circuito de bares e hotéis no Algarve (cada um com a sua banda).
Vive com o namorado e com o irmão. A família é pequena e a mãe já morreu. A mãe e a avó paterna também cantavam. É uma família muito ligada à música.
Os pais estiveram emigrados na Alemanha e voltaram para Portugal quando a Nicole tinha 2 anos. Fez o 12o ano e desde então já trabalhou em vários sítios, mas a música esteve sempre presente. Dos sítios em que trabalhou, destaca a FNAC (gostava de estar na zona dos discos e dvds de música) e ter trabalhado na assistência técnica da TMN (não gostava de enfrentar as reclamações dos clientes).
Uma amiga convenceu-a a participar no The Voice Portugal.
Gosta de fotografia. Pratica stand-up paddle, ginásio, patins em linha.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close