fbpx
RTP

RTP1 emite reportagem sobre pessoas que não se identificam com o corpo com que nasceram

Rtp1 Linha Da Frente O Meu Género

Entre o feminino e o masculino existe um mundo de pessoas que não se identifica com o corpo com que nasceu. O ‘Linha da Frente’, na RTP1 tenta explicar a complexidade do género.

O ‘Linha da Frente’, da RTP1, emite uma reportagem sobre as pessoas que não se identificam com o corpo que nasceram.

No momento do nascimento é anunciado o sexo do bebé: menino ou menina. É comum, se for menina veste rosa, se for menino veste azul. Às raparigas são oferecidas bonecas, aos rapazes carros. Mas o que parecia simples, não é… nem nunca foi.

Entre o feminino e o masculino existe um mundo multicolorido de pessoas que não se identificam com o sexo registado à nascença. São chamadas de transgénero ou trans.

A identidade de género é a forma como a pessoa se identifica, como se sente independentemente do corpo com que nasceu. Pode identificar-se como homem, mulher, um pouco de ambos ou nenhum dos dois. A identidade de género é diferente de orientação sexual e não deve ser confundida.

Para explicar a complexidade do género, o Linha da Frente falou com homens e mulheres trans, pessoas agénero e não-binárias. A reportagem O Meu Género, da autoria da jornalista Marta Jorge com imagem de Marques de Almeida e edição de Guilherme Brízido, é transmitida esta quinta-feira, logo a seguir ao Telejornal, na RTP1.

Leia também: Rita Pereira indignada com medidas de confinamento: “Situação catastrófica”

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita. Apple Store Download Google Play Download

ATV News