Famosos RTP

Luís Borges assume que queria ser padre: “Mas hoje em dia não iria dar, não é? Um padre gay”

Luís Borge esteve, esta quinta-feira, no programa ‘5 para a meia-noite’, a poucos meses de aparecer no canal de Queluz de Baixo para comandar o programa ‘Cabelo Pantene – O Sonho’.

Em conversa com Filomena Cautela, o modelo confidenciou que na altura em que morava em Castelo Branco queria ser padre. “É verdade […] Não havia muita coisa para fazer e eu ia todos os dias à missa com a minha mãe. E, pronto, queria ser padre. Mas hoje em dia não iria dar, não é? Um padre gay… Ou, se calhar, ia ser giro. Cheio de cor! Imagina [eu] entrar na igreja, cheio de cor, fashion, dar uma rave…”, disse Luís Borges, a brincar com a situação.

Ana Gomes, eurodeputada, também esteve presente no programa de Filomena Cautela e Inês Lopes Gonçalves, entrando em conversa.  “Mas há padres gay”, confirmou. Perante a reposta, Filomena Cautela retorquiu: “Há padres gay?”. Já Ana Gomes respondeu: “Então não há! O problema são os não assumidos”.

Mais tarde, Luís Borge foi desafiado a participar num jogo em que tinha de escolher, entre duas figuras públicas, com quem mais facilmente teria um caso. O modelo acabou por confessar que tem um “crush”, isto é, uma “paixoneta” por Albano Jerónimo.

A certa altura, o ecrã foi dividido com um fotografia de Albano e de Pedro Teixeira. Sem hesitar, Luís disse, rindo-se: “O Albano!”. “O Albano é super atraente, super giro, bom ator, inteligente…E é mais velho também. Teixeira, desculpa”, afirmou o manequim.

Já entre Albano Jerónimo e o craque Cristiano Ronaldo, a escolha voltou a ser o ator. “Prefiro rapazes que não tenham muitos músculos. Nunca vi o Albano nu, não sei… Se calhar, surpreende. De repente é ‘wow’ e vou lavar a roupa”.

Receba todas as informações no seu smartphone.
Descarregue a App gratuita.Apple Store Download Google Play Download

ATV News